Resumos de Mar Salgado SIC
Resumos de Mar Salgado SIC
Resumos de Novelas

“Mar Salgado”: resumo de 29 de Setembro a 5 de Outubro

[tps_title]Ep. 13[/tps_title]

Antónia questiona Gonçalo sobre o motivo de ter a Polícia Judiciária na sua sala para falar com ele. O filho controla o nervosismo e responde que não faz ideia do que é que os agentes desejam. Um deles esclarece que precisam de lhe colocar algumas perguntas, podendo responder ali ou na sede da PJ. Gonçalo protesta por o terem incomodado em casa mas aceita acompanhar os agentes, para prestar depoimento. Antónia e Frederico estão cada vez mais confusos com aquela situação. André, Amélia e Patrícia tentam esconder a grande preocupação que os invade.

Amélia e André vão conversar para a estufa. Ele não acredita que Leonor tenha a ver com o facto de a polícia ter interpelado Gonçalo. A irmã não fica muito convencida. Patrícia interrompe a conversa e, fazendo-se de ingénua, pergunta o que é que a polícia quererá de Gonçalo, acrescentando que o marido é muito reservado sobre coisas que não quer que ela saiba. André chega a sentir pena da cunhada mas Amélia nem repara na sua tristeza e diz que é melhor que Kika e Carlota não saibam o que se passou com Gonçalo.

Leonor telefona a Alice e conta que fez queixa de Gonçalo. A enfermeira aprova o passo que ela deu e confirma que dali a dois dias estará em Portugal para testemunhar a seu favor contra ele.

Já na sala de interrogatório, Gonçalo desmente a acusação que Leonor lhe faz de ter feito desaparecer os filhos de ambos e reafirma que o único bebé que ela teve nasceu morto. Embora muito nervoso, o antigo piloto de motas faz passar de Leonor a imagem de uma pessoa desiquilibrada e que a sua principal testemunha, a enfermeira Alice, está permanentemente a tomar comprimidos e que sustenta uma mentira, pois jurou vingança, depois de a família Queirós recusar dar-lhe mais dinheiro a ela e ao marido, que acabou por deixar falir a clínica que Frederico os ajudou a montar. Os agentes da Polícia Judiciária parecem ficar convencidos de que Gonçalo é inocente e um deles até se lembra do tempo em que ele participava nas corridas de motos, reconhecendo que se tratou de um dos melhores pilotos que Portugal teve. Gonçalo descontrai e agradece o elogio, mantendo-se ao dispor para esclarecer eventuais duvidas que voltem a surgir sobre a sua conduta.

Martim prepara a gala da United Globe com todo o cuidado e é apanhado de surpresa pela visita de Leonor. Ela propõe que façam as pazes, reafirmando que não roubou a outros hóspedes as jóias que foram encontradas no seu quarto. Martim acaba por concordar em atirar o passado bem para longe e corresponde ao aperto de mão que Leonor lhe oferece.

Joni enche de sal o gelo da banca de Cremilde e Tina, fazendo com que comece a derreter. Elas percebem que correm o risco de que o peixe de estrague. Tina vai pedir satisfações a Joni que ainda a provoca mais, reconhecendo que de vingou do que lhe fizeram quando o obrigaram a vender a sua mercadoria por metade do preço. Tina sai disparada para ir comprar gelo que não tenha sal e Joni aproveita o facto de ela desaparecer por momentos para propor a Cremilde que façam as pazes, oferecendo-lhe o gelo que tem na sua banca. Ela não deixa de o repreender por as ter prejudicado e lembra que estragar peixe é crime, mas acaba por aceitar a ajuda e selar a paz.

Messias prova os petiscos que Vitória tenciona servir no seu restaurante e ela revela que o menu já está totalmente pensado e escolhido. Ele fica entusiasmado e diz que a festa de inauguração já pode avançar e sugere fazer a divulgação com uma avioneta. A irmã aconselha-o a moderar os gastos mas Messias não quer saber e responde que vai contar a novidade a Rute. Vitória não diz nada mas percebe-se pelo seu olhar que não gosta nada do que ouve.

Rute queixa-se de que está cheia de sono e Sílvia dispara que foi por ter andado a fazer noitadas no fim-de-semana. A irmã argumenta em sua defesa que precisa de se divertir e afiança que nem gasta dinheiro porque tem sempre uma fila de homens nos bares para lhe pagarem copos. Rute coloca o telemóvel no silêncio quando recebe uma chamada de Messias e Sílvia censura-a por estar a dar falsas esperanças ao rapaz. Rute manda-a meter-se na sua vida e Idalina pergunta se já estão a discutir outra vez. Rute disfarça e responde que estão a falar do restaurante de Vitória e Messias, que está fantástico.

Amélia fica em pânico quando Gonçalo confirma que foi acusado de rapto por Leonor e acha esta lhe vai tirar a filha. O irmão garante que negou tudo e deu à polícia a ideia de que Leonor é uma pessoa desiquilibrada. Amélia pergunta se ele já pensou o que vai contar aos pais e à mulher mas Gonçalo está mais preocupado em travar Alice, que pode testemunhar contra si.

Patrícia procura Leonor e mal consegue controlar a sua ira quando ela confirma que denunciou Gonçalo de ter raptado e feito desaparecer os filhos. Patrícia esforça-se por falar ao coração de Leonor, dizendo que ela pode destruir a sua família com a sua obsessão, que está a fazer acusações graves sem fundamento, reforçando que quer voltar a ser sua amiga como no passado. Leonor não vacila e evidencia que se Gonçalo não teve a ver com o desaparecimento dos seus filhos, não deve temer. Patrícia fica verdadeiramente quando a mergulhadora afiança que não quer voltar a ser sua amiga.

Cremilde pergunta a Tina se tenciona continuar amuada com ela por ter feito as pazes com Joni e a filha responde que ele e Bento quase lhes estragaram o peixe. A mãe coloca um ponto final no assunto e decreta que não quer mais desentendimentos com a concorrência. Joni não resiste e provoca Tina, dizendo que agora, a jogarem limpo, é que se vai ver quem consegue vender mais. Bento continua a pensar em conquistar Cremilde, mas não afasta outras conquistas do horizonte, enquanto não a consegue cativar. Joni acaba por achar graça à estratégia e falta de vergonha do empregado.

Nuno elogia a destreza de Leonor a manobrar o barco de regresso ao centro náutico. Ela acaba por contar ao patrão que regressou a Portugal para tratar de alguns assuntos e que lhe vai custar ficar sem o irmão, que está de partida para o Dubai, onde vai trabalhar.

No entanto, o irmão ainda não decidiu aceitar a oferta que recebeu e procura André, pedindo-lhe que avalie o seu currículo para decidirem se ele tem lugar na Happy como programador.

Mateus está a jogar computador e Laurinda interrompe-o para lhe dizer que pediu a uma amiga para lhe arranjar emprego na sua empresa. O filho fica zangado com o facto de a mãe estar a decidir a sua vida, mas o facto é que não gosta de trabalhar. Apesar disso diz que vai pensar no assunto. Laurinda fica indignada por Madalena ter chegado do Porto e que já tenha saído de casa outra vez.

Madalena vai ter com Sebastião a sua casa e ambos confessam as saudades que sentiram um do outro. Depois de um beijo apaixonado não resistem a fazer amor.

Frederico mostra com orgulho a Antónia o anuncio da nova campanha de solidariedade da Fundação Queirós. Ela lê com grande satisfação a reportagem que destaca o trabalho humanitário que a família tem realizado. Mudando de assunto, Antónia pergunta ao marido se Gonçalo já deu alguma explicação para a presença da Polícia Judiciária lá em casa. Frederico afirma que se houvesse algum problema já se saberia e diz que o melhor é esperarem que o filho regresse a casa explique o sucedido.

Patrícia fica furiosa ao saber que Diogo recusou a proposta que recebeu para trabalhar no Dubai. Gonçalo relativiza o problema e diz que o mais urgente é evitarem que Alice testemunhe que eles raptaram os filhos que Leonor deu à luz. Patrícia conta ao marido com grande irritação que Leonor lhe disse com todas as letras que não se quer dar com ela. Gonçalo acha que ela deve insistir e convencer Leonor a confiar de novo em si. Enquanto deixa a mulher a pensar no assunto, Gonçalo vai tirar satisfações com Leonor por ela o ter denunciado como raptor dos filhos. Leonor não só não se mostra preocupada com a irritação dele, como ainda o deixa à beira de um ataque de nervos ao dizer que Alice está de regresso a Portugal para testemunhar contra ele.

Júlia prepara o farnel que Xavier vai levar para o mar e mostra-se interessada em ir a casa do mestre João para dar um beijo a Leonor, pois foi avisada por Idalina de que a amiga está lá. O marido trata-a com rispidez e maus modos, fazendo com que Júlia desista da ideia, com medo de apanhar outra tareia.

Leonor conta a João que já desencadeou o processo contra Gonçalo e que tem agora de garantir que consegue falar com a médica que terá recebido o bebé que foi abandonado à porta da igreja e que viria a morrer passados dois dias de ser internado.

Carlota tenta convencer os pais de que fazer mergulho não é perigoso mas Amélia repete que não a vai deixar praticar tal desporto, obrigando Martim a negar também o desejo da filha. Carlota amua e deixa os pais sozinhos. Martim insiste com Amélia para que contém à filha que foi adoptada por eles mas a mulher garante que se vai zangar a sério se ele o fizer.

Martim opta por ir embora, dizendo que vai jantar com o tio dela.

Gonçalo mente aos pais e ao irmão e diz que a Polícia quis interrogá-lo porque confundiu a sua mota com outra que foi usada para fazer um assalto. Frederico e Antónia desvalorizam o incidente mas André fica desconfiado com aquela história.

Leonor fica feliz quando Diogo revela que rejeitou a proposta de trabalho no Dubai, preferindo ficar junto dela e trabalhar como programador na empresa de André. O irmão confessa que continua cheio de fome e ela estranha que ele tenha tanto apetite. Patrícia interrompe-os e pede a Leonor para falarem a sós. Com um comportamento totalmente diferente, faz-se de vítima, queixando-se da maneira como Gonçalo a trata e garantindo que não é feliz com o marido. Pouco a pouco, Patrícia aumenta  o tom dramático da sua representação e garante a Leonor que está disposta a ajudá-la a descobrir se Gonçalo raptou realmente os seus filhos. Leonor fica a olhar para ela a tentar perceber se o que diz é sincero.

Categorias
Resumos de Novelas

Comentários