Guggenheim de Nova Iorque com exposição de Serralves
Palcos & Letras

Guggenheim de Nova Iorque com exposição de Serralves

O museu de arte contemporânea Guggenheim de Nova Iorque inaugurou esta sexta-feira uma exposição organizada pelo museu de Serralves, no Porto.

A exposição é inteiramente dedicada à iraniana Monir Farmanfarmaian e dá pelo nome «Infinita Possibilidade. Desenhos e Obras com Espelhos 1974-2014». A mostra de arte vai contar com “alguns dos primeiros relevos em espelho sobre gesso e sobre madeira e uma série de obras geométricas com espelhos em grande escala” de Monir, nas palavras de Suzanne Cotter, diretora do museu Serralves que já assumiu o lugar de curadora do Guggenheim de Abu Dhabi.

Em comunicado, o museu portuense sublinha a importância do momento: “é demonstrativa da qualidade do trabalho curatorial desenvolvido pelo museu de Serralves e também do trabalho continuado de internacionalização e de desenvolvimento de laços com os grandes museus de todo o mundo”.

A exposição demorou dois anos a ser preparada e foi inaugurada no Porto a 10 de outubro de 2014. Estão reunidas 80 peças da artista, que estavam longe dos olhares do público desde 1970. A curadora definiu a exposição, na altura da inauguração na cidade invicta, como “uma travessia pela carreira de uma artista”.

Monir Farmanfarmaian é natural do Irão, onde nasceu há 90 anos. Frequentou a Faculdade de Belas Artes de Teerão até que emigrou para os Estados Unidos, estabelecendo-se na cidade de Nova Iorque. Foi ilustradora freelancer da Vogue e privou com artistas como Milton Avery, Willem de Koonig, Joan Mitchell e Andy Warhol.

Categorias
Palcos & Letras

Estudante de Farmácia, amante das ciências e das artes. Gosto particular por entretenimento em diversas áreas: televisão, cinema, teatro, música.

Comentários