Destaques

Rita Blanco: “Já não há cultura em Portugal!”

Foi na passada quinta feira, no espaço informativo das 18h da TVI24, que Rita Blanco participou numa conversa sobre cinema, onde a crítica às medidas governamentais face à cultura tomou lugar em destaque.

Rita Blanco foi convidada para uma entrevista com Maria João Rosa, jornalista e apresentadora do CineBox, na TVI, onde o pressuposto era falar sobre o último filme onde a atriz entrou, Sangue do Meu Sangue, de João Canijo.

Sempre divertida, com um humor satírico muito próprio e uma certa descentralização ao formato de um noticiário, Rita Blanco mostrou-se “surpreendida e sobretudo satisfeita” com as mais de 20 mil pessoas que assistiram, ao longo de 2011, à última obra em cinema em que participou.

“Devo dizer-lhe que deve ser a última vez que estamos aqui presentes, desculpe que lhe diga, vai ficar sem o seu emprego a não ser que passe a falar só de cinema internacional porque o cinema português, em princípio, vai acabar, não é verdade? Não vai haver mais subsídios.”, explicou Rita Blanco num total tom crítico às novas medidas do governo e acrescentou: “Eu estou tão encantada pelas pessoas gostarem de ir ver cinema português e de as pessoas acorrerem às salas e, de repente, sabemos que não vai haver mais cinema, que isso acabou, e que um país sem cultura não é um país, passa a ser uma anedota.”

As críticas continuaram e a atriz referenciou ainda o encerramento da secção de cultura da agência Lusa, explicando que, realmente, já não é necessário uma vez que “já não há cultura”. O secretário de Estado da cultura, Francisco José Viegas, é apontado pela atriz como o pior: “O secretário de Estado foge e anda a queixar-se que não há dinheiro enquanto a obrigação dele é procurar dinheiro como fazem alguns outros secretários de Estado e ministros. Em vez de se queixarem o tempo todo, procuram alternativas para que isto não acabe tudo. Nós, infelizmente, tivemos o pior secretário de Estado que podíamos ter”.

(Re)veja a entrevista ao TVI24:

httpv://www.youtube.com/watch?v=A9_JAODqvSs

Categorias
DestaquesPalcos & Letras

Se o Jornalismo não se pode considerar uma ciência temos certamente de olhá-lo como uma arte. A arte de saber contar estórias e marcar a história. Estudante de Jornalismo (ESCS-IPL)

Comentários