Destaques

Cory Monteith morreu de uma overdose

Após a morte do ator e estrela televisiva Cory Monteith, começaram logo as especulações acerca do motivo da sua morte. Ontem foi anunciado pelos médicos legistas o relatório da sua autópsia, chegando-se à conclusão que Monteith morreu com uma overdose letal de heroína e álcool. 

Esta era, aliás, a razão mais plausível após ter sido excluída a morte por causa violenta e tendo em conta o passado complicado de abuso de substâncias ilícitas. Cory Monteith começou a ter problemas de toxicodependência aos 12 anos, sendo que aos 16 já se encontrava num estado bastante grave, onde consumia “tudo, na maior quantidade possível”, como o próprio teve oportunidade de confessar numa entrevista.

As tentativas de tratamento foram sempre frustradas para combater um problema que é recorrente no mundo do estrelato. Aos 19 anos, a sua mãe e amigos tentaram alertá-lo para o seu consumo, algo que se revelou infrutífero, visto que “depois voltei a consumir como antigamente”, admitiu Monteith. Após graves problemas familiares, que chegaram a envolver o roubo de membros da família, Cory decidiu tentar mudar a vida, começando a estudar representação e acabando por conseguir o papel de Finn Hudson na série televisiva Glee em 2009, algo que o catapultou para o sucesso.

No entanto, neste ano voltou a ter uma recaída, o que o levou a entrar numa clínica de reabilitação voluntariamente em abril. Apesar de estar num processo de recuperação, algumas fontes revelaram que nas idas regulares à sua terra natal, Vancouver, Cory voltava a consumir com os amigos em saídas noturnas. Acabou por ser numa saída neste sábado passado que Cory Monteith acabaria por consumir um cocktail de heroína e álcool que levou à perda da sua vida.

Categorias
Destaques

Comentários