Destaques

TOP TV – O melhor e o pior da televisão portuguesa

O melhor e o pior da televisão portuguesa está aqui, no TOP TV.

Cartas da Maya – O Dilema é, sem dúvida, o destaque positivo, não pelos resultados da semana, mas por tudo aquilo que fez até ao momento. O programa tinha e tem uma tarefa difícil: alcançar resultados num horário em que a RTP é líder e angariar lucros com as chamadas de valor acrescentado. Maya fez tudo isso e muito mais, não só alcançou bons resultados como fez subir os de Querida Júlia. Aliás, o programa,a da taróloga conquistou mesmo mais 15 minutos de exibição e empurrou o programa de Júlia Pinheiro para as 10H30. Como afirmou o jornalista Nuno Azinheira na revista Notícias TV do Diário Notícias, o grande dilema da SIC é saber se estica, ainda mais, o programa de tarot. É uma decisão que só coloca em causa o talk-show de Júlia e que lhe passa um atestado de incompetência pessoal, por não conseguir subir os resultados das manhãs da SIC, embora tenho sido ela e Gabriela Sobral, também directora do canal, a apostar em Maya,

As séries internacionais que o canal de Carnaxide emite depois das novelas da noite, por volta da 1H00 da manhã são o destaque negativo da semana. O facto de não existirem episódios inéditos de qualquer produção quase desde o Verão é digno de nota. Por lá passam repetições de CSI, Investigação Criminal, FlashForward, entre outras. Os resultados são cada vez piores, num horário em que a SIC era dona e senhora. Agora é dizimada pelo Extra da Casa dos Segredos da TVI e pelos canais de Cabo.

O TOP TV volta no próximo domingo para analisar o melhor e o pior da terceira semana de Novembro. Não se esqueça de acompanhar todas as novidades aqui no Propagandista Social e as crónicas sobre a televisão portuguesa em A Caixa que já foi Mágica.

Até para a semana!

Tiago Lourenço

Categorias
DestaquesRubricasTelevisãoTop TV

Comentários