Cinema

16º edição do Queer Lisboa quase a arrancar

O 16º Queer Lisboa contará com 91 filmes, grande parte dos quais provenientes dos Estados Unidos da América, Brasil e Portugal, com primeiras exibições em salas nacionais.

Entre os filmes selecionados contam-se curtas-metragens escolhidas pelo Festival Cinema Mix Brasil, a comédia «Amores Possíveis» (2001), de Sandra Werneck, «Como Esquecer» (2010), de Malu de Martino, e «Teus Olhos Meus» (2011), de Caio Sóh.

O Queer Lisboa decidiu ainda criar uma competição que premeia a melhor curta-metragem, com um prémio no valor de cinco mil euros para incentivar a produção cinematográfica nacional.

«Este novo prémio não só vai ao encontro de uma crescente presença do cinema nacional de temática queer no festival, como visa igualmente promover e incentivar a produção de novos filmes», justifica a organização.

A concurso estarão «Um Funeral Simples», de Patrícia Bateira, «Fratelli», de Alexandre Melo e Gabriel Abrantes, «Material Love», de José Gonçalves, «Bankers» e «Pix», de António da Silva, «2P2R», de Filipe Afonso, e «Down Here», de Diogo Costa Amarante.

Em estreia nacional será exibido, no dia 22, na secção «Queer Art», a obra «O Rei dos Gnomos», filme experimental de João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira.

Para além deste, será ainda apresentado na «Queer Art» a longa-metragem «Joshua Tree, 1951: A Portrait of James Dean», de Matthew Mishory, com o actor James Preston no papel principal.

O actor português Rafael Morais também integra o elenco desta trama que retrata os primeiros anos de carreira de James Dean.

Irão ainda ser apresentados documentários de consciencialização. «United In Anger: A History of Act Up», de Jim Hubbard, sobre a associação de combate à SIDA Act Up, e a longa-metragem «Chroniques Sexuelles d’une Familie d’aujourd’hui», de Jean-Marc Barr e Pascal Arnold são alguns exemplos.

O Festival tem um orçamento de 181 mil euros e irá decorrer entre 21 e 29 de Setembro.

Categorias
Cinema

Jornalista Estagiária numa publicação mensal e amante de Cinema e da Cultura nacionais

Comentários