Cinema

O Impossível, uma verdadeira onda de emoção | Crítica

the-impossible-movie-wallpapers-01

[xrr rating=4.25/5]

“O impossível” recria a emocionante história de sobrevivência de uma família espanhola durante o tsunami que invadiu o sudeste asiático em 2004. Aquele que já conquistou título de filme mais visto de sempre em Espanha estreia hoje, dia 24 de Janeiro, nas salas de cinema portuguesas.

Dia 26 de Dezembro de 2004, uma onda gigante invade toda a costa do sudeste asiático deixando para trás miséria, caos, morte. Inspirado pela história comovente de uma família espanhola, Juan A. Bayona arriscou na criação daquele que se pensava ser “mais um filme sobre desastres naturais”. No entanto, o realizador conseguiu um enorme destaque ao apostar no apelo ao lado emocional dos espetadores, conseguindo representar de forma brilhante aquela que foi uma das maiores catástrofes que marcaram a história da humanidade.

O filme, que apesar de parecer fictício é baseado em factos verídicos mostra-nos as férias de Natal de Maria (Naomi Watts), Henry (Ewan McGregor), e dos seus três filhos na Tailândia. Enquanto desfrutavam do maravilhoso clima tropical na piscina do hotel, o inesperável acontece: o paraíso natural transforma-se num verdadeiro inferno. Uma enorme parede de água invade todo o empreendimento arrastando consigo tudo o que encontrava pela frente.

the-impossible1

Separados pela água, a mãe e o filho mais velho do casal, lutam constantemente contra as obstáculos que  se atravessam no seu caminho. As dores físicas e psicológicas não são suficientes para que desistam de lutar pela sua vida. Noutro local, Henry e os seus dois filhos mais novos tentam desvendar o paradeiro da sua família, procurando até à exaustão pelos escombros deixados pelo tsunami. 

É de destacar a química fascinante que une todo o elenco principal. As expressões, a compaixão e os olhares que embora simples, são bastante simbólicos, transformam os atores, não em simples personagens,  mas sim numa família autêntica.

07 O IMPOSSÍVEL

Naomi Watts encarna uma mãe protetora, lutadora e preocupada. “Maria” coloca os interesses do seu filho sempre acima dos seus, sendo capaz de suportar a dor até níveis inimagináveis, conduzindo a cenas arrepiantes. A interpretação brilhante e tocante de Naomi valeu-lhe a nomeação na categoria de melhor atriz para os Globos de Ouro, encontrando-se de momento a competir pelo Óscar na mesma categoria.

THE IMPOSSIBLE

Ewan Mcgregor não desapontou, e mais uma vez deliciou-nos com uma prestação brilhante. Pai preocupado e desesperado pela falta de notícias da família, todos dias deambula perante montanhas de corpos inanimados e destroços na esperança de reencontrar os seus entes queridos. Certamente não se podia deixar passar em branco a prestação de Tom Holland, o filho mais velho do casal. O estreante no mundo da sétima arte mostrou que idade não é sinónimo de competência. O seu olhar doce e ternurento, aliado à sua coragem e força psíquica conferem a este personagem imprescindível um forte impacte, capaz de arrancar algumas lágrimas ao longo de toda a trama.

A transposição da história para a realidade, assim como a envolvência de todos aqueles que assistem ao filme é garantida pela incrível prestação de todo o trabalho feito nos bastidores. A Maquilhagem, o cenário e o guarda-roupa encontram-se perfeitos. A excelente equipa de fotografia e efeitos especiais, aliados aos efeitos sonoros fortes conferem ao filme uma intensidade acrescida assim como um realismo verdadeiramente sufocante e assustador.

Parte dos lucros conseguidos com este filme serão entregues ao fundo de emergência da Cruz Vermelha.

“O impossível” é um filme intenso e retrata de forma intimidante e autêntica a dor sentida por aqueles que foram vítimas de uma das maiores catástrofes da humanidade.

Veja o trailer:

Categorias
CinemaDestaques

Comentários