Destaques

TOP TV – O melhor e o pior da televisão portuguesa


Esta semana o TOP TV trás uma novidade. Em vez de apenas um destaque positivo, serão feitos dois. O melhor e o pior da televisão portuguesa está aqui!

O primeiro destaque positivo vai para o resultado que A Voz de Portugal, programa da RTP, alcançou este sábado. Catarina Furtado conseguiu, com o seu talent-show, o quarto lugar das audiências, o melhor resultado de sempre com 9% de rating, 27,3% de share e foi o programa mais visto do horário nobre das televisões portuguesas neste dia. Merece! É um dos melhores formatos do género e a adaptação portuguesa está bem conseguida.

O segundo destaque positivo vai para a SIC. A televisão privada emitiu, também este sábado, o premiado documentário Ainda Há Pastores!. O horário foi algo tardio, mas começar às 23H45 ainda contam 15 minutos de documentário em horário nobre. A qualidade do produto é inegável e a SIC fez serviço público. É claro que se tratou de um tapa buracos, ainda assim, é raro uma televisão privada dar-se ao luxo de o fazer.

O destaque negativo da semana vai para a três principais televisões generalistas: RTP1, SIC e TVI. Os três passam, uns mais que outros, um ano inteiro a emitir repetições de filmes aos fins-de-semana. Maior parte deles ultra repetidos. Depois, chega Dezembro e a carne é toda metida no assador. Estreias, estreias e mais estreias. Poupa-se durante um ano, para se gastar tudo num mês. Quem perde é o público que, muitas vezes, ou não tem opção e muda para os canais cabo ou então tem três novos filmes a ser transmitidos em simultâneo nos canais generalistas.

Até para a semana!

Tiago Lourenço

Categorias
DestaquesRubricasTelevisãoTop TV

Comentários