Destaques

Estado da TV # 8

Seja bem-vindo à minha crónica de opinião semanal no Propagandista Social.

Inversão de papéis

“Perdidos na Tribo” da TVI e “Peso Pesado” da SIC têm sido os grandes rivais nas audiências das noites de Domingo na televisão Portuguesa nos últimos meses. Com a aproximação das respectivas emissões finais é pois chegada a hora de um balanço.

Em primeiro lugar quero referir que do meu ponto de vista não se pode colocar no mesmo patamar os dois programas. “Perdidos na Tribo” e “Peso Pesado” foram concebidos pelas respectivas estações tendo em vista objectivos muito diferentes e por isso devem ser avaliados de prismas distintos.

“Peso Pesado”, sendo um programa diário, foi projectado para servir de âncora a toda a  estratégia de programação da SIC e sobretudo para alavancar o horário nobre da estação. E nesse sentido foi claramente uma aposta bem sucedida que conseguiu ao longo do tempo fidelizar telespectadores e dar um novo alento ao horário nobre de Carnaxide. Boa aposta de Gabriela Sobral e companhia!  Foi eficaz, e era de eficácia que a SIC mais precisava.

Deixando agora a eficácia de lado e concentrando-me no conteúdo de “Peso Pesado”, a SIC conseguiu transformar um reality-show que até podia ser inovador em Portugal e distinguir-se dos programas do mesmo género da TVI (potencial não lhe faltava), numa novela de intrigas e lamechices igual ou mesmo pior a tantas outras que já assistimos. O que se assistiu em “Peso Pesado” foi a uma colagem do entretenimento da SIC ao que era tipicamente o da TVI. Colagem… até na apresentadora.

Passemos agora para “Perdidos na Tribo”. O programa da TVI teve o objectivo claro de fazer frente a “Peso Pesado” aos Domingos à noite, e nesse sentido também cumpriu o objectivo da estação de Queluz. Liderou algumas vezes, perdeu outras, mas manteve sempre uma excelente performance confortavelmente acima dos 30% de quota de mercado.

Quanto ao conteúdo, “Perdidos na Tribo” mostrou algo nunca antes visto na televisão Portuguesa e conseguiu surpreender. As imagens da convivência com as tribos foram momentos de boa televisão com uma mistura muito interessante e bem balanceada de comédia e drama, ao mesmo tempo que nos mostraram mundos que para nós eram desconhecidos. Leonor Poeiras fez um trabalho impecável na apresentação do programa e mostrou que já não é apenas a menina do “Quem Quer Ganha”. Foi uma boa aposta da direcção da TVI.

Nestes últimos meses “Perdidos na Tribo” e “Peso Pesado” marcaram, quanto a mim, uma “inversão de papéis” entre a TVI e a SIC. Enquanto a SIC apostou no típico e seguro reality-trash, a TVI foi procurar novos caminhos no entretenimento e apresentou um produto diferente e arriscado. O oposto é que era habitual. Sinais dos tempos e reflexo das recentes mudanças nas direcções das estações.

Até para a semana!

Filipe Vultos

 

 

Categorias
DestaquesEstado da TVRubricas

Farmacêutico de formação, químico de profissão, com interesse no mundo do audiovisual e da televisão em particular. Tenho uma visão crítica e analítica sobre a televisão em Portugal estando especialmente atento às estratégias de programação e de promoção.

Comentários