Cinema

Óscares 2012: Categoria Melhor Mistura de Som

Óscar de Melhor Mistura de Som reconhece a melhor mistura ou gravação de som de um filme, e geralmente é atribuído aos mixers de som de produção ou aos mixers de regravação dos filmes premiados.

Millenium 1: Os Homens que Odeiam as Mulheres

(David Parker, Michael Semanick, Ren Klyce e Bo Persson)

David Parker é um engenheiro de som americano, nomeado sete vezes pela Academia e vencedor por duas vezes com o filme “O Paciente Inglês” (1996) e “Ultimato” (2007). Michael Semanick também já foi homenageado pela Academia, tendo sido nomeado nove vezes. Venceu em 2003 com o filme “O Senhor dos Anéis: o Regresso do Rei” e em 2005 com “King Kong”. Nesta equipa, Ren Klyce também já foi nomeado pela Academia, sendo que apenas Bo Persson conhece com este filme a sua primeira nomeação aos Óscares.

A Invenção de Hugo

(Tom Fleischman e John Midgley)

Tom Fleischman está nomeado pela quinta vez, tendo trabalhado com Martin Scorsese noutros filmes anteriormente indicados na mesma categoria, como foi o caso de “Gangs de Nova Iorque” (2002) e “O Aviador” (2004). John Midgley está nomeado pela terceira vez pela Academia.

Moneyball

(Deb Adair, Ron Bochar, Dave Giammarco e Ed Novick)

Entre os quatro indicados pelo filme “Moneyball”, apenas Ed Novick já esteve nomeado pela Academia: esta é a sua quarta nomeação, e no ano passado Novick venceu nesta categoria com o filme “A Origem”.

Transformers 3

(Greg P. Russell, Gary Summers, Jeffrey J. Haboush e Peter J. Devlin)

Greg P. Russell tem umas impressionantes 15 nomeações aos Óscares, contudo nunca chegou a levar a tão ambicionada estatueta dourada para casa. Gary Summers tem também um percurso notável, tendo sido responsável pela mistura de som de grandes sucessos como “Avatar”, “Titanic”, “O Resgate do Soldado Ryan” ou “Jurassic Park”. Esteve nomeado dez vezes, tendo levado quatro Óscares para casa. Jeffrey J. Haboush vê em “Transformers 3” a sua terceira nomeação, e Peter J. Devlin a quarta.

O Cavalo de Guerra

(Gary Rydstrom, Andy Nelson, Tom Johnson e Stuart Wilson)

Gary Rydstrom tem um percurso impressionante, tendo sido nomeado 17 vezes pela Academia (levou sete estatuetas douradas para casa). Por outro lado, o nome de Andy Nelson foi indicado 15 vezes (venceu uma vez, com “O Resgate do Soldado Ryan”). Tom Johnson ganhou por duas vezes, curiosamente com “Terminator 2” em 1991.

Categorias
Cinema

Comentários