Televisão

2012: A Televisão em Revista – Quando o Euro 2012 une uma nação inteira (junho)

LOgo parceria 5 propagandista

Em junho de 2012 Cristina Ferreira foi distinguida como a Personalidade do Ano na categoria de Televisão no tão famoso Baile da Rosa. No Porto, a apresentadora da estação de Queluz de Baixo sucedeu a nomes como Catarina Furtado e Fátima Lopes. Recorde esta cerimónia, que se realizou na Estação de S. Bento, no seguinte vídeo.

Por outro lado, também no sexto mês deste ano, os festivais invadiram a televisão portuguesa. O Rock in Rio permitiu à SIC Radical alcançar um recorde de audiências graças à transmissão do concerto de uma das bandas mais aplaudidas pelos portugueses. «Visto em média por mais de 51 mil e 800 telespetadores no sábado, o canal bateu novo recorde, que tinha sido conquistado na primeira edição do Rock in Rio em 2004. O canal atingiu picos de 200 mil telespetadores durante o concerto dos Linkin Park, levando-o a fazer um balanço francamente positivo», lê-se num comunicado lançado pelo temático de Carnaxide.

Optimus Alive

Também de salientar que, contrariamente aquilo que seria esperado, foi a RTP1 a ficar com os direitos de transmissão de alguns concertos do Optimus Alive, assim como a acompanhar todo o festival, considerado um dos melhores da Europa.

Na estação pública o especial conduzido por Nuno Santos, ex-diretor de Informação, intitulado Portugueses no Mundo, deu nas vistas. O jornalista deu o pontapé de saída a uma emissão que resultou da comemoração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Entre estes temas e muitos outros – Márcia Rodrigues passou a ser o rosto da RTP nos Estados Unidos, Não Há Bela sem João estreou na TVI, Catarina Furtado renovou o seu contrato com a estação pública e João Manzarra deu início ao Rés do Show Dir., na sua página oficial no Facebook -, o Euro 2012 acabou por parar o nosso país. Tenha sido em casa, cafés ou em praças repletas de pessoas para assistir às partidas da nossa seleção, poucos foram os que não sofreram de ansiedade, nervosismo e alguma tristeza neste campeonato da Europa.

Está assim encontrado o tema deste 2012: A Televisão em Revista! Seja bem-vindo ao resumo televisivo do ano!

[divide style=”2″]

euro 2012

Futebol é sinónimo de audiências e quando a seleção nacional está envolvida então esta máxima ganha ainda mais sentido. O Euro 2012 provou que, mesmo com a crise económica, os portugueses vibraram com a esperança de Portugal ser o novo campeão da Europa. As partidas na fase de grupos alcançaram excelentes resultados, mas foi precisamente o jogo contra a Espanha, na meia final, que alcançou a melhor audiência. Registou-se um rating na ordem dos 39,5% e um share a rondar os 76%.

Na altura o 5º canal lançou uma análise aos valores obtidos pelos mais diferentes jogos, e questionou ainda qual das generalistas havia sido a mais beneficiada pela transmissão do Euro 2012. A resposta foi clara: SIC e RTP. A estação de Carnaxide e o primeiro canal tiveram a sorte de emitir dois jogos da seleção nacional, ao contrário da TVI, o que influenciou obviamente esta avaliação.

De salientar igualmente que o campeonato da Europa invadiu o top dos 15 programas mais vistos de 2012 durante os primeiros seis meses do ano. Os únicos intrusos foram precisamente os noticiários do primeiro e terceiro canais e ainda a final de A Tua Cara Não Me É Estranha. Com o poder do futebol não se brinca, e quando este incluí Portugal, então o caso muda de figura. A verdade é que com o tempo, parece que os portugueses se uniram para apoiar a equipa das quinas, com o objetivo de a levar mais longe. Podemos ser pobres, infelizes, mas quando se trata em levar a cultura e a imagem do país além fronteiras, conseguimos ultrapassar todas as barreiras e obstáculos.

O Euro 2012 foi um dos protagonistas do ano e, com ele, os rostos felizes, as lágrimas derramadas, os gritos efusivos e os números audiométricos de todas as partidas.

[divide style=”2″]

E em 2014, como vai ser?

Categorias
Televisão

Comentários