Destaques

Especial: António Palma Photography

Se bem se recorda, há uns meses publiquei uma entrevista com António Palma, um jovem promissor fotógrafo de moda, na qual falava sobre as adversidades e recompensas de pertencer ao mundo artístico.

Hoje, António volta para dar o seu testemunho não só sobre o seu progresso criativo-profissional, mas também sobre o impacto que a referida entrevista teve na sua vida.

Os projectos, também inspirados em arte plástica e urbana, a que se tem dedicado desde a nossa última conversa, confluem num manifesto harmonioso de um conjunto de elementos trazidos para fundar um novo conceito de “fotografia animada” e, “It’s not what you think” não foi excepção.

Sobre isto, António diz que, “o projecto foi realizado no âmbito de Fotografia Analógica, uma unidade curricular do actual curso que frequento, em Tomar. A ideia para este trabalho surgiu duma fotografia feita por Laura Timmons e que vi numa perfumaria algures numa rua. Para além desta, inspirei-me também num pintor surrealista famoso do século XX, René Magritte que seguiu no seu trabalho uma temática proveniente do mundo dos sonhos, com associações figurativas estranhas, enigmáticas e, por vezes, bizarras. Outra influência vinda do movimento Surrealista foi o fotógrafo Coco Armadeil. “

Desta feita, baseado na teoria de que também existe arte nas tarefas que levamos a cabo dia após dia, por vezes de uma forma tão rotineira que nem damos conta, produziu uma série de imagens ilusionistas que retratam essa (in)voluntária (in)consciência da nossa parte. António explica que, “hoje as pessoas vivem obcecadas pelas tarefas a que se dedicam no seu quotidiano em várias situações e em vários ambientes, seja no silêncio do quarto ou até na balbúrdia de uma dispensa. Ao conjugar diferentes objectos e a sua posterior transformação em corpos humanos pretendia criar imagens irónicas, diria até metáforas visuais, tais como as do pintor mostravam e, aliás como ele próprio dizia, transparecessem  a ideia de que se pudéssemos “adoraríamos ver o que aquilo que vemos, esconde de nós”.”

Em cada obra torna-se mais evidente o seu estilo multifacetado marcado por cores tão silenciosas e leves reflexas no compasso ornamental e estético de fotografias peremptoriamente extasiantes conseguidas por pura paixão à arte. E quais os frutos de tanto trabalho? “Depois da entrevista realizada recebi algumas propostas de trabalho pessoais, mais concretamente realização de algumas sessões fotográficas em baptizados, por exemplo, que embora não correspondam à minha zona de conforto, considero que tenha sido uma experiência totalmente diferente e que me ajudou de certa forma. Houve ainda uma pessoa do ramo da moda com que contactei e que, com alguma sorte, conseguirei fotografar”, conta o fashion photographer.

Centradas no ser humano e no modo como se veste, as imagens de António transmitem também os seus próprios sentimentos e opiniões pessoais. O gosto pela irreverência e a curiosidade pelo modernismo são elementos que o acompanham na hora de fotografar. “Cada vez vejo mais a moda como uma arte. Parte tudo da inspiração do(a) designer, as suas influências em visitas a países, experiências vividas. Tal como os expressionistas e outros pintores se exprimiam nas pinturas, os criadores exprimem-se através da roupa, que é a minha principal matéria-prima” diz o artista.

Mas como têm pairado e são articulados tais invólucros de espectáculos pictóricos que astuciosamente explodem pelas portas entreabertas de novas oportunidades? Que surpresas nos reserva para o futuro? O fotógrafo revela estar a desenvolver com um amigo seu, estudante de design de moda, na Universidade da Beira Interior, na Covilhã, um novo blog que visa mostrar como se veste a população portuguesa tanto no dia-a-dia como em ocasiões especiais e quais as tendências. Com o blog, que estará disponível em Setembro, pretendem também dar maior visibilidade a locais por estes visitados e/ou que sejam, na gíria popular, “in” e interessantes nas cidades.

Porque Imagens não podem ser reduzidas a palavras” (Loretta Lux), melhor é mesmo conferir o trabalho do fashion photographer, António Palma. Mas antes, anote os seus contactos:

E-mail: [email protected]

Página no Facebook: http://www.facebook.com/pages/AntónioPalmaPhotography/180171978710848?sk=wall

Categorias
DestaquesSingular

Comentários