Cinema

Queer Lisboa regressa ao cinema São Jorge de 20 a 28 de Setembro

Foi esta tarde apresentada a 17ª edição do Festival de Cinema Queer Lisboa – Festival Internacional de Cinema Queer.

O Festival em números resume-se a 93 filmes, entre longas e curtas-metragens, passando pela ficção, documentário, experimental e ficção.

Das competições fazem parte a melhor longa-metragem, documentário e curta-metragem, e ainda In My Shorts, onde estarão em competição diversos filmes de escola europeus. Destaque ainda para a secção Panorama, onde estará em estreia nacional do documentário E «Agora? Lembra-me» que marca o regresso do realizador Joaquim Pinto. O Queer Focus vai debater as comunidades queer e no Queer Art será apresentado o documentário «Gore Vidal: The United States of Amnésia», de Nicholas Wrathall.

Noite de Abertura

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=B54smGA9CtI” width=”590″ height=”315″]À semelhança da primeira edição do Festival, será um documentário a dar início ao certame. «Continental» (EUA, Canadá, 2012, 92’), realizado por Malcolm Ingram, é uma «escolha motivada, não apenas pela qualidade formal do documentário, mas por contar uma importante história da cultura queer: a da sauna Continental, de Nova Iorque», segundo a organização.

Noite de Encerramento

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=A0p-Jj7Djc0″ width=”590″ height=”315″]Para o encerramento foi escolhida a longa-metragem  «Out in the Dark» (Israel, EUA, 2012, 96’), de Michael Mayer,  que aborda uma história de amor entre dois homens – um israelita e um palestiniano – que ultrapassa fronteiras e religião.

Competição para Melhor Longa-Metragem

Da programação em competição para melhor longa-metragem fazem parte 10 ficções, de produção recente.

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=XjBQztxitXE” width=”590″ height=”315″]Destas, destaca-se «The Comedian» (Reino Unido, 2012, 80’), de Tom Shkolnik, um drama que retrata um homem que se inicia na stand-up comedy do East End londrino enquanto se debate com um novo amor.

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=hmgD42ZHiP8″ width=”590″ height=”315″]«In the Name of…» (Polónia, 2013, 96’), de Malgoska Szumowska, vencedor do Teddy Award da Berlinale de 2013, é passado numa instituiçãopara reabilitação de adolescentes problemáticos, onde um padre tem de negociar a sua sexualidade com a vocação católica

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=S1KrNUzBRjg” width=”590″ height=”315″]«A Fold in My Blanket» (Geórgia, 2013, 75’), de Zaza Rusadze, retrata os costumes burgueses de uma família, enquanto um rapaz procura o paradeiro do seu novo amigo.

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=rdXszeyZWIM” width=”590″ height=”315″]«Joven y Alocada» (Chile, 2011, 96’), de Marialy Rivas acompanha uma jovem que usa a internet para todos os desabafos da sua vida privada.

Competição para Melhor Documentário

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=74AnBwNJoVk” width=”590″ height=”315″]De um total de 10 filmes programados, destaque para «Interior. Leather Bar» (EUA, 2013, 60’), de Travis Mathews e James Franco, que se propõe a recriar o que teriam sido os 40 minutos cortados da versão final de Cruising. O realizador Travis Mathews estará no Festival para apresentar o filme, que terá depois estreia comercial pela mão da Lanterna de Pedra Filmes.

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=kkDENTlfCR0″ width=”590″ height=”315″]«A Volta da Pauliceia Desvairada» (Brasil, 2012, 95’), de Lufe Steffen é um olhar à noite gay da cidade de São Paulo.

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=G5qq7vcQqc8″ width=”590″ height=”315″]«Born Naked» (Espanha, 2012, 73’), de Andrea Esteban, a partir do espaço íntimo de duas namoradas, procura traçar um diagnóstico do que é ser-se lésbica, hoje na Europa.

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=2Ws794YPfW0″ width=”590″ height=”315″]«Por fim, Me @ the Zoo» (EUA, 2011, 90’), de Chris Moukarbel e Valerie Veatch, acompanha a vida de Chris Crocker, fenómeno mediático das redes sociais, que se tornou famoso pelo seu vídeo no YouTube, “Leave Britney Alone!”.

Competição para Melhor Curta-Metragem


Ao todo, 24 curtas curtas-metragens competem para este prémio internacional, sendo que quatro filmes portugueses estão em concurso para o prémio nacional. Um dos filmes portugueses a concurso é «O Nylon da Minha Aldeia» (Portugal, 2012, 30’), de Possidónio Cachapa, sobre um homem que se debate com a sua sexualidade e o isolamento, numa aldeia do sul de Portugal, em 1973.

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=eAH-auRabOE” width=”590″ height=”315″]Também a animação «Benjamin’s Flowers» (Suécia, 2012, 12’), de Malin Erixon, que marcou presença no último Festival de Sundance compete para o prémio.

[vimeo link=”http://vimeo.com/51184747″ width=”590″ height=”332″]«Open Letter» (EUA, 2012, 6’), de Theo Schear, é um vídeo experimental sobre a saída do armário do cantor Frank Ocean.

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=3d-KmbstkQc” width=”590″ height=”315″]«Undress Me» (Suécia, 2013, 15’), foi o vencedor do Teddy Award para Melhor Curta-Metragem na passada edição da Berlinale.

[youtube link=”http://www.youtube.com/watch?v=6zGUMCjKTjE” width=”590″ height=”315″]«Gasp» (Alemanha, 2012, 15’), de Eicke Bettinga

[vimeo link=”http://vimeo.com/46395238″ width=”590″ height=”332″]«Vestido de Laerte» (Brasil, 2012, 13’), de Claudia Priscilla e Pedro Marques.

 

O Queer Lisboa tem início no próximo dia 20 de Setembro e prolonga-se até Sábado, 28 de Setembro no Cinema São Jorge. Para mais informações consulte o site oficial em: http://queerlisboa.pt/

Categorias
Cinema

Estudante de Farmácia, amante das ciências e das artes. Gosto particular por entretenimento em diversas áreas: televisão, cinema, teatro, música.