Palcos & Letras

Dia Internacional da Dança

Comemorou-se ontem, 29 de Abril, o Dia Internacional da dança. No nosso país a data não foi esquecida. Com esta efeméride mostrar-lhe-ei o que foi agendado em prol da mesma.

Em jeito de breve contextualização histórica, dar-lhe-ei a conhecer um pouco da história deste dia. Em 1982 o Comité Internacional da Dança da UNESCO estipulou esta data como Dia Internacional da Dança em homenagem a Jean Georges Noverre (1727- 1810), conhecido como criador do ballet moderno, com objectivo de alertar o público para a importância da dança e incentivar o apoio para a prática desta actividade física por parte das entidades governamentais. Note-se que este dia coincide com a comemoração do nascimento do artista anteriormente referido.

Segundo o jornal Público, a Ministra da Cultura Grabriela Canavilhas agendou para este dia uma visita à Companhia Nacional de Bailado e uma apresentação da proposta do Estatuto do Bailarino elaborada pelo Ministério da Cultura, no Teatro Camões, em Lisboa. Para além disso, assistiu também à estreia do espectáculo “Uma Coisa em Forma de Assim”, espectáculo com que as instituições anteriormente referidas assinalaram a data. O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, não ficaram indiferentes à celebração, tendo assistido ao mencionado espectáculo.

De acordo com o jornal A Bola, o Chefe de Estado deixou uma mensagem a

todos os bailarinos, coreógrafos e profissionais da dança que, ao longo dos tempos, têm dedicado as suas vidas a esta arte, tão exigente física e psicologicamente, e que tanto têm contribuído para o enriquecimento e para a divulgação da cultura portuguesa.

Diz ainda o jornal Público que, no Teatro da Trindade, em Lisboa, a coreógrafa alemã Pina Bausch foi recordada através do documentário “À Procura da Dança: O Outro Teatro de Pina Bausch” (1992), de Patrícia Corboud, e do filme “A Sagração da Primavera”, de Pina Bausch e Pit Weyrich.

Quanto às ruas da capital portuguesa, decorreram na Baixa e na Praça do Martim Moniz várias intervenções performativas tendo-se tornado Lisboa num palco de iniciativas. Mais a sul do país, nomeadamente no Algarve, o Auditório de Olhão recebeu o espectáculo “Absense I, II, III”, dirigido por José Laginha. No norte, especificamente no Porto, o CACE Cultural do Porto brindou a este dia com apresentação do “Eurobatle”, um evento internacional de Hip Hop, contando com a participação dos melhores dançarinos internacionais.

Por fim, workshops e outro tipo de iniciativas estenderam-se durante todo o dia um pouco por todo o território nacional relembrado os princípios que regem esta data sob o conceito de que a dança é também importante no nosso quotidiano.

Categorias
Palcos & Letras

Comentários