Social

Bárbara Guimarães alega violência doméstica e avança para divórcio

O jornal «Correio da Manhã» avançou na edição da passada sexta-feira que a apresentadora Bárbara Guimarães deu início a um divórcio litigioso depois de um episódio de alegada violência doméstica por parte do marido Manuel Maria Carrilho.

A notícia veio a público depois de no passado dia 19 de Outubro a PSP ter sido chamada à residência do casal que tem em comum dois filhos. Por volta da 01h00 encontravam-se à porta do prédio onde residia o casal dois carros de patrulha e ainda uma viatura de emergência média entretanto também chamada devido a alegadas agressões ao segurança da apresentadora.

Segundo adianta ainda o jornal Bárbara terá impedido Carrilho de entrar em casa e já se encontram a decorrer queixas por violência doméstica de um contra o outro.

Em comunicado enviado às redações pela SIC a apresentadora confirma o início do divórcio litigioso e pede respeito à sua privacidade e dos filhos: “Confirmo que avancei com o pedido de divórcio litigioso. O meu silêncio em público prende-se única e exclusivamente com a vontade que mantenho em proteger os meus filhos, nesse
sentido, não vou alimentar qualquer polémica ou responder a qualquer mentira que possa vir a público. Peço que respeitem e salvaguardem, neste momento difícil, a privacidade da minha vida e a dos meus filhos.

Entretanto, o ainda marido Manuel Maria Carrilho e ex-ministro da cultura, quebrou o silêncio e em declarações ao DN nega as acusações de violência e afirma que é Barbara Guimarães que não permite que esteja com os seus filhos: “Se há queixa, é minha contra a Bárbara que foi apresentada no DIAP [Departamento Investigação Acção Penal], após o momento em que, para minha surpresa, me vi impedido de entrar em minha casa e ver os meus filhos”.

Categorias
Social

Estudante de Farmácia, amante das ciências e das artes. Gosto particular por entretenimento em diversas áreas: televisão, cinema, teatro, música.

Comentários