Palcos & Letras

Obra de Gauguin vendida por 300 milhões

A família real do Qatar volta a ser notícia por, uma vez mais, destacar o valor de obras de arte. Desta vez a compra foi de “Nafea Faa Ipoipo” (“Quando irás casar?”, tradução livre), obra de 1892 do pintor Paul Gauguin, por 300 milhões de dólares, o equivalente a 271 milhões de euros.

Já antes, em 2011, a família real do Qatar tinha comprado o quadro “Os jogadores de cartas” de Paul Cézanne por 250 milhões de dólares, cerca de 190 milhões de euros, ao magnata grego George Embiricos, tornando a obra do mestre francês na obra mais cara do mundo.

Nafea Faa Ipoipo

Trata-se de um pintura representando duas jovens mulheres ao ar livre, executada um ano depois de o pintor ter chegado ao Taiti para a primeira das duas estadias na polinésia francesa que viriam a marcar em definitivo a sua obra. Uma delas, a de maior movimento e que desvia o olhar do observador, está vestida de forma tradicional, com os braços nus e uma flor branca no cabelo. A outra, um corpo hirto que parece aprisionado num vestido de corte ocidental semelhante aos que os missionários costumavam impor aos nativos que tentavam evangelizar, interpela quem a vê. À combinação das duas mulheres atribuem alguns historiadores uma ligação aos dilemas pessoais e artísticos do pintor, sempre entre dois mundos.

Categorias
Palcos & Letras

Se o Jornalismo não se pode considerar uma ciência temos certamente de olhá-lo como uma arte. A arte de saber contar estórias e marcar a história. Estudante de Jornalismo (ESCS-IPL)

Comentários