Palcos & Letras

Astérix apoia familiares de Charlie Hebdo

Foi no passado sábado, dia 14, que uma página original de “Astérix e os louros de César”, desenhada pelo francês Albert Uderzo, foi vendida por 181,5 milhões num leilão que teve por objetivo apoiar os familiares das 12 vítimas do ataque a Charlie Hebdo.

A obra, publicada em 1971, foi avaliada entre 150 e 200 mil euros e junta-se assim às centenas de outras ações avançadas por cartoonistas e ilustradores de todo o mundo que, através do desenho, prestaram homenagem aos que morreram e que saíram em defesa da liberdade de imprensa e de expressão.

Após a tragédia no Charlie Hebdo, o cocriador das aventuras do guerreiro gaulês decidiu também dedicar uma caricatura de Astérix às vítimas mortais do atentado.

Categorias
Palcos & Letras

Se o Jornalismo não se pode considerar uma ciência temos certamente de olhá-lo como uma arte. A arte de saber contar estórias e marcar a história. Estudante de Jornalismo (ESCS-IPL)

Comentários