Cultura

«A Acompanhante» em cena no Teatro Aberto

Por  | 

«A Acompanhante» é o mais recente espetáculo do Teatro Aberto e resulta do texto vencedor do«Grande Prémio do Teatro Português 2014» promovido pela SPAutores/Teatro Aberto.

Mónica Garnel interpreta a complexa Luzia, uma enfermeira que tem como missão acompanhar doentes sem família. São muitos 0s nomes, as histórias, os casos. Apesar da sua vida sempre rodeada pelos outros, Luzia transparece uma solidão que não passa despercebida em todo o espetáculo.

A atriz consegue uma sólida e muito bem conseguida interpretação de um personagem complexo que nos conquista logo à primeira cena. Está patente o carinho e dedicação a cada uma das histórias que revisita e completa a performance no meio de arriscadas acrobacias numa metáfora à ginástica física e psicológica que faz para acompanhar todos os desacompanhados.

A encenação a cargo de Gonçalo Amorim surgiu a convite de João Lourenço. Gonçalo destaca uma “uma boa sensação com o texto principalmente tratando-se de um monólogo” como primeira impressão com a obra. O encenador explorou também uma boa dose de “esquizofrenia que já esta muito expressa no texto” e que sublinhou através de adereços, cenário, iluminação e marcações.

A opção por uma encenação mais física é também uma aposta ganha de Gonçalo Amorim. As acrobacias de Mónica Garnel complementam o espetáculo e o próprio texto numa simbiose interessante que o próprio encenador sublinha: “o corpo serve como uma espécie de libertação, usa o corpo para se agarrar a vida“. Morte e vida andam de mãos dadas no texto de Cecília Ferreira e mais uma vez as opções de encenação passaram por enfatizar esta dicotomia e a própria Luzia”é uma mulher que está a caminho da morte mas que está constantemente a agarrar-se a vida”.

O cenário é de um quarto neutro pelas suas cores brancas e pela suas fitas isoladoras que o afastam do mundo exterior. É um “branco de loucura e opressão e um caminho para a luz e para a cor”, nas palavras do encenador.

«A Acompanhante» está em cena na Sala Vermelha do Teatro Aberto de quarta a Sábado às 21h30 e aos domingos às 16h.

Aceda à reportagem fotográfica na nossa página no Facebook:


Estudante de Farmácia, amante das ciências e das artes. Gosto particular por entretenimento em diversas áreas: televisão, cinema, teatro, música.