Destaques

EXCLUSIVO – Hugo Andrade: “a diferença faz-se porque somos uma televisão diferente” (Vídeo)

A nova programação da RTP1 que começa a ser mostrada aos portugueses dentro de 8 dias é “uma grelha de continuidade”, segundo Hugo Andrade. O director de programas da RTP esteve na apresentação da nova grelha de programação do canal 1 e falou com o Propagandista Social, em exclusivo.

Não existem “grandes novidades, há pequenas novidades que serão boas novidades. Foi assim que Hugo Andrade descreveu genericamente o que tem de novo a RTP1. Esta não se trata de uma grelha de ruptura daquilo que a RTP tem vindo a fazer, é antes uma continuação do trabalho que já havia sendo feito por José Fragoso no canal, até porque quando o novo director tomou posse, grande parte da nova grelha já estava definida.

A nova oferta que o canal propõe a partir da próxima semana mantém a “diferença” e “diversidade” a que já habituou os seus telespectadores. A “diferença faz-se porque somos uma televisão diferente”, diz Hugo Andrade, e o objectivo é “diferenciar [ainda] mais” dos restantes operadores, promovendo uma televisão de melhor qualidade e “sem objectivos de competição”. Para o director a “diversidade” é a marca do canal pois a “grelha tem todos os géneros [televisivos] ”, desde ficção à informação, passado pelo entretenimento, magazines, documentários, etc.

Conheça a nova programação da RTP1

Em função há apenas dois meses, o cunho de Hugo Andrade está nas novidades no horário nobre. A escolha de “O Elo Mais Fraco” para concurso das noites do canal, a transmissão de mais documentários em horário nobre e na cobertura de novos eventos “temáticos, (…) projectos de solidariedade”, para além daqueles que a RTP já acompanha, estão entre as escolhas do novo responsável para a nova programação. Para o director de programas da estação pública, será importante manter o “registo positivo” da RTP, fazendo desta a estação “onde as pessoas se sintam bem, e onde encontrem tempo para descontrair”, embora mantendo sempre o dever de serviço público.

Inquirido sobre a privatização da RTP, Andrade diz que não lhe compete falar sobre o assunto. O responsável afirma apenas que gostaria que a referida diversidade, que é a marca da estação, se mantivesse, independentemente do número de canais que formem a RTP.

Relativamente ao tão discutido serviço público, Hugo Andrade falou sobre o grupo de trabalho que definirá o conceito de Serviço Público em Portugal. Para o responsável “é bom haver grupos de trabalho que façam reflexão sobre o serviço público” e acrescenta que “é bom ter linhas de orientação (…) mas também tenho as minhas convicções”. Sobre a oferta da RTP, Andrade diz que “esta nova programação aproxima-se muito do meu conceito de serviço público”. Apesar de achar que “é possível fazer ainda melhor”, o profissional concorda com a grelha que vai apresentar aos portugueses.

Sobre o futuro, o programador da RTP diz ser “essencial que apareçam novos projectos” e isso surge já na prática em 2012. Alguns dos projectos da Academia RTP estarão na antena do canal 1, no próximo ano.

A estação pública está atenta às novas formas de comunicar e tem utilizado a Internet como um alicerce para a sua programação e para chegar ao seu público.Comunicamos com alguns públicos pela antena e com outros pela web (…) procuramos fazer conteúdos que cheguem às várias plataformas com conteúdos diferenciados”. Esta é uma estratégia do canal que se tem revelado um sucesso se tivermos em atenção programas como “O Último A Sair” ou “5 Para A Meia-Noite”.

Veja aqui a entrevista integral do Propagandista Social a Hugo Andrade.

 httpv://www.youtube.com/watch?v=NpB1IcQY3kM

Categorias
DestaquesTelevisão

Media student, workaholic, tv-radio-web addicted, fashion victim, music lover. A life enjoyer.

Comentários