Televisão

Marina Mota em entrevista: “profissionalmente tenho tido uma vida cheia”

Atualmente a integrar o elenco de “Destinos Cruzados” como Emília Cabreira, Marina Mota prepara-se para estrear “Grande Revista à Portuguesa” de Filipe La Féria. O Propagandista Social esteve à conversa com a atriz sobre os seus projetos profissionais, abordando também a sua recente passagem pelo Brasil com a novela “Aquele Beijo”. Fique com a entrevista:

Propagandista Social – Encontra-se a gravar atualmente a personagem Emília Cabreira em “Destinos Cruzados”. Que balanço faz deste projeto?

Marina Mota –  Balanço positivo, a novela” Destinos Cruzados” tem cumprido, tanto quanto sei, o objectivo de alcançar as audiências desejadas e no que me diz respeito, o núcleo dos “Cabreira” já é um dos acarinhados pelo público.

Como tem sido a recetividade do público ao personagem e ao seu trabalho? Sente que as pessoas tinham saudades de ver a Marina Mota na televisão?

Pela abordagem que as pessoas me fazem na rua, acho que a ”Emília” é uma personagem que o espectador gosta de ver e quanto ás saudades do público, sem falsas modéstias, tenho a certeza que sim.

Considera que a sua participação na novela da Globo “Aquele Beijo” foi determinante para ter recebido o convite para integrar o elenco de “Destinos Cruzados”?

Não faço a mínima ideia, não serei a pessoa indicada para responder a essa questão.

No Brasil conquistou uma nomeação para os prémios da revista Contigo como “Revelação da TV”. Criou amizades entre o elenco e foi importante para si enquanto profissional esta experiência?

No Brasil ter sido nomeado para os prémios da Revista Contigo, foi sem dúvida uma agradável surpresa, sinónimo de que o meu trabalho não passou em “branco”, construí vários amigos nesse país que sempre me abraçou e profissionalmente foi uma óptima experiência, a Globo é gigantesca e a visibilidade é incrível.

Numa altura em que os principais canais generalistas apresentam ficção nacional nas suas grelhas de horário nobre, os produtos produzidos em Portugal recomendam-se?

Portugal já faz grandes produtos, temos óptimos profissionais.

Brevemente poderemos ver a Marina no palco do Teatro Politeama com “Grande Revista à Portuguesa”. Este era um regresso há muito desejado?

Revista, como todos sabem é o meu género preferido e este trabalho com o Filipe há muito que se previa. Tenho saudades dos palcos sim.

Após a “Gala das 7 Maravilhas de Portugal” volta a trabalhar com Filipe la Féria. Como tem conseguido conciliar o ritmo de gravações da novela com os ensaios do espetáculo e como recebeu este convite para voltar a trabalhar com o encenador?

Já fiz vários trabalhos pontuais com o Filipe, a Gala das 7 Maravilhas não foi o único, bem como tenho recebido vários convites do Filipe para integrar  elencos em projectos anteriores mas nem sempre foi possível, desta vez tudo se conjugou. Tem sido duro conciliar as gravações com os ensaios, mas vamos gerindo as disponibilidades, há dias em que estou a trabalhar 19 horas seguidas mas com boa vontade e alguma resistência vai-se levando. Não é fácil o cansaço vergar-me.

Reencontrou também neste projeto Maria Vieira com quem tinha contracenado em “Aquele Beijo”. É bom voltar a trabalhar com a atriz?

Nunca tinha trabalhado com a Maria, “Aquele Beijo” foi a primeira vez que nos cruzámos.

No palco do Politeama além da Marina e Maria Vieira vão estar nomes como João Baião, Vanessa Silva, Ricardo Castro, Nuno Guerreiro e Rui Andrade. Como está a viver este regresso aos palcos e que ambiente se vive nos bastidores?

O ambiente em bastidores é, como sempre, de alguma ansiedade em vésperas de estreia, mas todos lutamos para dar o nosso melhor e fazer deste, um trabalho do qual nos orgulhemos. Estou a trabalhar com jovens actores talentosos e com quem ainda não me tinha cruzado e com o meu amado João Baião, divertimo-nos e é sempre uma festa quando trabalhamos em conjunto.

É importante que se continue a fazer uma aposta no Teatro de Revista?

Teatro de Revista SEMPRE.

Como vê a situação da cultura em Portugal neste momento?

Sem comentários, daria um longo debate.

Já teve a oportunidade de representar em várias áreas e vários tipos de personagens. Que sonhos ainda tem por realizar?

Profissionalmente tenho tido uma vida cheia, 40 anos de carreira é muita vida. Os sonhos acontecem todos os dias, há sempre personagens novas para criar, espero por elas. Talvez cinema fosse um excelente desafio.

Categorias
Televisão

Estudante de Farmácia, amante das ciências e das artes. Gosto particular por entretenimento em diversas áreas: televisão, cinema, teatro, música.

Comentários