Cinema

Menos cinema, mais filmes portugueses

Os dados do relatório do Observatório Europeu do Audiovisual recentemente divulgados apontam Portugal como o segundo país da União Europeia que mais espectadores de cinema perdeu em 2012.

Revelados na abertura do Festival de Berlim, os dados apontam para uma queda na ordem dos 12,3% de entradas em Portugal, só ultrapassada pela Bulgária, que registou uma descida de 12,6% de espectadores de cinema em 2012, em relação ao ano anterior.

De acordo com este relatório, as receitas das bilheteiras lusas desceram 7,6%, quando comparadas com os valores de 2011, constituindo a terceira maior descida no espaço da União Europeia.

“Tabu”, de Miguel Gomes, prémios da Crítica e da Inovação, no Festival de Berlim, em 2012, “Rafa”, a curta de João Salaviza, também distinguida com o Urso de Ouro do certame da capital alemã, “Florbela”, de Vicente Alves do Ó, “Aristides de Sousa Mendes”, de Francisco Manso e João Correa, e “O Gebo e a Sombra”, de Manoel de Oliveira foram alguns dos filmes portugueses, entre os mais vistos, no ano passado.

O relatório levanta a possibilidade de as altas taxas de pirataria online serem as responsáveis pela quebra na compra de entradas nos cinemas.

Categorias
CinemaDestaques

Jornalista Estagiária numa publicação mensal e amante de Cinema e da Cultura nacionais

Comentários