Destaques

“A Estrela” de Vergílio Ferreira no Teatro Maria Vitória

imageA Estrela, conto infantil de Vergílio Ferreira está em cena no Teatro Maria Vitória em formato musical infantil, prometendo trazer as crianças de volta ao Parque Mayer.

A peça é destinada a todas as crianças e adultos, especialmente para alunos do 7º ano de escolaridade cujo programa de Língua Portuguesa integra “A Estrela” como leituras integrais de narrativas breves.

O conto original fala-nos sobre Pedro, um menino que subiu ao alto da igreja da sua aldeia para roubar uma estrela ímpar, a estrela mais bela do céu. O roubo é descoberto pelo “velho” da aldeia e Pedro é obrigado a devolver a estrela ao céu perante toda a população. O final é trágico na versão original no entanto, esta adaptação traz-nos um desenlace mais ligeiro apelando ao imaginário infantil.

As músicas remetem-nos para os grandes sucessos da Broadway  e as letras são originais criadas propositadamente para o espetáculo.

O Propagandista Social esteve à conversa com João Frizza, responsável pela encenação do musical. Veja a entrevista:

Propagandista Social: Como surgiu o convite para o projeto?

João Frizza: Este projeto não surgiu com um convite, surgiu da vontade que tinha de voltar a criar algo, falei com um amigo meu, Marco Mercier, que se meteu comigo nesta aventura. Criamos a nossa produtora, a “Vulcão de Aplausos” e decidimos começar por produzir a “Estrela”, primeiro porque é teatro infantil e isso tornava tudo muito mais aliciante pela cor e vivacidade do espetáculo, depois porque é um texto muito bonito e de um grande autor português (Vergílio Ferreira) e por ultimo por ser uma obra leccionada na escola.

PS: Como foi regressar à encenação de um espetáculo?

JF: Regressar à encenação era algo que eu queria muito, se bem que, este regresso foi a minha estreia como encenador no mundo profissional. Encenar e criar são duas coisas que me dão muito prazer porque é como se a minha imaginação ganhasse forma e vida própria e isso é muito bom!

PS: É especial estar no palco do Teatro Maria Vitória?

JF: É especialíssimo! O Maria Vitória é o ultimo teatro aberto no “velhinho” Parque Mayer. Trabalhar naquele teatro era um sonho meu desde muito pequenino, é algo que não sei bem explicar. É a catedral da revista e um dos palcos mais prestigiados do país, por lá passaram os nossos melhores atores, encenadores, cantores, bailarinos, coreógrafos, cenógrafos, figurinistas, músicos, enfim… um leque de grandes artistas que deram vida e alegria aquele palco e que deixaram no ar a maravilhosa energia que existe naquele teatro. Mas mais especial é estar naquele palco com esta maravilhosa equipa, uma equipa jovem mas muito talentosa que luta pelo prestigio deste teatro dando em cada espetáculo o melhor de si.

PS: Qual a mensagem que está por trás da Estrela?

JF: Que nunca devemos desistir dos nossos sonhos, mas que devemos primeiro certificar-mo-nos que ao realizarmos os nossos não estamos a destruir os dos outros. Faz-nos pensar sobre a honestidade, a sinceridade e o perdão de uma forma muito didática e divertida num musical cheio de magia, cor e alegria.

image

Para mais informações sobre o espetáculo consulte as seguintes informações:

Horários:
– Domingo às 11h30 para o público em geral.
– De Terça a Sexta, às 11h e às 14h para escolas.
– Aceitam-se marcações para grupos ao fim de semana em horários especiais a definir.
– Duração média de 45 minutos.

Preços para escolas:
Bilhete individual: €8
Grupos maiores que 40: €5
– Grupos maiores que 30: €6
– Grupos maiores que 20: €7
– Grupos inferiores ou iguais a 20: €8

Preços para o público:
– Primeira Plateia: 10€
– Segunda Plateaia: 8€
– Balcão: 5€

Elenco:
– Diogo Bach, Elia Gonçalves, Flávio Gil, João Duarte Costa, Bruno Alves e Cláudia Soares.

image

Adaptação e Encenação – João Frizza

Coreografias e Direcção Musical – Marco Mercier

Direcção Vocal – FF

Direcção de Produção – Isabel Guerreiro

Categorias
DestaquesPalcos & Letras

Estudante de Farmácia, amante das ciências e das artes. Gosto particular por entretenimento em diversas áreas: televisão, cinema, teatro, música.

Comentários