Espaço Séries

Espaço Séries

Antes de mais, agradeço o convite do Propagandista Social para participar neste espaço que apoiei desde o primeiro dia. A minha tarefa é nada mais nada menos do que comentar as séries que vou vendo semanalmente,  especificar algum episódio/série que me marca mais e – se se portarem bem – dar algumas novidades sobre algumas séries, novos pilotos, ou o que for possível. Para isso gostaria que comentassem de modo a saber quais são os vossos desejos para este espaço de  Séries, de modo a focar-me naquilo que mais vos interessa e que acompanho.

Nesta primeira crítica, vou começar por referir as séries que acompanho dividindo-as em quatro categorias: A (as séries que tento ver logo no dia a seguir a saírem ou o mais rapidamente possivel), B (as séries que vou vendo quando há tempo no calendário),  C (as séries que estão paradas no tempo), D (As séries que quero, um dia, ver!) Falando mais detalhadamente das duas primeiras.

Categoria A

The Vampire Diaries; esta série tinha que estar em primeiro na minha lista. Muita gente viu o piloto e achou ser mais um Crepúsculo,  com uma história simplista e sem emoção, para adolescentes verem e ficarem a fantasiar com vampiros a morderem o seu lindo pescoço . Mas, Diários do Vampiro, transmitido já pela RTP-1, mostrou ser um sucesso na área, apesar da pequena estação de televisão onde se encontra (CW). Para além do óbvio elenco atraente, esta conseguiu desenvolver-se , tendo uma história apelativa que sem dúvida prende o espectador ao ecrã. Espero que todos os que descartaram esta série, ganhem coragem e vejam os episódios de seguida, vão ver que não vão ficar desapontados, apesar das óbvias cenas de adolescente, e romances, que é inevitável no canal onde se encontra, também encontrarão suspense, adrenalina, aventura, personagens marcantes, sangue, e emoção.

American Idol; apesar de ser um reality show, vou englobar neste espaço, e acompanhar as galas com comentários sobre cada performance. Já que eu sou um viciado em programas deste tipo. Todos sabemos de que é que se trata o programa, e esta season 10 traz-nos novos júris, um novo formato, e esperemos muito talento também.

Shameless; uma série que estreou recentemente no canal Showtime, canal que nos trouxe também a tão comentada Dexter (que eu ainda não tive a oportunidade de ver, mas está com certeza na minha categoria D), uma adaptação de um sucesso UK, esta série promete pelas storylines/histórias, pela comédia, pela família fantástica que são os Gallagher e elas interpretações fantásticas dos actores (principalmente de William H. Macy,  Frank Gallagher na série, Emmy Rossum,  a Fiona Gallagher e Joan Cusack, a tão fantástica Sheila Jackson). Uma série a não perder, e que tem ser acompanhada por todos vocês, se ainda não conhecem.

Modern Family; Série vencedora de melhor comédia (Emmys 2010) e com quase todos os actores nomeados também (tendo Eric Stonestreet ganho), uma série que com certeza todos já ouviram falar e que nos rende uns bons momentos de boas gargalhadas todas as semanas.

V; comecei a ver esta série, só por causa da Elizabeth Mitchell, actriz que veio do Lost; mas depois marcou-me de tal maneira que tive que acompanhá-la. Os personagens, os episódios, a história, e outros actores (Como a Morena baccarin, que interpreta a fantástica Anna) fazem a série valer a pena (mesmo que alguns efeitos especiais deixem muito a desejar). Apesar de não ter muito sucesso nas críticas, nem nas audiências, V tem encontrado o seu lugar na televisão, e é uma série a ver, até quando durar…

Grey’s Anatomy; Já na temporada 7, esta série sempre trouxe-nos momentos de emoção, mas também algumas gargalhadas. Com episódios marcantes (e outros nem tanto), que nos fazem ver todas as semanas à espera de mais um caso médico, mais uma conversa de elevador, mais um momento sexual num quarto do hospital. E sem dúvida, uma série que marca esta geração.

Pretty Little Liars; Sim, ABC family, sim, uma série que normalmente não devia ser assim tão adorada, mas para quem quer descontrair, ter um momento engraçado com uma história leve, sem pensar muito no assunto, e ao mesmo tempo ver algo com suspense, com história,  personagens marcantes, apesar de ser uma série de adolescentes que pode ser confundida como fútil, superficial, e desinteressante. É o chamado guilty pleasure em ingles, e – na minha modesta opinião- muito melhor que Gossip Girl (sendo do mesmo género).

Categoria B

The good Wife; podia muito bem estar na categoria A, mas a verdade é que às vezes fica guardada para ver os episódios de seguida, isto para perceber bem o episódio, e apreciá-lo como deve ser. É sempre fantástica, nunca me desiludindo, com actores fantásticos e cenas marcantes. Se querem uma série boa para ver, recomendo esta. Nem que seja pela fantástica Julianna Margulies.

Nikita; Quase categoria A também, uma série do género de Alias (Vingadora, em português), todas as semanas um caso que nos prende ao ecrã, todas as semanas uma vingança, uma personagem marcante, e sem dúvida uma série que gosto de acompanhar.

Private Practice & Off The Map; do género de Grey’s Anatomy, da mesma criadora, da mesma emissora, uma já veterana que passa aqui em Portugal (Clínica Privada), outra nova (Off the Map), que mostram mais uma vez o poder de Shonda Rhimes em séries do género. Pessoalmente, prefiro a novata Off The Map, sendo que Private Practice tem os habituais episódios que deixam a desejar (e um bocadinho de sono também!) e alguns muito bons (que são os que dão vontade de lutar pela série).

90210; Não sei se vou comentá-la, vejo esta série mais porque vi o piloto e não consegui parar, apesar de não ser (de todo) uma grande série, nem ter grandes actores, ter histórias totalmente previsíveis, mas que, de uma maneira que nem eu sei explicar, às vezes dá vontade de acompanhar uma série assim.

Glee; não sabia em que categoria colocar Glee, um sucesso de audiências, um sucesso de prémios por todos os lugares. Mas para mim, a série é (o que em inglês se chama) overrated. Com storylines que não lembram ao menino Jesus, com personagens desinteressantes, com casais que começam e acabam, e não se percebe porquê, porque não há construção de personagens, e que na categoria “comédia” comete grandes erros, já que faz-me tudo menos rir. No entanto, como fanático por musicais, lá estou eu metido a ver todas as semanas (nem que seja só para dizer mal no twitter!)

Raising Hope; Uma nova comédia, sobre uma família pobre, onde nasceu uma criança (Hope). Uma série divertida, leve, que está a conquistar o público americano (visto que nenhuma série do género – aka sobre uma família com um bebé – durou mais que uma temporada).

Brothers & Sisters Um bocado atrasado nesta temporada porque perdeu um bocadinho a qualidade na minha opinião, não vejo desde o episódio de Natal, mas com certeza irei actualizar-me e comentá-la.

Being Human UK & US – Já vi a primeira temporada da UK e esta série com certeza prometa, pelas suas personagens e histórias cativantes: um lobisomem, um vampiro e uma fantasma na mesma casa. Okay, confesso que dito assim, até eu achava ridículo e banal, e mais uma história com dentes afiados e histórias palermas. Mas sendo UK é preciso dar uma oportunidade, e ver quão fantastico é, a personagem lobisomem, os actores, e a trama, tudo se desenvolve de uma maneira maravilhosa. Mal posso esperar para ver a temporada 2 que já tenho gravada, e a 3 que já estreou. Quanto à versão US, nitidamente inferior em relação à versão UK, a actriz que faz de fantasma é terrível e a personagem irritante, o actor lobisomem inevitavelmente inferior ao do UK (mas isso, com a particularidade do George UK, ninguém conseguia fazer tal personagem igual ou melhor) mas, o actor US que faz de vampiro é melhor do que o de UK (de estranhar, mas é verdade). Não sei se vou acompanhar a versão US por muito mais tempo (. Mas com certeza acompanharei a de UK.

Categoria C

Lie to me & Parenthood – Parei no inicio das temporadas actuais, não por desinteresse, mas por falta de tempo, depois foi esquecida.

NCIS L.A. – Parei na temporada 1, só via por causa da Daniela Ruah, porque a série em si não me cativou muito (só alguns episódios que marcaram-me), mas um dia vou retomar.

Blue Bloods – Uma nova série sobre uma família de policiais, com casos de policia que nos deixam agarrados, e actores/interpretações muito bons. Com certeza vou continuar.

Covert Affairs – Uma série de verão, à espera que recomece. Sem dúvida recomendo.

Make it or break it – Série de verão. “As ginastas”, em português.

The Walking Dead & The Event  – Vi poucos episódios, mas episódios marcantes.

Damages – À espera de novos episódios.

One Tree Hill – Deixei de ver na temporada 7. A oito não me cativou, vou actualizando-me porque foi a primeira série que alguma vez vi, e vejo episódios soltos que sei que me interessam. Mas não vou comentá-los porque, aborrece-me.

Gossip Girl – Deixei de ver. Ponto final. Não merece o meu tempo.

True Blood – vi episódios soltos.

Misfits – dramédia britanica que fala sobre um grupo de jovens que trabalham num serviço comunitário e ganham poderes sobrenaturais. Uma espécie de Heroes UK; só vi uns episodios, mas promete, e pela crítica parece que é  uma boa série.

Categoria D

Dexter – vai ser visto o mais rápido possível. A próxima série que vou acompanhar será sem dúvida esta.

White Collar – vi a primeira temporada, e agora com a adição da Hilarie Burton tenho mesmo de ver.

Big bang theory

E vocês, leitores? Como anda as vossas séries por categoria? Que séries querem ver comentadas? Gostaram da criação deste espaço para rúbricas sobre séries\’ Algumas sugestões para o espaço?

Assim despeço-me com: muitas emoções, muitas gargalhadas. muitos episódios,

Amadeu Mendes.

Categorias
Espaço Séries

Comentários