Cinema

“Edifício Espanha” – uma reflexão sobre a decadência económica no Doclisboa 2012

Edifício Espanha retrata a história da reconstrução do maior símbolo do capitalismo Franquista na cidade de Madrid. A história do edifício que fez história mas cuja ruína é inquestionável.

À entrada o painel esculpido na parede com figuras da mitologia romana. Mercúrio, deus da opulência e correspondente ao grego Dioniso é a figura de destaque e mostra-nos o que o edifício foi outrora e ambicionava vir a ser. Os tempos de abundância contrastam com a decadência resultado da austeridade servera dos dias de hoje. Mais do que um edifício, este é um verdadeiro retrato dos tempos em que vivemos.

O negocio havia sido consumado, um fundo de investimento adquiriu o edifício e prometia restaurar a velha gloria àquele que foi um dos mais gloriosos edifícios de Madrid. Depois de anos de luxo e opulência, o edifício caira na ruína. Os luxos de outrora tornaram-se hoje em dia obsoletos e o projecto visava retirar tempo ao tempo.

É no coração de todo este projecto que tudo é documentado. As máquinas, o pó e os homens por trás desta reconstrução. São abordadas as buscas histórias, as suas vivências e as suas rotinas.

A meio da obra, rebenta a bolha imobiliária. Os trabalhadores são os primeiros a sentir na pele as dificuldades da crise que estaria a chegar e o Edifício Espanha fica como símbolo dos caprichos de uma economia volátil e de uma sociedade questionável.

“Edifício Espanha” está inserido na secção de Investigação do Doclisboa 2012. Consulte toda a programação do festival em: http://www.doclisboa.org/2012/

Categorias
CinemaDestaques

Estudante de Farmácia, amante das ciências e das artes. Gosto particular por entretenimento em diversas áreas: televisão, cinema, teatro, música.

Comentários