Resumos de Novelas

“Belmonte”: resumo de 23 a 27 de Setembro

[tabs class=””]

[tab title=”Ep. 1″]

Sob o sol do Pantanal, no Brasil, Emílio e Paula navegam num barco a motor pelo rio. Apreciam a paisagem enquanto desfrutam da companhia um do outro. Emílio aproveita a ocasião para oferece um colar de família à filha, deixando Paula em êxtase. O mesmo quase se perde no rio, mas Paula destemida lança-se ao rio, onde proliferam jacarés e recupera-o. Os dois partilham uma cumplicidade e um carinho genuíno. Emílio promete a Paula, que nunca saiu do Brasil, que irá levá-la a Portugal. Na fazenda do Pantanal, à espera de Emílio e Paula, está Sofia que constata surpresa, a prenda que Emílio ofereceu à filha de ambos. Emílio e Sofia discutem acerca da eterna questão… Sofia quer que Emílio fique a viver com elas no Brasil para sempre. Ele garante-lhe que será o último ano que vão viver a relação à distância. Emílio promete há vários anos que se reformará e ficará a viver no Brasil mas como a promessa nunca se realiza, Sofia tem dificuldade em acreditar em Emílio. O patriarca da família conseguiu com sucesso manter duas famílias sem que nenhum dos filhos adotivos desconfiasse da razão das inúmeras viagens ao Brasil e da sua vida dupla. Apenas Sofia sabe de toda a verdade e vive na esperança de um dia Emílio ser apenas seu e da sua filha, Paula.

Emílio despede-se de Sofia e Paula, pondo fim a mais uma temporada de visita à segunda família. Ruma em direção ao aeroporto, onde pretende apanhar o avião para Lisboa e chegar a tempo da festa de noivado do filho adotivo mais velho João, que irá casar com a namorada de longa data Julieta.

Em Portugal, no parque cinegético da família Belmonte em Estremoz, Pedro Belmonte, o principal responsável, caça com o gerente Miguel Milheiro e alguns turistas. O epicurista da família e bon-vivant dedica-se a cativar e socializar com os visitantes do parque, já que as obrigações e o trabalho mais sério ficam para Miguel.

Na pedreira, José Belmonte observa o corte da pedra, juntamente com Joaquim e alguns trabalhadores. José é engenheiro e apresenta um carisma forte e exigente. Quer ampliar os lucros da pedreira pelo que responsabiliza constantemente Joaquim pela falta de sucesso e repreende-o devido à falta de dedicação. Esta situação deixa o empregado desmotivado com o seu trabalho e cansado do temperamento do patrão.

Em casa de Joaquim, Beatriz despede-se do filho Leonardo que vai para a escola. Enquanto Joaquim se ocupa dos trabalhos na pedreira, o seu patrão José espera sorrateiramente à porta da casa do empregado. Após Leonardo seguir para a escola, José entra em casa dos Figueira e beija loucamente a mulher de Joaquim. Há vários anos que ambos são amantes sem que ninguém da população desconfie, nem mesmo Joaquim.

O filho mais novo de Emílio, Lucas Belmonte, leva a filha do empregado a passear de mota. Luísa, filha de Fernando, está apaixonada por Lucas mas tenta fugir das investidas do mais novo Belmonte, pois teme que o pai venha a descobrir este envolvimento. Lucas fotografa-a, hipnotizado com a sua beleza. O mais novo dos cinco irmãos finalizou o curso de fotografia recentemente em Londres. Anda sempre com a máquina e tenta seduzir Luísa mas esta foge-lhe constantemente, apesar da reciprocidade do sentimento.

Ainda no Pantanal, a caminho do aeroporto, Emílio conduz com atenção. Ao ver uma viatura acidentada na berma da estrada decide parar e prestar auxílio, mas quando se aproxima do carro e espreita lá para dentro, percebe que não existem vítimas. Subitamente ouve passos vindos da mata e quando se volta para averiguar, surgem dois sujeitos que o ameaçam. Emílio pressente o perigo que atravessa e percebe quem lhe quer fazer mal, apesar dos indivíduos estarem de rosto tapado. Emílio é adormecido com clorofórmio e é colocado no interior do seu carro, agora capotado e preso pelo cinto. Quando acorda ninguém está por perto, tenta libertar-se mas o carro onde se encontra explode, antes que consiga escapar.

Em Portugal, o filho mais velho de Emílio, João, acorda estremecido durante a noite. O mais calmo e maduro dos filhos Belmonte decide beber um vinho e ler um clássico de Shakespeare, Hamlet, e assim passar a noite de insónia. João Belmonte é intelectual e ateu, está noivo de Julieta e é o responsável pela gerência o grupo de empresas da família. O principal responsável pelo futuro do império Belmonte.

Na Estalagem Castelo, ali perto, uma ativista prepara uns cartazes com palavras de ordem em nome da defesa dos animais. Faustino e Henrique, empregados da estalagem, observam atentamente Laura, a ativista, a ser interrompida por uma mulher… Na manhã seguinte, o parque cinegético é acordado por um grupo de manifestantes que são liderados pela ativista, bem como por Carol e Marta, duas amigas vegetarianas de Laura. Pedro tenta pôr fim à manifestação, recorrendo à intervenção das autoridades, mas sem sucesso. A manifestação é legal, logo a polícia nada pode fazer. Pedro fica furioso com a confusão gerada por Laura. Ambos trocam palavras ofensivas. Presente está também o jornalista do jornal online local, Hugo, que tira algumas fotografias a Pedro e à Tenente Susana enquanto falam. Alistair Conrad observa toda cena de dentro de um carro, ali perto. Ao notar que está a ser fotografado pede ao motorista para sair dali. Pedro, frustrado, por não ter o apoio das autoridades e com a insolência de Laura, abandona o local.

Na adega, João aprecia um copo de vinho enquanto ouve jazz, quando é interrompido pela sua assistente pessoal, Joana, que lhe anuncia que se deve preparar para a festa de noivado. À saída são interrompidos pela visita de Alistair Conrad, que se apresenta como o representante de Notthingham Investments e que pretende falar com o administrador do Grupo Belmonte. João, educado, recusa conversações dizendo que o grupo não se encontra à venda e que não tem tempo para recebê-lo. João abandona a adega com o seu Hamlet debaixo do braço.

Na casa principal da herdade Belmonte, Inês supervisiona os preparativos para o noivado, sob o olhar desagradado e curioso da empregada de longa data da família, D. Maria. Vindo de uma reunião, chega Carlos Belmonte, ainda a tratar de negócios ao telefone. Ao mesmo tempo, João, Pedro e José chegam à propriedade. Todos os irmãos felicitam João pelo seu noivado. Enquanto trocam piadas e alguma cumplicidade, os irmãos são interrompidos por Inês, que stressada os manda vestir para a festa. Carlos tenta acalmar a mulher oferecendo-lhe uma caixa de chocolates. Todos estranham a falta de Emílio, no entanto, justificam a ausência pensando que seja um atraso do voo.

No palheiro, Lucas e Luísa são interrompidos pelos irmãos Belmonte. João repreende Lucas por seduzir afilha de Fernando. Exceto José, ninguém apoia a decisão de Lucas, nem acreditam que esteja verdadeiramente apaixonado. Todos temem que se Fernando descobrir queira deixar de servir os Belmonte.

No Pantanal, o advogado e amigo, Gustavo chega à fazenda de Sofia e Paula anunciando-lhes a morte de Emílio. Paula ao receber a notícia fica desesperada e em choque. Corre até ao rio, mergulhada em lágrimas. No seu pranto e fora de controlo ignora o perigo. Um jacaré observa-a. Sofia tenta agarrar afilha, que está apática e sem reação. É Gustavo que faz disparar um revólver para afastar o jacaré, enquanto mãe e filha choram abraçadas a perda de Emílio. Na vila, Carol e Marta passeiam e ao perceberem que não existem ofertas vegetarianas têm a ideia de abrir um restaurante vegetariano. Ambas, entusiasmadas com o projeto, abraçam-se. Duas transeuntes observam-nas com um olhar crítico.

Ao longe o casal hippie Flip e Íris apreciam a sua nova casa, um moinho antigo que compraram num leilão de propriedades confiscadas pelo banco. Decidem explorar o interior mas para seu espanto deparam-se ainda com os antigos proprietários, Filomena, Rafael e a pequena Leonor, filha de ambos. Íris e Flip explicam que são os novos donos do moinho deixando Filomena e Rafael em choque. No entanto Flip, num sorriso generoso, propõem habitarem todos a mesma casa deixando Filomena e Rafael perplexos com a sugestão. Sem opção, concordam.

Na festa em casa dos Belmonte, os convidados já estão todos presentes. Para além dos irmãos, encontra-se a família de Julieta, Joaquim e a sua família, assim como os donos da estalagem, Henrique e Ana como seu filho Ivo. A assistente de João também está presente, é ela quem recebe o Padre Artur, um grande amigo de João. Os empregados observam a festa ao longe.

Todos conversam enquanto Rosário tenta seduzir Lucas que não lhe presta atenção, deixando-a irritada. Ali perto, Hugo tira algumas fotografias da festa a pedido de Lucas. Pouco depois, a festa é interrompida pela chegada de um helicóptero… do seu interior surge Mário. A sós com os irmãos Belmonte, Mário conta acerca da morte de Emílio, deixando-os a todos em choque. Pedro soluça enquanto Carlos o abraça. João é amparado pela noiva, que anuncia o fim da festa. José reage tempestivamente. Todos os irmãos ficam abalados. Entretanto, Mário tenta definir as burocracias da trasladação do corpo decidindo que João irá até ao Brasil para tratar de tudo.

No Pantanal, Gustavo consola Sofia enquanto tentam arranjar uma forma de contar a Paula, mergulhada numa tristeza profunda, toda a verdade sobre a vida dupla de Emílio.

No bar da estalagem, Hugo escreve sobre a morte de Emílio Belmonte e vê a ativista Laura a regressar para o quarto. Entretanto, no recanto do seu quarto, Laura. Através do seu laptop Henrique observa Laura, que não desconfia que está a ser filmada enquanto troca de roupa, através de uma câmara que este instalou no seu quarto.

Já no Brasil, João encontra-se no Hospital na companhia de Mário. Aguardam na receção pela sua vez. Na sala de espera, está também Paula de semblante carregado de tanto chorar. Paula troca olhares com João, que apesar de não a conhecer, tenta consolá-la e saber a sua história. Ambos constatam ter perdido o pai, criando-se um elo automaticamente entre os dois. Sofia e Gustavo ficam perplexos com a aproximação dos dois. Quando chamam os familiares de Emílio Belmonte e Paula e João se levantam em simultâneo, gera-se um momento de choque entre todos, Paula, João, Sofia, Gustavo e Mário fitam-se.

[/tab]

[tab title=”Ep. 2″]

Os familiares de Emílio Belmonte são chamados e levantam-se, simultaneamente, Paula e João. Os dois olham-se surpresos. Sofia e Gustavo ficam apreensivos. Sofia aproveita o momento para revelar a João a vida dupla do seu pai, no entanto, apresenta-se desde já como esposa legítima de Emílio. João ainda que relutante com a história dá o benefício da dúvida. A verdade é revelada também a Paula, que fica atónita e obstinada. Sofia começa por revelar a João que pretende que todos em Portugal saibam da sua existência. Contudo, João pede algum tempo para dar a notícia aos irmãos, pois devido à intensidade da novidade prefere que seja dada pessoalmente. Sofia concorda e convida-o a ficar com elas durante a sua estadia no Brasil.

Rumo a casa de Sofia, João pede para que o levem até ao local onde o Emílio teve o acidente, deixando Sofia reticente. João e Paula insistem e Sofia acaba por ceder. Já no sítio, João inquere Sofia sobre os pormenores da morte do pai. Paula e João observam o local do acidente, mas subitamente, João é atraído por um barulho vindo da mata e corre na sua direção. Paula quer segui-lo mas Sofia impede-a. João volta pouco depois com um sagui nos braços, entram no carro e seguem para casa.

Na herdade dos Belmonte, prepara-se o velório sob a orientação de Inês, que enche a capela de flores. No estábulo um dos animais precisa da ajuda da veterinária Julieta, que acorre, após Pedro a alertar. Depois de Julieta observar o animal, Pedro revela que sempre acreditou que as coisas tomassem outro rumo, o que deixa Julieta desconfortável. Pedro confessa que só perderá as esperanças depois do casamento com João, mas Julieta explica-lhe que essa hipótese nunca existiu. A conversa é interrompida por Carlos, a quem Julieta pede informações sobre João, mas sem sucesso. Carlos percebe o momento entre Pedro e Julieta. Todos têm conhecimento de que Pedro foi apaixonado por Julieta em adolescente mas que esta nunca lhe correspondeu e que, em vez disso, apaixonou-se por João.

Na fazenda do Brasil, João tem o primeiro contacto com tudo o que diz respeito à vida dupla de Emílio. Encara pela primeira vez, todas as fotografias da segunda família do pai e vê livros que ele próprio tem em casa. Paula e João começam a conversar sobre as suas experiências e educação e percebem a similitude entre os dois, natural de quem partilha o mesmo pai. João fala sobre o seu curso de literatura que a mãe nunca apoiou e de como se dedicou a ser enólogo, por esse motivo está encarregue das vinhas e do azeite dos Belmonte. Paula revela que tem uma licenciatura em Agronomia. Ambos começam, cada vez mais, a criar empatia. Toda a situação é testemunhada atentamente por Sofia.

No registo civil de Corumbá, no Brasil, Gustavo recebe das mãos de uma funcionária um falso registo de casamento, com os nomes de Sofia e Emílio. Em troca, Gustavo dá um envelope com dinheiro. Seguidamente dá a boa notícia, sobre o sucesso do plano, a Sofia que se mostra vingativa e rancorosa com as promessas de Emílio e pelos anos de espera.

Em casa dos Milheiro, Miguel e Anabela pressionam Julieta para não ceder a um possível pedido de João para adiar o casamento, ainda que seja pelo luto do pai. Esta atitude deixa Julieta chocada e furiosa com os pais. Pouco depois tenta ligar a João mas este não se encontra disponível, situação que a deixa ainda mais entristecida.

No Brasil, João vê um duplicado da edição do seu livro de Hamlet, Shakespeare. Paula e João percebem que o pai educou-os de forma igual em quase tudo. Gerando uma estranha compreensão mútua.

Na estalagem, Ana dá pela falta de Laura Pires e pede ao marido para averiguar se Laura ainda estará no quarto. Na zona do bar, Alistair aproxima-se de Ana para ouvir a conversa acerca de Laura. No quarto da ativista, Henrique encontra o saco da hóspede e algumas roupas espalhadas. Aproveita para ver se a câmara que tem instalada, atrás de um espelho, está bem instalada. Retira ainda do saco de Laura um soutien, que contempla fascinado. Henrique volta à receção e descansa Ana, dizendo-lhe que provavelmente Laura só se ausentou, devido a algum contratempo sem importância. Entretanto, Alistair interpela Hugo, que ali está a trabalhar no computador, sobre o artigo da morte de Emílio Belmonte. Hugo conta-lhe todos os pormenores e este ouve atentamente.

Em casa dos Belmonte, os irmãos interrogam-se sobre a falta de notícias de João e o facto deste se encontrar no Pantanal. Mário telefona-lhes e informa-os apenas do dia da chegada de João. A curiosidade fica instalada no seio familiar.

No Pantanal, sob o luar, João e Paula partilham o silêncio da noite estrelada. Paula tem ao pescoço o colar dado pelo pai e, João reconhece-o. Pensa que terá sido de sua mãe, Clarisse. Paula conta-lhe que quando Emílio lhe ofereceu o colar disse-lhe que era da sua avó. Paula confessa-lhe o desejo de ir a Portugal e João que ouve atentamente, tenta consolá-la. Paula abraça-o e os dois acabam por adormecer nos braços um do outro. No dia seguinte, Sofia testemunha a situação, pouco antes de João despertar. João acorda atordoado, quer pelo acontecimento, quer por constatar a beleza de Paula enquanto dorme. Quando João entra em casa, Paula, ainda deitada na cama de rede, abre os olhos numa expressão de felicidade amarga. A jovem esteve sempre acordada a desfrutar do abraço de João.

Na estalagem, Ana é abordada pela Tenente Susana que procura informações sobre Laura. Depois da denúncia de desaparecimento, Susana pede a Ana que não deixe ninguém entrar no quarto onde Laura esteve instalada. Ana anui apreensiva.

Na Igreja, Joana pede para se confessar ao Padre Artur. Este ouve a crente. Joana confessa estar apaixonada por um homem que não lhe pode retribuir esse amor, pois o homem por quem se apaixonou é comprometido. Joana recusa-se a dizer o nome do homem e acrescenta que é um homem inatingível. O Padre aconselha-a a afastar-se o mais possível do dito homem, para que não se magoe. Ao ouvir o conselho do Padre Artur, Laura fica demasiado perturbada e sai de rompante pela igreja. Artur suspira de alívio.

Na estalagem, a Tenente Susana começa a interrogar Faustino e este dá-lhe as informações, enquanto faz alguns cocktails. Susana observa-o, com um olhar tentador, mas consegue concentrar-se nas perguntas. Fica a saber que a ativista comia carne e que há pessoas que testemunharam isso, como por exemplo Hugo e Alistair. Sequencialmente, interpela Henrique pedindo-lhe para visionar as gravações das câmaras de vigilância da estalagem, ao que este anui nervosamente. Esta visiona as filmagens, mas nada encontra, apenas consegue ver Laura a dirigir-se para o quarto mas nenhuma imagem a sair. Susana pede para que seja feita uma cópia dos vídeos.

Mais tarde, Susana, no recanto do seu quarto, bebe uma garrafa de vinho que esconde debaixo da cama. Simultaneamente, na estalagem, Hugo pesquisa na internet informações sobre Laura Pires. No palheiro, Luísa e Lucas voltam a encontrar-se. Lucas pede-lhe consolo e tenta beijá-la mas Luísa mostra-se irredutível por temer o pai, que já anda desconfiado.

No moinho a adaptação dos quatro casais não é fácil. Filomena e Rafael desconfiam dos estranhos hábitos de meditação de Flip e Íris. Rafael decide esconder uma arma em casa para o caso de Flip e Íris revelarem-se perigosos. Enquanto Íris se perde com o seu brinquedo favorito, um tablet, Rafael conta a Flip sobre Emílio Belmonte, que foi quem comprou as suas terras. Nessa mesma tarde, Íris vai sozinha à cidade e levanta algum dinheiro no multibanco, que esconde numa capa falsa de um livro.

No interior da capela da Herdade Belmonte, os irmãos já se encontram a receber os familiares, amigos e conhecidos da terra. Esperam pelo irmão João e quando este chega no carro funerário vem também o carro de Mário. João sai e enfrenta o olhar curioso de todos, recebendo Julieta nos seus braços. Paula e Sofia surgem, deixando todos perplexos. Os irmãos interrogam João que, à parte, lhes conta sobre a vida dupla do pai e que Sofia foi sua amante ainda em Portugal quando Clarisse, a mãe dos cinco, estava doente. Os irmãos ficam incrédulos e exaltados. Enquanto os cinco discutem, a empregada D. Maria repara no colar que Paula tem no pescoço, reconhecendo-o como tendo sido da patroa. Faz um comentário que deixa Sofia incomodada. Sofia resolve interferir e revela a todos os presentes, em voz alta, que é viúva de Emílio e que Paula é a única filha biológica de ambos. Sofia fita os irmãos, segura de si, deixando-os em choque.

[/tab]

[tab title=”Ep. 3″]

Após a revelação de Sofia, o ambiente é tenso. José revolta-se e insulta Sofia. João tenta acalmar o irmão, mas este está fora de si e coloca Sofia em causa, questionando a veracidade de toda a história acerca dela e de Paula. O Padre Artur intervém e pede para que se respeite a privacidade da família, fazendo com que todos abandonem a igreja. Pela primeira vez, Paula tem conhecimento de que Julieta é noiva de João e fica em choque. Também Sofia toma conhecimento da existência de Lucas. Emílio nunca lhe contara que tinha adotado um quinto rapaz, depois da morte de Clarisse.

Nessa noite, em casa dos Belmonte, Mário dá a conhecer a distribuição da herança fazendo com que Sofia e Paula, juntas, fiquem com a maioria da fortuna. Ao tomar conhecimento desta situação, José volta a insurgir enquanto Carlos tenta escrutinar o passado de Sofia, que se apresenta como antiga professora primária. Carlos pretende saber o valor a pagar para que Sofia repudie a herança. No entanto, Sofia recusa tal hipótese e aproveita para reafirmar que quer ser reconhecida como mulher legítima de Emílio e que quer ter voz ativa em tudo o que diga respeito ao grupo Belmonte, assim como a sua filha. Paula não se mostra muito interessada na fortuna, apenas deseja ser aceite pelos irmãos e conhecer a sua genealogia. José recusa aceitar Sofia e Paula como parte da família e nem mesmo João consegue fazê-lo mudar de ideias. Gera-se um clima de conflito, em que João tenta fazer o papel de mediador mas onde todos viram as costas descontentes.

Após a discussão com Sofia e Paula, os irmãos retiram-se para junto do corpo do pai, na capela. A sós, os cinco irmãos interpelam João sobre se este procurou provas no Brasil, sobre a história de Sofia. João afirma ter confirmado tudo com a ajuda de Mário. Todos os irmãos aceitam, à exceção de José.

Na receção da estalagem, Gustavo faz check-in. Nesse momento, Susana procura por Henrique e pelas cópias dos vídeos de vigilância da estalagem onde Laura aparece mas é informada de que Henrique não se encontra, nem que tenha deixado alguma cópia para si. Gustavo ouve a conversa entre a rececionista e Susana e fica curioso, sobre quem terá desaparecido, mas nenhuma das duas o elucida.

Depois da confusão gerada acerca das partilhas, Paula e Sofia recolhem-se para o seu quarto. Paula confessa à mãe que ficou magoada com as especulações de José e dos restantes irmãos sobre se será ou não filha legítima de Emílio. Paula esperava que reagissem da mesma forma que João, que apesar de surpreso, respeitou-a. Sofia tenta acalmar a filha.

No dia seguinte, durante o pequeno-almoço, ninguém em casa dos Belmonte profere uma palavra. A ausência de Lucas é notada. Este sobrevoa o Alentejo e do alto, numa avioneta, atira-se. Abre mais tarde o paraquedas. Antes do salto, Lucas olha para a foto do pai que traz consigo no bolso. Tinha sido um plano fazerem o salto juntos, mas em vez de abandonar o plano, Lucas decide fazê-lo sozinho como forma de homenagear o pai.

Quando Lucas chega do salto skydiving é confrontado por Sofia que se mostra autoritária e impositiva. Lucas repudia Sofia, achando-a intrusiva demais. Este despreze-a, deixando-a irritada, no entanto aguça-lhe a curiosidade, sobre as origens de Lucas.

Na casa dos Milheiro, João procura Julieta para conversarem. João pede a Julieta para adiarem por cerca de dois a três meses o casamento, até tudo se resolver no seu seio familiar. Julieta mostra-se compreensiva e acede ao pedido de João.

Nessa manhã, tem lugar o funeral de Emílio Belmonte. Durante o cortejo fúnebre, Sofia protagoniza uma cena de choro dramática deixando os irmãos Belmonte desconfortáveis e toda a população curiosa.

Nessa tarde, no final de mais um dia de escola, os três escuteiros, Ivo, Leonor e António, despedem-se à porta da escola. Ivo segue com a mãe para casa, enquanto Leonor e António dirigem-se ao café de Beatriz. Quando chegam, Beatriz nem repara no filho, de tão preocupada e concentrada que está no telemóvel, enquanto manda mensagens para uma suposta amiga. Joaquim, que está sentado a ler o jornal, repara em toda a situação e tenta chamar a mulher à razão mas esta não se mostra minimamente preocupada. António e Leonor, que são ambos duas crianças perspicazes, também testemunham atentamente o comportamento de Beatriz e até de Joaquim, que tenta disfarçar.

Na estalagem, após o funeral de Emílio, Sofia procura Gustavo. Pede-lhe para tente investigar a história da adoção de Lucas. Esta teme que Lucas, tal como Paula, seja filho biológico de Emílio. Temendo um outro relacionamento, Sofia quer ter acesso à vida de Emílio em Portugal, durante o tempo que esteve no Pantanal. Gustavo acede veemente o pedido de Sofia.

No castelo, Lucas e Luísa voltam a encontrar-se às escondidas de Fernando, pai de Luísa. Lucas tenta mais uma vez beijar Luísa e fazer com que esta confie nele mas Luísa mostra-se irredutível e não permite qualquer investida. Lucas não percebe que Luísa tem medo de se apaixonar ainda mais por ele, uma vez que este contempla a fama de pinga amor da terra. Rosário observa-os e, durante uma breve ausência de Lucas para atender um telefonema, aproveita para intimidar e ultimar Luísa a afastar-se de Lucas, ameaçando contar a Fernando sobre aquele encontro. Abalada, Luísa esquiva-se rapidamente do castelo e da companhia de Lucas, deixando-o atónito.

Na sua mota, o Padre Artur é travado pela constatação de Carol e Marta paradas na berma da estrada, atrapalhadas. Percebendo que as raparigas estão em apuros, socorre-as e ajuda-as a mudar o pneu do carro. Ambas aproveitam para conhecer o Padre e divulgar o seu novo projeto, o restaurante vegetariano. Ao longe, escondida, Joana espia tudo ainda que não oiça a conversa entre os três.

Em casa dos Belmonte, Sofia tem um momento de cólera que deixa todos chocados. Assumindo o seu papel de líder, impõe regras na casa e humilha a empregada D. Maria na frente de Paula. A filha mostra-se surpresa com atitude da mãe e tenta chamá-la à razão, no entanto, não parece surtir qualquer efeito pois Sofia parece possuída pelo poder e vontade de afirmá-lo perante todos. Ainda assim, Inês tenta defender a empregada. Sofia dá ordens a Fernando para retirar o quadro de Clarisse da sala. José e Carlos, ao perceberem que o retrato da mãe está a ser retirado por ordem de Sofia, exaltam-se e José tenta mesmo intimidar fisicamente Sofia que se mostra fria e calculista. Ambos trocam ofensas verbais quando João chega a casa e depara-se com toda a situação, tenta mediá-la mas José sai de casa revoltado. Sofia mostra-se menos insolente perante João.

Na estalagem, Lucas evita ir para casa e confessa ao amigo de longa data, Hugo, como está loucamente apaixonado por Luísa, deixando o amigo surpreso com a mudança de comportamento de Lucas.

No quarto de Sofia e Paula, esta última mostra-se desapontada com a atitude da mãe para com os irmãos e tenta que se acalme e perceba que agiu mal. Sofia, falsamente, desculpabiliza-se para com a filha dizendo estar arrependida.

Na rua, Pedro e Julieta encontram-se inesperadamente. Julieta conta o adiamento do casamento. Pedro tenta esconder a satisfação da notícia e aproveita para mostrar, mais uma vez, o seu nível de interesse por Julieta. Julieta não alimenta as esperanças de Pedro.

No moinho, Flip e Íris começam a ficar desconfiados do antigo casal proprietário e os seus receios são corroborados pela descoberta da arma de Rafael. Ficam assustados.

Depois de toda a situação em casa, todos os irmãos e Inês decidem jantar na estalagem à exceção de João, que janta com Sofia e Paula. São interrompidos pela visita de Julieta, deixando Paula desconfortável ao observar a intimidade do casal. Quando os irmãos regressam do jantar, José anuncia que irá ao Brasil averiguar os contornos do acidente de Emílio e sobre a história em torno de Sofia e Paula. Ainda zangado com o conflito com Sofia, ofende Paula verbalmente, deixando João fora de controlo e insurgindo-se contra o irmão. José ao perceber que João poderá estar interessado em Paula e compreende a razão para a atitude defensiva em relação a ela. Os restantes irmãos e Inês testemunham, surpresos, toda a situação.

Nessa noite, sem conseguir dormir, João desloca-se até à cozinha onde encontra Paula. Os dois conversam calmamente. No fim, Paula despede-se com dois beijos na face de João, deixando-o desorientado e vulnerável, com a aproximação dos dois corpos. Escondido, Pedro fotografa o momento em que Paula e João quase se tocam com os lábios mas pela distância e o ângulo escolhidos para fotografia, parece que de facto se beijam na boca.

[/tab]

[tab title=”Ep. 4″]

Pedro verifica a foto que tirou com o telemóvel a João e Paula. Dirige-se para o quarto, onde contempla, sabe que tem a prova que pode travar o casamento de João e Julieta.

Nessa noite, no moinho, enquanto Flip e Íris dormem, Rafael procura a arma escondida mas percebe que esta já não se encontra no sítio onde a tinha escondido. Rafael e Filomena constatam que o casal hippie mudou-a de lugar e ficam apreensivos. Passam toda a noite em vigília. Quando acordam, e ao não encontrarem nem o casal nem a filha no interior do moinho, ficam em pânico. Contudo, acabam por encontrar o casal a ensinar Tai-chi a Leonor.

Na manhã seguinte, todos se encontram à mesa a tomar o pequeno-almoço, no entanto, Sofia repara na ausência de José. Paula nota a falta de João. Todos explicam que José está fora em negócios, no Qatar. Sofia, ainda que desconfiada, aceita a justificação. João terá ido pulverizar alguns campos de trigo. A conversa em torno dos negócios leva Sofia a anunciar que quer oficializar a sua entrada para administração do Grupo Belmonte. Carlos, tenso, diz-lhe que esse assunto terá que esperar pela vinda de José do Qatar e retira-se acrescentando que vai trabalhar.

Na estalagem, durante o pequeno-almoço, Alistair e Gustavo conhecem-se. Alistair explica-lhe o interesse no Grupo Belmonte e Gustavo apresenta-se como representante da herdeira maioritária do grupo e lança-lhe uma possibilidade de negócio. Alistair fica agradado com a notícia.

Paula decide ir ter com João à pista de aviação para lhe pedir desculpa pelo momento vivido na noite anterior na cozinha. João descansa-a, tendo uma atitude fraterna. João faz o seu voo, enquanto Paula dirige-se para os estábulos. Escolhe uma égua e cavalga pela herdade Belmonte. Quando João termina a pulverização, chega à pista e Julieta está à sua espera. Julieta e João beijam-se. Paula observa o casal de longe e fica enciumada, decide cavalgar enraivecida no sentido oposto. O casal apercebe-se de presença de Paula e, Julieta aproveita para questionar João sobre a personalidade e a ligação com Paula. João fica desconfortável com as questões da namorada.

Paula chega a casa do passeio a cavalo, está visivelmente irritada e Sofia pressiona a filha a desabafar. Esta recusa-se a aceitar que a razão do seu mau-humor seja João, mas Sofia percebe que a filha está exaltada pela existência de outra mulher na vida dele. Paula, durante o momento de tensão, questiona a mãe sobre todas as mentiras e omissões acerca do pai mas Sofia esquiva-se alegando estar apenas a protegê-la. Paula, ingénua, não percebe as manipulações da mãe.

Durante a manhã, Susana consegue obter as cópias das gravações de videovigilância. Simultaneamente, Joana aproveita para conhecer o restaurante vegetariano que despertou o interesse do Padre Artur, assim como as suas proprietárias, Marta e Carol.

No período do seu horário laboral, Carlos chega a um prédio em Lisboa. É recebido por Nádia, que veste uma lingerie sedutora. Os dois beijam-se intensamente e envolvem-se fisicamente. Carlos trata Nádia de forma bem distinta de Inês. O ambiente é luxuriante.

Entretanto, no Alentejo, Luísa passeia de bicicleta quando Lucas tenta abordá-la, mas esta mostra-se defensiva, mandando-o embora. Lucas, não percebendo a atitude da rapariga, vira-lhe as costas, deixando Luísa quase em lágrimas. A rapariga esconde-se no estábulo quando Paula a surpreende. Ao ver Luísa a chorar, sem saber o motivo, Paula opta por consolá-la.

Sofia decide arranjar uma nova empregada e um decorador para redecorar a casa, sem consultar ninguém. Nessa tarde, no café de Beatriz, pedem-lhe referências de alguém que queira trabalhar, mas Beatriz está mais concentrada em obter informações sobre o amante José. Inês conta a Beatriz que José foi em negócios ao Qatar. Durante a conversa de ambas, Sofia é interpelada por Miguel, que a reconhece, mas, sem exatidão. Sofia fica apreensiva com a hipótese de Miguel ter alguma recordação e mostra-se esquiva durante o inquérito. Mais tarde, procuram Filomena para trabalhar na casa como empregada, mas Filomena e Rafael mesmo a precisar do dinheiro, mostram-se orgulhosos e expulsam Sofia e Inês do Moinho com ajuda do casal hippie. Filomena recusa-se a trabalhar para quem ficou com as suas terras.

Enquanto Pedro sai de uma loja, com um novo telemóvel. Ali perto, na estalagem, Ana e Henrique conversam, sobre a ativista desaparecida e como isso pode causar má reputação para o seu negócio, mas de súbito perdem-se em carícias.

Nessa tarde, João recebe a visita de Alistair na sua adega. Alistair confidencia a João, com o intuito de pressioná-lo, que conheceu Gustavo e de que este, se mostrou interessado em apresentá-lo a Sofia. João fica estupefacto e ruma à estalagem para clarificar a situação com Gustavo. Quando chega ao bar da estalagem, depara-se com Gustavo e Sofia e aproveita para confrontar os dois sobre o possível negócio com Alistair. Sofia dissimulada, nega ter qualquer interesse em vender património dos Belmonte a Alistair. Tenta conquistar a confiança de João e acaba por conseguir. Gustavo ajuda Sofia a distorcer as suas verdadeiras intenções em frente a João. Este fica convencido da postura leal de Sofia para com os Belmonte.

No Brasil, José encontra-se no registo civil de Corumbá. Confronta a mesma funcionária que dias antes tinha sido subornada por Gustavo. Este procura testemunhas que tenham assistido ao casamento de Sofia e Emílio mas a funcionária, engenhosa, afirma que ambas as testemunhas já morreram. José fica desconfiado e frustrado por não obter nada que comprometa Sofia. José abandona o registo civil e nesse exato momento a funcionária avisa Gustavo da visita de José. Do outro lado da linha, Gustavo, no bar da estalagem, ouve apreensivo a funcionária brasileira. Hugo, sentado numa mesa próxima, observa toda a situação.

Durante a noite, num bar de Strip, Carlos faz negócios durante uma lap dance. Tenta vender alguns imóveis a um outro executivo que o acompanha na inusitada reunião. Animado, Carlos deixa-se mergulhar na excitação do momento e convida-as para ir com ele para casa.

Nessa noite, à mesa, sem Carlos nem José, Sofia revela que irá redecorar a casa, assim como contratar uma nova empregada. Todos acham as mudanças desnecessárias e desrespeitosas, pois Sofia nunca pediu autorização aos irmãos. Paralelamente, na estalagem Susana e Henrique revêm os vídeos e constatam a presença de um carro nas traseiras da estalagem, mas o ângulo das imagens não deixa perceber, quem estava no seu interior, nem que carro era, nem se Laura entrou nesse carro. Susana analisa o parque de estacionamento da estalagem.

No seu quarto, Pedro transfere a fotografia tirada na noite anterior a João e Paula. Grava o número de Julieta e envia a imagem através do novo telemóvel. No seu quarto, após ter conversado com João ao telemóvel, Julieta prepara-se para se deitar quando o telemóvel indica o sinal de mensagem. Julieta vê o MMS, vindo de um número desconhecido. Ao depara-se com a fotografia fica em choque.

[/tab]

[tab title=”Ep. 5″]

Julieta encontra-se sentada na cama, atónita com a mensagem que acabou de receber. Julieta tenta perceber o remetente da mensagem, mas aparece como anónimo. Julieta decide ligar a João e irritada questiona-o, mas desliga bruscamente a chamada, não deixando João justificar-se. Em seguida, liga a Pedro, que disfarçadamente diz estar a dormir. João, também ele desconfiado de Pedro, vai até ao quarto do irmão, que antes de abrir a porta, esconde o telemóvel novo e apaga a fotografia. João confronta Pedro mas este consegue sair incólume, insinuando que poderá ter sido Sofia. João, relutante, aceita que o irmão poderá não ser o culpado. Pedro é bem-sucedido a fazer o papel de irmão ofendido com a acusação de João e aproveita para esclarecer que o que sentiu por Julieta foi apenas uma paixão de miúdos, que já não tem relevância para ele. João acredita.

Na cozinha, Paula recosta-se ao balcão, está expectante de que João apareça, mas apenas Inês deambula pela casa. As duas decidem tomar um chá e conversarem antes de se deitarem. Inês confessa-se feliz por Paula ter entrado no seio familiar pois sentia-se só.

No dia seguinte de manhã, Pedro acorda com um telefonema de Miguel para se dirigir urgentemente ao parque cinegético pois o corpo de Laura foi encontrado por turistas enquanto caçavam. Alguém matou e enterrou Laura no parque. Quando Pedro chega, já a Tenente Susana se encontra no local e começa o interrogatório. Pedro conta a Susana que Henrique o avisou de que Laura estava instalada na estalagem e que era uma ativista dos direitos dos animais que estava a preparar alguns cartazes para a manifestação no parque. Entretanto, são interrompidos pela Polícia Judiciária que tenta afastar a Tenente Susana do local, deixando-a revoltada e humilhada mas ainda assim mantém-se firme na sua investigação paralela. Pedro e Miguel ficam apreensivos com as possíveis consequências que este incidente poderá trazer aos negócios da família.

Simultaneamente, na Adega, João recebe a visita de Paula e Sofia e faz-lhes uma visita guiada pelas vinhas. Paula e João trocam pareceres, deixando transparecer a formação em agronomia que Paula possui. Sofia tenta evidenciar os conhecimentos de Paula. João mostra toda a adega, menos o escritório de Emílio. Mais uma vez, Sofia tenta apelar a João para que a deixa entrar nos negócios da família, sem ser necessário convocar todos os irmãos, mas João recusa delicadamente essa ideia e pede-lhe que espere pela chegada de José. Sofia aceita, ainda que secretamente esteja irritada e frustrada com a situação, não deixa, no entanto, transparecer o seu estado de espírito. Durante a saída de Paula e Sofia da adega, cruzam-se com Julieta, que ainda tem pendente a conversa com João acerca da mensagem comprometedora. Julieta mostra-se desagradada com a presença de Paula na adega. Sente-se intimidada e insegura.

A sós, Julieta e João iniciam uma discussão. Julieta questiona o teor da relação de João com Paula. Exaltada, exige que João afaste Paula da casa e dos negócios, como uma prova do seu amor. João não concorda e tenta racionalizar a situação. Afirma que ama Julieta, mas esta está numa espiral de ciúmes e não ouve nada. Julieta visivelmente perturbada abandona a conversa com João, deixando-o descontrolado e preocupado. Pouco depois, João é chamado a dirigir-se ao parque cinegético. João encontra-se com Pedro, Miguel, Susana e o Padre Artur, que foi avisado por um popular.

No Pantanal, José sai de uma delegacia com alguns papéis, quando é abordado por uma mulher polícia que afirma ter informações sobre o acidente de Emílio. A polícia conta que tem suspeitas de que a morte de Emílio poderá não ter sido um acidente porque não havia marcas de travagens, nem do capotamento do carro. José fica a saber que negligenciaram provas e que por isso não constam do relatório oficial do acidente. José tenta visitar o local do acidente mas não obtém qualquer prova. Em Portugal, Pedro e João tentam entrar em contacto com José para contar os últimos acontecimentos no parque cinegético, mas sem sucesso. José e a mulher polícia acabam por se envolver sexualmente, deixam-se levar pela atração e pela grande tensão sexual existente entre os dois.

Na estalagem, Sofia vai ao encontro de Gustavo. Este conta-lhe que a funcionário do registo civil no Brasil foi abordada por José. Sofia percebe que todos lhe têm mentido sobre o paradeiro de José, inclusive João. Gustavo percebe que Sofia fica inquieta com a novidade e tenta apaziguá-la de forma sedutora mas Sofia esquiva-se e prefere a sua ajuda para conjeturar uma vingança. Sofia quer fazer uma assembleia geral com grupo, assumir o seu lugar na administração antes da chegada de José do Brasil e vender tudo rapidamente a Alistair.

Na escola, Rosário recebe a visita de Lucas, que a confronta sobre a sua conversa no castelo com Luísa. Rosário fica nervosa e ameaça-o de que apenas dirá o teor da conversa com Luísa, se Lucas lhe fizer uma sessão fotográfica. Lucas tenta se esquivar da sessão, mas Rosário manipula a situação a seu favor e Lucas concorda, mas só se Rosário prometer deixar Luísa em paz. Rosário aceita o acordo. Mais tarde, encontram-se no castelo para a sessão. Rosário insinua-se a Lucas com poses sensuais enquanto este lhe tira as fotos, tenta beijá-lo. Luísa que passa perto de bicicleta testemunha toda a cena e foge magoada. Lucas apercebe-se e corre atrás dela.

No moinho, Leonor encontra a arma que Flip e Íris esconderam. Os pais ao verem Leonor com a arma na mão ficam apavorados e exaltam-se contra o casal hippie. Gera-se um confronto verbal e quase físico
entre os dois casais. Leonor decide parar o tumulto disparando um tiro para o ar, deixando todos em choque.

Hugo, que se encontra no bar da estalagem, pesquisa sobre Laura na internet. Após alguma procura depara-se com a organização a que Laura pertence e, descobre que afinal não era ativista dos direitos dos animais, mas sim, dos direitos humanos. Hugo vai até casa de Susana para lhe informar da sua descoberta, quando se depara com a Tenente, embriagada e deprimida em casa, devido à frustração que sente a nível profissional. Hugo percebe que Susana tem um problema grave de alcoolismo e tenta confortá-la. Conta-lhe que Laura pertencia a uma organização que desmantelava redes de prostituição. Susana percebe a importância da descoberta para desvendar a morte de Laura e obter algum crédito profissional. Hugo também quer projetar-se como jornalista de investigação. Os dois vêem uma oportunidade.

Durante a noite, Julieta e João encontram-se e apesar de João não aceder às exigências de Julieta, fazem as pazes. Envolvem-se loucamente, beijam-se, abraçam-se e trocam carícias. Paula, escondida, vê o casal no seu momento de intimidade e reage magoada. No seu quarto, em lágrimas, faz as malas. João e Julieta depois de um momento apaixonante entre ambos trocam carinhos, abraçados na cama. Quando João se levanta para abrir a janela, vê Paula ao fundo, com malas, em jeito de fuga. João grita por ela mas esta não pára, apesar de o ouvir. Paula acelera o passo enquanto chora. João decide ir atrás dela, deixando Julieta sozinha no quarto. Julieta é apanhada de surpresa com toda esta situação, fica confusa e tenta perceber o sucedido. Aproxima-se da janela e olha para o exterior.

[/tab]

[/tabs]

Categorias
Resumos de Novelas