Destaques

Abelha Maia, a zumbir há 100 anos

A abelha mais famosa da televisão festeja um século de existência. A abelha Maia faz companhia a muitas crianças desde setembro de 1912.

“As Aventuras da Abelha Maia” é uma obra criada pelo alemão Waldemar Bonsels há exatamente 100 anos. O livro, escrito para os seus filhos do autor em Munique, acompanha a vida da abelha e da sua vida na colmeia.

E quem não se lembra dos amigos de Maia? O seu melhor amigo Willy, o gafanhoto Flip, o escaravelho das rosas Kurt, a mosca Puck e a aranha Thekla, com os quais Maia viveu diversas aventuras na colmeia e fora dela. A professora Kassandra, que a criou, foi fundamental para o seu desenvolvimento. Maia adorava conhecer e descobrir, juntamente com os vários amigos que fez. A sua colmeia ia dividir-se em dois e abelha acabou por abandoná-la. Esta tornou-se uma pequena mas grande heroína para a sua colmeia, quando decide regressar e falar da ameaça de um ataque das vespas.

Em 1924, o alemão Wolfram Junghans adaptou esta história para um filme que viria a ser recuperado pelo Arquivo Finlandês de Filmes, em 2005. Tempos depois, em 1975, a Abelha Maia foi transportada para os ecrãs, pela companhia de animação japonesa Nippon Animation. A série foi traduzida em mais de 40 idiomas diferentes.

Dadas as suas origens alemãs, a Abelha Maia está entre as cinco personagens mais referidas pelas crianças de países onde se fala alemão. Até ao final da Primeira Guerra Mundial foram vendidos aproximadamente 90 000 exemplares das aventuras do inseto. Tornou-se ainda mais popular na Segunda Guerra Mundial, entre os soldados alemães, e em 1954, dois anos após a morte do autor, o número de livros vendidos subiu para um milhão.

Em Portugal, a série estreou em 1978, com as falas traduzidas para português e, nos inícios dos anos 80 era transmitida a segunda série, ambas na RTP. O genérico da Abelha Maia foi cantado pela cantora portuguesa Ágata (oiça abaixo).

Para comemorar os 100 anos, a ZDF anunciou que vai produzir 78 novos episódios, todos com a inovação do 3D, que estima-se que estarão prontos em 2013.

Categorias
DestaquesPalcos & Letras

Comentários