Social

Sónia Brazão condenada a três anos de prisão com pena suspensa

A atriz Sónia Brazão foi condenada a três anos de prisão com pena suspensa tendo sido dada como provada a sua conduta negligente devido à sua intenção de suicídio.

Sónia terá de pagar também diversas indemnizações aos lesados pelos estragos resultantes da explosão no seu apartamento. No documento da sentença há ainda a sugestão de se proceder a um acompanhamento psicológico da atriz durante o período em que esta se encontre a cumprir pena se for assim a sua vontade.

A juíza do Tribunal de Oeiras onde foram julgados os acontecimentos ocorridos em 2011 considera provado o suicídio: “decidiu pôr fim à sua vida por inalação de gás e ligou os bicos do fogão”. No entanto, não se considerou provado que a atriz tivesse consciência que os seus atos poderiam causar danos a terceiros: “Apesar de haver horizonte de trabalho, não havia nada concreto e, portanto, esse não é um factor para argumentar que a actrizes não se queria suicidar. O cansaço de todas as deslocações, a dificuldade em dormir e a frustração de não desenvolver uma actividade estimulante levaram a arguida a pensar que o suicídio resolveria todos os seus problemas. Acredita-se que foi essa decisão que tomou ao ligar os bicos do fogão”, sustentou.

Relembre-se que a explosão a 3 de julho de 2011 em Algés, além das queimaduras graves provocadas à atriz, causou dois feridos e provocou estragos em dezenas de viaturas. A atriz afirmou apenas à saída, em declarações aos jornalistas, que “a justiça é uma questão de pontos de vista” e o advogado apenas declarou que vai avaliar a hipótese de colocar um recurso após leitura da sentença.

Categorias
Social

Estudante de Farmácia, amante das ciências e das artes. Gosto particular por entretenimento em diversas áreas: televisão, cinema, teatro, música.

Comentários