Destaques

Diário do Optimus Alive: 13 de julho, o dia mundial do rock foi para a música eletrónica

O primeiro dia da sexta edição do Optimus Alive é talvez aquele que apresenta o cartaz com nomes menos sonantes. Mas desengane-se quem pense que existe uma relação direta entre estes nomes e a sua qualidade musical. No dia mundial do Rock, e com bandas do dito estilo  a dominarem o cartaz (Stone Roses, Snow Patrol), a noite foi para a música eletrónica dos LMFAO, Justice e Buraka Som Sistema.

Danko Jones

19h30 – O Palco Optimus 2012 não poderia abrir de melhor forma. Já perante alguns milhares de festivaleiros que se concentravam em frente ao palco principal do Alive, Danko Jones fez soar as primeiras guitarradas que o Passeio Marítimo de Algés ouviu este ano. Performer por natureza, o músico agarrou o público desde o primeiro momento através do seu carisma e bom-humor. No meio de uma competição improvisada de aplausos, Danko Jones deixou bem claro as suas preferências de todo o cartaz do Alive: LMFAO, Justice e Radiohead.

Quanto a música, o concerto abriu com “Sticky Situation”. O alinhamento seguiu com temas como “Forget My Name”, “Had Enough”, “First Date”, e aquela que será a música mais popular de Danko Jones, “Lovercall”.  No final do espetáculo, o músico expressou a vontade de voltar ao Alive no próximo ano. Pela reação do público, já está no cartaz de 2013!

Refused

21h30 – Depois de 14 anos separados, os Refused voltaram a escrever a sua história em comum. No regresso ao ativo, o grupo mantem a rebeldia e a intervenção política que marcou a sua música nos anos 90.  E isso ficou à vista de todos aqueles que não os conheciam: «Quando éramos miúdos escrevemos canções sobre revoluções e sobre o capitalismo. Agora o capitalismo está afundar-se.» disse o vocalista da banda, Denis Lyxzén. Na mesma onda interventiva, e sobre Portugal, o canto agradeceu aos portugueses porque «Eu sei que a economia portuguesa não está bem, mas obrigado por terem comprado bilhetes e terem vindo». Apesar da simpatia, os Refused não conseguiram fixar os festivaleiros que circulavam pelo recinto indecisos entre os vários palcos.

Snow Patrol

22h50 – Um dos nomes da noite… e de todo o festival. Os Snow Patrol trouxeram para o Optimus Alive os seus admiradores, em peso. Resultado: a primeira enchente do festival no Palco Optimus.

O alinhamento do concerto foi uma espécie de best of de uma discografia recheada de êxitos, esmagando aquela que poderia ser uma oportunidade para vender “Fallen Empires”, o mais recente álbum. “Run”, “Final Straw”, “Hands Open” e “You’re All That I’ve Go” foram alguns dos temas apresentados. Mas, como já era esperado, “Chasing Cars” acabou por reunir o maior aplauso e o maior coro da noite (até ver!). Ainda assim foram poucos os momentos de semelhante agitação, como aliás são poucos os temas dos Snow Patrol que o permitem.

De facto, os escoceses parecem deslocados do cartaz desta sexta-feira, encaixados entre os eletrizantes Refused e a onda indie dos Stone Roses. As diferenças sentiram-se também enquanto o concerto decorria. O público do Optimus Alive dividia-se a esta hora em dois grandes grupos: por um lado os mais velhos, junto ao palco principal com os Snow Patrol; do outro os mais novos (e os pais arrastados por estes) no Palco Heineken. É que por lá os LMFAO entoavam os eletrizantes “Party Rock Anthem” e “Sexy and I know it”!

Stone Roses

01h00 – A pergunta é: são cabeças-de-cartaz? Pelo nome, e pela organização do festival sim, são. Pelo concerto que apresentaram no Alive não, não são. A reunião dos Stone Roses, 16 anos depois de se despedirem era dos momentos mais aguardados de todo o festival – e daí serem headliners. Com um fim tão atribulado em 1996, só por si, o regresso dos Stone Roses já levantava algumas dúvidas aos maiores fãs… de há mais de uma década. Na noite de sexta-feira, as dúvidas dissiparam-se, e o resultado não foi bom.

Secos, sem o típico brilho de uma reunião, sem o carisma de uma banda vinda do passado, sem os atributos que se esperavam dos Stone Roses. Foi assim que a banda entrou em palco para fazer desfilar nas colunas de som do Palco Optimus os maiores êxitos de uma carreira composta apenas por dois discos (um dos quais só viria a revelar como dito “êxito” uma faixa). “I wanna be adored” abriu o concerto. Seguiram-se “Mersey Paradise”, “Fools Gold”, “Waterfall” e “This Is The One” (só para enumerar os mais-sucedidos!). “I am the ressurection” encerrou o concerto com o vocalista no meio da plateia já meio ensonada e muito pouco “alive”.

A passagem dos Stone Roses por Portugal deixa ainda mais a desejar do que já era desejada. Agradou aos fãs mais acérrimos mas não conquistou um público tão diversificado como o dos festivais de verão e que, neste caso, não foi certamente ao Alive para ver os Stone Roses.

Justice

03h30 – Curto e grosso. Assim foi o espetáculo dos Justice no Palco Optimus. Com dois álbuns de estúdio editados, “Cross” e “Audio, Video Disco”, a dupla francesa transformou o Passeio Marítimo de Algés numa verdadeira pista de dança. Música após música (sem nos apercebermos da passagem de uma para outra), o solo foi tremendo à medida que o grupo misturava o rock com a música eletrónica. Para a posteridade ficam “Genesis”, “Civilization”, “D.A.N.C.E.” e “On’n’On”.

LMFAO E Buraka arrasam no Palco Heineken

A sexta edição do Optimus Alive vem provar mais uma vez que a melhor música por vezes não passa no palco principal do festival. E isso aconteceu na noite de sexta-feira.

No Palco Heineken, os LMFAO competiram e venceram em vários momentos a música dos Snow Patrol no Palco Optimus. Perante uma plateia maioritariamente composto por jovens (e crianças), os LMFAO reduzidos a RedFoo, sem SkyBlu que estava lesionado, fizeram a “Party Rock” mais positiva que esta edição do Alive provavelmente verá durante todo o fim-de-semana. Com um espetáculo de alta produção, com efeitos visuais e zebras à mistura, o Palco Heineken transbordou de festivaleiros que dançaram ao som de “Sorry for Party Rocking”, “Sexy and I know it” e “Party Rock Anthem”. Durante o concerto houve ainda tempo para dois covers: “Gettin’ Over You” de David Guetta e “Boom Boom Pow” dos Black Eyed Peas.

Ainda no Palco Heineken, o destaque merecido para Santigold, com menos gente na plateia que os LMFAO. Do álbum de estreia, “Santogold”, até ao mais recente “Master of my Make-Believe”, Santi White surgiu mais experiente e menos extravagante que da última vez que a escutámos, mas igualmente talentosa.

Sem respirar e já com muito mais gente na audiência o Kuduro progressivo dos Buraka Som Sistema invadiu o Alive. Cá para mim já entendo o grupo como os Xutos & Pontapés da música eletrónica portuguesa. Onde quer que vão, com as músicas que já são autênticos clássicos, há casa cheia (e merecida!). Lá estiveram “Yah”, “Aqui para vocês”, “Kalemba (wegue wegue)”. Na reta final do concerto, as mulheres na plateia foram convidadas a invadir o palco, e assim o fizeram. As recordações do primeiro dia do Optimus Alive têm obrigatoriamente que incluir este concerto.

O destaque vai ainda para os Death In Vegas e para uma das mais recentes descobertas da música portuguesa: os Miúda.

Cartaz do Optimus Alive 2012

13 de julho

Palco Optimus
Justice – 01h30
Stone Roses – 23h10
Snow Patrol – 21h10
Refused – 19h40
Danko Jones – 18h30

Palco Heineken
Death in Vegas – 03h00
Zola Jesus – 01h45
Buraka Som Sistema -00h20
Santigold – 23h00
LMFAO – 21h40
Miuda – 20h20
Dum Dum Girls – 19h05
The Parkinsons – 17h55
Banda vencedora concurso CM Oeiras – 17h00

Palco Optimus Clubbing
Brodinski – 02h30
Planningtorock – 01h40
Miss Kittin – 00h05
Busy P – 22h50
Gesaffelstein – 21h50
Club Cheval – 20h30
Logo – 19h30
Aeroplane – 18h00
Rory Phillips – 17h00

Coreto Optimus Alive
17h35 e 18h15 – Lindy Hop (aulas abertas de charleston e swing out com demonstração a pares e DJ)
19h55, 21h10 e 21h40 – Ratz Swinger (concertos)
00h00 – Texabilly Rockets + Cais Sodré Cabaret! (concerto + atuação – apresentação do Cais Sodré Cabaret)
01h20 e 02h35 – Texabilly Rockets + Cais Sodré Cabaret! (concertos + atuações)

14 de julho

Palco Optimus
The Cure – 23h50
Morcheeba – 22h10
Mumford and Sons – 20h40
Noah and the Whale – 19h30
We Trust – 18h30

Palco Heineken
Blasted Mechanism – 03h00
SebastiAn – 01h40
Katy B – 00h30
Tricky – 22h55
Awolnation – 21h30
The Antlers – 20h15
Here We Go Magic – 19h10
Big Deal – 18h05
Lisa Hannigan – 17h00

Palco Optimus Clubbing
James Murphy & Pat Mahoney – 02h00
Art Department – 22h20
Visionquest – 20h20
Guy Gerber – 19h20
Shonky & Dan Ghenacia – 17h30
Vencedores Optimus Live Act – 17h00

Coreto do Optimus Alive
17h45 e 18h50 – Lindy Hop (aulas abertas de charleston e swing out com demonstração a pares e DJ)
19h55, 21h10 e 22h25 – Joe Brew and the Six-Pack Two 1ª (concertos)
00h10 – 49 Special + Cais Sodré Cabaret! (concerto + atuação – apresentação do Cais Sodré Cabaret)
01h20 e 03h00 – 49 Special + Cais Sodré Cabaret! (concertos + atuações)

15 de julho

Palco Optimus
Radiohead – 22h30
Caribou – 20h50
The Kooks – 19h35
PAUS – 18h30

Palco Heineken
Metronomy – 03h10
The Kills – 01h50
SBTRKT – 00h30
Mazzy Star – 21h30
The Maccabees – 20h20
Warpaint – 19h15
Miles Kane – 18h10
Eli ‘Paperboy’ Reed – 17h00

Palco Optimus Clubbing
Seth Troxler – 02h30
Moullinex + Xinobi – 01h10
Carbone Airways – 00h30
B Fachada – 21h00
Márcia – 19h40
Best Youth – 18h20
Laia – 17h00

Coreto do Optimus Alive
17h45 e 18h55 – Lindy Hop (aulas abertas de charleston e swing out com demonstração a pares e DJ)
20h00, 21h10 e 22h30 – The Soaked Lamb (concertos)
00h00 – Thee Chargers + Cais Sodré Cabaret! (concerto + atuação – apresentação do Cais Sodré Cabaret)
01h20 e 02h50 – Thee Chargers + Cais Sodré Cabaret! (concertos + atuações).

Categorias
DestaquesMúsica

Media student, workaholic, tv-radio-web addicted, fashion victim, music lover. A life enjoyer.

Comentários