Palcos & Letras

«Gisberta» em cena no São Jorge até 24 de agosto

Rita Ribeiro está em cena no Cinema São Jorge, em Lisboa, para uma nova temporada de «Gisberta».

Gisberta foi uma transsexual barbaramente assassinada no ano de 2006 no Porto, por 14 jovens internos de uma instituição católica. O texto remete-nos para a sua mãe, a dificuldade na aceitação de género e acompanha a sua vida, desde o momento em que teve “o seu menino” até à sua morte.

A atriz, emerge em cena numa complexidade de emoções e brinda-nos com um personagem extremamente rico, com uma construção coerente e maravilhosamente bem dirigida. Esta é aliás uma personagem que Rita Ribeiro sabe agarrar desde o primeiro momento, como se fosse sua. O monólogo é fluído e o ritmo que a atriz lhe imprime deixa-nos rendidos.

A encenação de Eduardo Gaspar acompanha a viagem pela vida da mãe de Gisberta que fala da morte do “seu menino” e folheia o álbum das suas memórias. É de facto um monólogo que prende o espectador, quer pela intensidade dos momentos contados na primeira pessoa pela mãe de Gisberta, quer pela forma inteligente como a cadência das cenas foi pensada.

Os elementos em vídeo e sonoros servem a cena e os complexos sentimentos desfiados em palco. Não é possível sair indiferente de um espetáculo como este, os pontos de vista daquela mãe amargurada deixam-nos tocados. Rita Ribeiro é sem sombra de dúvidas uma atriz completíssima e mais uma vez nos prova que o seu valor é gigante. Só uma grande atriz consegue a interpretação que Rita Ribeiro nos brinda com esta mãe não só do “seu menino” mas também de Gisberta.

A não perder, «Gisberta» estará em cena até 24 de agosto de quinta a sábado, às 22h e domingo, às 17h.

Categorias
Palcos & Letras

Estudante de Farmácia, amante das ciências e das artes. Gosto particular por entretenimento em diversas áreas: televisão, cinema, teatro, música.

Comentários