Televisão

A Única Mulher: resumo de 4 a 9 de Maio

Episódio 44

Berta senta-se no banco de jardim, mas quando vai a colocar o dinheiro no caixote, Isaurinha aparece e mete conversa com ela. Berta tenta despachá-la e Isaurinha afasta-se, ofendida. Berta coloca o dinheiro no caixote e, ao afastar-se, é barrada pela polícia. Pilar observa, aterrada, a amiga ser levada pela polícia. Os investigadores tentam apertar com Berta para ela confessar. Estão convencidos que foi Luís Miguel quem a mandou.

Daniela vai a casa de Luís Miguel colher os louros da polícia ter encontrado o skinhead e tenta seduzi-lo, mas ele rejeita os avanços dela. Revela-lhe que ele e Mara estão juntos novamente e que nunca se vai passar nada entre eles os dois. Ela vai-se embora irritada, ameaçando fugir com Joana, e revela que viu Pilar com o skinhead.

Quanto regressa ao minimercado, Daniela é despedida. Pede segredo às amigas, porque receia que Luís Miguel lhe tente tirar a filha.

Em casa dos Sacramento, todos comentam a detenção de Berta. Quando Henrique revela que o skinhead testemunhou que ia receber um pagamento de dez mil euros, Jorge desconfia imediatamente da esposa e acusa-a de ter pago ao rufia para agredir Norberto. Ela diz-lhe que o alvo era Mara e garante que se ele a denunciar, conta a toda a gente o caso que ele teve com Daniela.

Mara garante a Neuza que vai dar uma última oportunidade ao pai de provar que a ama, exigindo-lhe que retire a queixa contra Luís Miguel. Quando sabe da detenção de Berta, Norberto volta a atirar suspeitas para cima de Luís Miguel, mas Mara acusa o pai de querer fazer mal ao namorado e garante ao inspetor que ele está a mentir.

Artur confessa a Norberto que suspeita que Mara se ande a encontrar com Luís Miguel. Este diz-lhe para lutar por ela. Artur corre atrás de Mara quando esta sai do quarto do pai, tentando fazer-lhe ver que Luís Miguel não pode ser inocente. Ela revela-lhe que eles estão juntos novamente e é para durar. Diz a Artur para não alimentar esperanças de que possam voltar a namorar. Ele fica devastado.

Luena admite a Rafaela que confessou tudo a Sílvia para reconquistar a confiança de Mara. Esta acusa-a de trair as amigas. Luena sente-se culpada e diz que vai fazer o que puder para salvar o casamento de Sílvia e Pedro. Quando vai a casa dos Caiado, Pedro acusa-a de lhe ter estragado a vida e Sílvia ¿ avisada por Rafaela ¿ critica-a de agir por interesse e não por amizade. Todos lhe viram costas.

Um inspector da judiciária vai a casa dos Sacramento e questiona Pilar sobre o seu paradeiro no dia anterior. Luís Miguel pressiona a mãe a dar uma resposta.

Mitó planeia mudar-se para a casa de Henrique depois de Concha sair.

Santiago confessa a Orlando que se sente culpado por não ter acreditado em Francisca quando ela lhe pediu ajuda para ilibar o irmão. Tenta dizer a Francisca que foi injusto, mas ela é dura com ele.

Tomás e Matilde estão preocupados por a mãe não ter dormido em casa.

Mafalda revela a Pedro que Sílvia sabe de tudo. Ele fica revoltado por ela ter confirmado a traição, acha que vai estragar a vida toda por causa de um deslize de uma noite. Ela fica indignada e expulsa-o de casa.

Orlando dá um murro em Pedro por ter magoado a prima.

Mais tarde, Mafalda tenta falar com Pedro pela internet, mas é Sílvia quem lê as mensagens. Ela confessa que também teve culpa, que se devia ter afastado dele quando percebeu que se sentia atraída.

Sílvia desabafa com Luena. Está convencida de que Mafalda sempre gostou de Pedro e estava só à espera de uma oportunidade para a trair.

Quando pergunta ao pai se ele sabia que o marido a tinha traído, Sebastião confessa que tinha suspeitas e defende que ela deve expulsar o marido de casa. Ela argumenta que precisa de tempo para pensar.

Pedro pede perdão à esposa, não quer que deitem tudo a perder por causa de um erro. Ela garante que também se sentiu sozinha em Angola e teve oportunidade de o trair, mas não o fez.

Isaurinha conta a Mitó e Isabel que Berta foi detida.

Episódio 45

Luís Miguel acusa a mãe de se ter encontrado com o skinhead, mas Pilar refuta as acusações questionando a credibilidade de Daniela. Vendo uma oportunidade, Diogo oferece-lhe um alibi.

Luís Miguel regressa a casa convencido que a mãe não tem nada a ver com o caso. Mara acredita nele. Envolvem-se apaixonados.

Luena recebe um telefonema do advogado e fica preocupada. Sente-se solitária depois de ter perdido as amigas. Ela reúne-se com Norberto no gabinete de Henrique. Ele reconhece o filho, mas pede para fazer ajustes ao acordo parental. Acusa Luena de manter o filho numa escola racista e exige custódia partilhada. Luena garante que nenhum tribunal lhe dará o que pretende depois de ter ignorado o filho durante sete anos.

Daniela vai ao Estúdio 7 e pede a Luena para voltar a trabalhar como acompanhante de luxo, desde que não se envolva sexualmente com os clientes. Luena diz-lhe que foi sempre esse o serviço que ofereceram e que pode tratar de tudo com Rafaela. Mais tarde, Patrícia mostra a Rafaela que os cacifos do Estúdio 7 foram arrombados. Quando sabe, Luena desconfia imediatamente de Daniela.

Entretanto, em casa, Daniela assegura a Ana Maria que conseguiu um emprego e lhe deram um adiantamento. Luena aparece e acusa-a de roubo, ameaçando chamar a polícia. Daniela cede e Luena tira-lhe o dinheiro da mala, mas garante que o assunto não fica resolvido.

Berta regressa a casa, revoltada por Pilar a ter deixado ir presa. Pilar garante que Norberto vai comprar a construtora dentro de dias e, assim, ela terá dinheiro para se poder divorciar de Jorge.

Jorge comenta com Henrique que Pilar orquestrou o incidente da manifestação, convencido de que a intenção era agredir Mara. Este recomenda-lhe que se divorcie e recomece a sua vida, mas Jorge acalenta um ressentimento antigo contra a esposa e não quer deixar-lhe nem um tostão. Henrique tenta convencê-lo que o preço a pagar pode ser alto demais.

Luís Miguel acusa Diogo e Pedro de o terem tentado incriminar e garante que eles vão ser despedidos da construtora.

Norberto recebe alta do hospital e visita Mara no seu quarto de hotel, confessando que retirou a queixa por agressão.

Neuza diz a Mara que ela vai sofrer se ficar em Portugal com Luís Miguel e recorda-lhe os seus planos de trabalhar na fundação dedicada à mãe. Faz ver a Mara que Norberto faz tudo por ela, fazendo-a sentir-se dividida.

Yolanda está convencida que Norberto a vai pedir em casamento.

Kizua tenta novamente seduzir Patrícia, fazendo-se passar por Artur, mas afasta-se quando ele entra na hamburgueria.

Kandimba prepara-se para o primeiro dia no colégio. Artur vai a casa de Luís Miguel e este acusa-o de ser um oportunista e um fantoche de Norberto. Acabam por andar à pancada. Mara aparece entretanto e pára a briga, expulsando Artur de casa.

Mara e Luís Miguel levam Kandimba ao colégio. Luena vai ter com eles muito aflita por Júnior não estar no colégio. O miúdo segue no carro de Arsénio.

No cinema, Diogo confessa a Sara que deu um alibi falso a Pilar para ter algo contra ela. O casal não repara que está a ser escutado por um dos inspectores.

Luís Miguel acusa Diogo e Pedro de o terem tentado incriminar e garante que eles vão ser despedidos da construtora. Diogo assegura a Pedro que Luís Miguel não tem poderes para o pôr na rua, mas Pedro não está disposto a fazer um novo acordo com ele.

Concha pede uma boleia ao irmão porque ficou sem gasolina e Henrique aproveita a deixa. Ela acaba por aceitar boleia do ex-marido, mas encontra um soutien de Mitó, atira-lho à cara e sai disparada do carro.

Concha comenta com a filha o que aconteceu, mas Clara diz-lhe que se ela vai sair da vida do pai, ele tem o direito de andar com quem quiser.

Henrique confronta Mitó com o sucedido. Ela arranja uma desculpa e oferece-lhe ajuda para a mudança de casa.

Pedro tenta convencer Sílvia a não desistir do casamento por causa dos filhos, mas ela sente-se manipulada. Ele tenta convencer a esposa a deixarem de dormir separados, mas Sílvia não consegue esquecer a traição e precisa de tempo.

Sílvia anuncia aos filhos que não vai regressar a Angola.

Tomás e Matilde estranham o comportamento dos pais e exigem a Sebastião saber o que se passa. Sebastião reconhece a foto de Berta no jornal, alguém do seu passado.

Mafalda queixa-se a Rafaela que Sílvia não lhe atende o telemóvel. Confronta Luena com o facto de a ter denunciado, mas esta ignora-a.

Mitó revela a Isabel que Norberto tem um filho não reconhecido.

Episódio 46

Mara telefona ao pai para saber o que se passa e este recomenda à filha que não se meta no assunto. Norberto pretende levar Júnior para Luanda e tem um jacto à sua espera.

Convencida que sabe onde está o pai, Mara segue com Luís Miguel e Luena a alta velocidade para o aeródromo. Luís Miguel pede ajuda a Diogo, que tem um contacto no sindicato dos pilotos, para impedir que o jacto levante voo antes de eles chegarem. Diogo vê uma oportunidade de cobrar um favor.

Entretanto, Arsénio e Júnior estão empatados no trânsito da cidade.

Henrique entra em contacto com o advogado de Norberto, recordando-lhe que, não existindo ainda um acordo de partilha parental, a responsabilidade é da mãe. O advogado do angolano diz-lhe que o seu cliente está incontactável e Henrique telefona para a Polícia Judiciária.

Entretanto, a assistente de bordo do jacto explica a Norberto que necessitam de uma autorização da mãe para levar um menor de idade a bordo. Este ameaça deixar de ser cliente da companhia se o jacto não levantar voo mal Júnior chegue. Quando Arsénio chega com o miúdo, um assistente de bordo barra-lhes a passagem, mas este ameaça-o com uma pistola e os dois sobem para o jacto, enquanto o carro de Luís Miguel se aproxima. Luena ainda corre desesperada atrás do jacto, que ganha velocidade e se perde de vista.

No escritório, Henrique revela a Luena, Mara e à família Sacramento, que foi informado pela Polícia de que Júnior seguia para Luanda com o pai e tinha uma autorização da mãe para o efeito. Ele admite que vai demorar algum tempo a provar que a autorização de Luena era forjada e que até lá as autoridades não farão nada.

Jorge admite a Pilar que gostou de Mara, mas que o preocupa ser filha de quem é. Ele recomenda ao filho que não volte a entrar num despique pessoal com Norberto e questiona Luís Miguel sobre as suas intenções em relação a Mara. Ele garante ao pai que pretende ficar com ela. Pilar afirma ao marido estar determinada a não deixar que eles fiquem juntos.

Berta continua revoltada com Pilar por a ter deixado ir presa.

Neuza sugere a Mara que Norberto terá tido razões para levar o filho, fazendo com que esta reavalie a situação, recordando que Júnior foi alvo de racismo na escola. Luís Miguel insta Mara a enfrentar o pai sem medo. Mais tarde, pede-lhe desculpa por se ter exaltado, confessando frustração por o caso de Luena os estar a separar.

Em Angola, Norberto fica irritado por Júnior ter sido alvo de bullying, dizendo ao filho que, na terra dele, são todos iguais. O menino tem saudades da mãe e ele tenta confortá-lo. Ao seu advogado, Norberto garante que não vai entregar o filho.

Artur, Yolanda e Kizua decidem voltar para Angola, mas ela fica em choque ao saber que Norberto tem um filho. Promete a Mara e ao filho tentar convencê-lo a devolver a criança, mas admite a Kizua que se vai oferecer para o ajudar a criar, visto que ele será herdeiro da fortuna do pai.

Artur pede desculpa a Mara por se ter excedido com Luís Miguel e promete ajudar Luena a recuperar o filho.

Mafalda e Sílvia sentem-se culpadas por terem sido duras com Luena e reconciliam-se com a amiga depois de saberem o que se passou com Júnior.

Sílvia diz a Luena que conhece uma pessoa em Angola – Ramiro – que talvez as possa ajudar. Deixa-lhe uma mensagem no café da aldeia e ele devolve a chamada, mas, mal ouve a história, diz-lhe que não se quer meter em confusões e pede a Sílvia para não o voltar a contactar.

Joana tenta contactar o pai, triste por ele não a visitar.Daniela diz-lhe que Luís Miguel não quer saber dela, mas arrepende-se de magoar a menina. Luís Miguel promete a Joana ir vê-la no dia seguinte.

Patrícia telefona para o número de hotel que Kizua lhe deu e atende Artur, que pensa tratar-se de uma brincadeira.

Luena revela a Rafaela que Daniela foi responsável pelo assalto ao Estúdio 7, mas que não tem intenção de apresentar queixa. Rafaela vai a casa de Daniela e bate com força na porta, exigindo que ela abra.

Ramiro aproxima-se da casa da família Venâncio e tenta escalar o muro, mas é apanhado por dois homens.

Santiago, Orlando e Rafaela comentam o rapto de Júnior. Santiago está revoltado com o facto de Norberto fazer o que faz apenas porque tem dinheiro.

Sebastião anda à procura de uma caixa cinzenta e fica enervado por não a encontrar.

Episódio 47

Os dois homens transportam Ramiro, amarrado e vendado, numa carrinha de carga, até um armazém. Foi Lígia quem ordenou o rapto, por ter receio de que Ramiro fale demais. Ela descobre que ele estava a vigiar Júnior e planeia raptar o miúdo, certa de que todas as suspeitas cairão sobre Luena, o que lhe dará tempo para levar o menino para fora do país. Ramiro recusa-se a ajudá-la e ameaça-a, mas ela ignora-o.

Júnior insiste em falar com a mãe e Norberto telefona a Luena. Ela emociona-se ao ouvir o filho, mas volta ao ataque quando fala com Norberto. Acusa-o de cometer um crime, mas ele diz-lhe que o filho dela vai ficar em Angola.

Luena explica a Henrique que Norberto não pretende entregar Júnior e serão contactados pelo advogado dele.Henrique salienta que se Luena recusar o acordo dele, será feito um pedido de extradição de Júnior, explicando-lhe que a batalha judicial durará anos e a vida dela será completamente escrutinada. Luena sai desabrida e confessa, mais tarde, a Rafaela que vai pedir a Mara que a ajude a arranjar uma carta de chamada para poder voltar a Angola.

Mara telefona ao pai defendendo que as exigênias dele são irrazoáveis, mas este diz-lhe que Luena foi negligente com o filho e não volta atrás na sua decisão. Neuza defende a atitude de Norberto, mas Mara chama a atenção para o facto de Júnior ter sido separado da mãe, deixando Neuza em conflito interior. Mara promete ajudar Luena a recuperar o filho.

Norberto diz a Arsénio que vai vigiar Luena para arranjar provas de que ela não foi uma boa mãe. Considera que Yolanda e Neuza poderão ser figuras femininas na vida de Júnior.

Quando Norberto pede a Artur para convencer Mara a regressar a Angola, este diz-lhe que prefere manter-se neutro. Mais tarde, a pedido de Mara, ele aceita tratar dos documentos para Luena voltar a Luanda.

Apesar de magoada, Yolanda defende que Norberto está a fazer o melhor para Júnior e oferece-se para o ajudar. Tenta seduzir Júnior com presentes, mas este trata-a com desprezo e morde-lhe a canela. Quando sabe por Artur, que Luena planeia viajar para Luanda, ela avisa imediatamente Norberto, que ordena a Arsénio que mantenha Júnior sob vigilância 24 horas por dia.

Na construtora, Luís Miguel defende que Diogo seja despedido. Jorge nega-se a demiti-lo e o filho exige saber o que Diogo tem contra ele. Ele argumenta que Diogo tem conhecimento sobre operações financeiras que, se vierem a lume, podem prejudicar a empresa, mas o filho não fica convencido.

Pedro tenta justificar-se perante Luís Miguel por ter mentido à polícia, mas este acusa-o de se ter vendido a Diogo.

Luís Miguel promete a Kandimba que ele não voltará a ter fome, nem a ter que trabalhar para sobreviver, mas que a partir dali, terá a vida que as crianças devem ter. Os dois vão a casa de Joana para os miúdos se conhecerem. Daniela acusa Luís Miguel de nunca ter tempo para a filha. Joana sai disparada do quarto porque alguém libertou o seu hamster de estimação da gaiola e Luís Miguel percebe que foi Kandimba.

Rafaela ameaça denunciar Daniela à polícia por causa do roubo no Estúdio 7, se ela não voltar a trabalhar no serviço de acompanhantes de luxo. Ela receia perder a filha se isso acontecer. Já Luena repreende Rafaela por ter encostado Daniela à parede, solidária com a angústia que esta tem de perder a filha. Sugere que contratem Daniela para o lugar de Patrícia se ela arranjar outro emprego.

Daniela volta a ser chamada à escola de Joana por esta ter feito mal a uma menina que insultou o pai dela. Joana insiste à mãe que não quer voltar a andar naquela escola.

Luena estranha que Rafaela atenda uma chamada no telemóvel que usa para o negócio de acompanhantes de luxo, mas esta arranja uma desculpa.

Lígia vigia Júnior enquanto este brinca no jardim da casa da família Venâncio. Ramiro, ainda preso no armazém, continua a tentar libertar-se.

A pedido de Concha, Diogo aceita entrevistar Patrícia, que acabou de terminar o curso, para uma posição de secretária.

Pedro critica Sílvia por ter pedido ajuda a Ramiro e pergunta à esposa se aconteceu alguma coisa entre eles. Ela reage indignada e ele queixa-se de estarem sempre a discutir. Quer esquecer o que aconteceu para poderem seguir em frente. Ela concorda, mas sem grande convicção.

Patrícia está prestes a terminar o curso e revela aos pais que tem uma entrevista de emprego na construtora, que Concha lhe arranjou. Diogo recebe-a e avalia-a, mas faz-lhe ver que ela não tem
experiência para a posição a que se candidata. Ela sai indignada e infeliz por não ter conseguido o lugar.

Isaurinha fica desanimada por a filha não ter conseguido o emprego. Bino continua com intenção de comprar o trespasse da hamburgueria, mas a esposa exige que ele devolva o dinheiro que sobrou da oferta de Norberto.

Ana Maria comenta com Bruno como Patrícia estava a ser convencida ao achar que arranjava emprego logo na primeira entrevista. Ele critica-a por disfrutar do mal dos outros.

Episódio 48

Arsénio leva Júnior para dentro de casa. Consciente de que o seu plano vai ser mais difícil de implementar do que pensava, Lígia desiste da ideia de raptar Júnior. Ramiro ouve a conversa fingindo-se adormecido. Lígia ordena aos seus homens que se desfaçam dele.

Mara explica a Luís Miguel que vai a Luanda, porque quer ajudar Luena a recuperar o filho e verificar como estão a decorrer as obras da Fundação. Ele fica revoltado porque não pode ir a Angola, mas esta assegura-lhe que a distância não os vai separar.

Jorge revela a Pilar que Luís Miguel pretende casar com Mara, apesar de ele achar a ideia desastrosa para as relações da empresa com a família Venâncio. Pilar planeia um jantar para Mara, disposta a mostrar-lhe que ela nunca fará parte da família Sacramento. O filho fica atónito com o convite, mas ela garante-lhe que mudou de atitude em relação a Mara.

Cansada de ser tratada de forma racista, Mara prefere não ir ao jantar, mas acaba por aceitar perante a insistência do namorado. Neuza garante-lhe que ela vai ser humilhada na casa dos Sacramento.

Berta também desconfia das boas intenções de Pilar e assegura que não esquece como ela a deixou ir presa para salvar a pele. Pilar ameaça mandá-la para a reforma.

Mara, Luís Miguel e Kandimba chegam à casa Sacramento para o jantar.

Joana diz à mãe que quer mudar para o colégio que Kandimba frequenta. Tem ciúmes do novo irmão. Daniela promete que ela mudará de escola assim que ela arranjar o novo emprego.

Daniela aceita voltar a trabalhar para Rafaela como acompanhante de luxo, só por um trabalho ou dois até arranjar um emprego. Ana Maria desconfia quando esta lhe diz que já arranjou emprego. Rafaela marca um encontro a Daniela com um cliente e ela pede a Ana Maria para tomar conta de Joana.

Luena comenta com Sílvia as intenções de Norberto vasculhar a vida dela para provar que é uma má mãe. Ela informa Henrique, o seu advogado, da sua intenção de ir a Angola, explicando-lhe que há uma parte da sua vida que não pode ser tornada pública e, por isso, necessita de resolver o assunto fora dos tribunais. Luena consegue a carta de chamada para Luanda.

Neuza informa Norberto de que Luena planeia viajar para Luanda com Mara.

Yolanda reconhece a Norberto que foi Artur quem arranjou a carta de chamada para Luena, explicando que ele se pretende aproximar de Mara. Norberto sente-se traído, mas não pretende impedir que Luena aterre em Angola.

Kandimba faz planos com um grupo de amigos da rua para arranjar dinheiro. Luís Miguel aparece entretanto e diz-lhe que ele agora já não tem de trabalhar para sobreviver. O miúdo queixa-se de não o deixarem ter amigos.

Ramiro é atirado para uma carrinha de caixa fechada, que avança por uma estrada deserta. Ele consegue soltar-se e saltar da carrinha em andamento. Tenta fugir, mas está fragilizado e perde terreno. Rola por uma ravina abaixo e perde-se na escuridão. Um dos homens varre o local com uma lanterna e desvenda o corpo inanimado de Ramiro.

Diogo observa fotos de Patrícia no Facebook.

Na construtora, Diogo ameaça Pedro que ele será despedido se não ficar do seu lado.

Mitó faz planos de se mudar para casa de Henrique.

Concha vai ao escritório de Henrique e ela e Mitó trocam provocações. Concha entrega a Henrique as chaves da casa onde viveram juntos. Ele fica magoado por ela desejar viver num local livre de recordações e acusa-a de arrastar a filha para uma situação precária.

Concha vai à joalharia e pergunta a Sara se ela lhe dá emprego. Esta explica-lhe que as vendas atuais não justificam a contratação de uma segunda empregada.

Concha procura emprego nos anúncios de jornal, quando vê o ex-marido a entrar na hamburgueria com Mitó. Esconde-se e escuta a secretária a oferecer-se para se mudar para casa de Henrique, mas sai indignada antes de ouvir a resposta negativa do ex-marido.

Concha comenta com a filha que o pai se vai mudar com a secretária. Quando se reencontram no jantar de Mara, Concha e Clara criticam Henrique, mas ele não percebe de que é acusado.

Francisca pede autorização ao pai para ir à festa de despedida de estudante de Patrícia.

Pedro diz a Sílvia que vai procurar outro emprego, para não ficar dependente de Diogo. Quer um começo limpo e espera que Sílvia o perdoe pela traição. Ela admite que não sabe se isso vai acontecer e ele sai desiludido.

Mafalda comenta com Rafaela que Sílvia parece esconder alguma coisa em relação ao que se passou entre ela e Ramiro. Farta de ser a má da fita, ela insinua a Pedro que a esposa tem algo a esconder, mas a conversa de ambos é interrompida. Mais tarde, Pedro vai a casa de Mafalda para saber mais. Ela tenta desviar o assunto mas acaba por confessar a sua suspeita.

Sebastião está convicto de que a filha vai pedir o divórcio, mas ela garante que está a tentar ultrapassar a crise com Pedro. Pedro entra em casa entretanto e ouve a esposa a dizer que também teve culpa no que aconteceu, o que adensa a sua suspeita.

Patrícia admite a Luena e Rafaela que a entrevista de emprego lhe correu mal.

Ana Maria fica revoltada por não ser convidada para a festa de Patrícia e promete vingar-se

Episódio 49

Os homens aproximam-se de Ramiro e um deles pega numa pistola para assegurar que ele está morto. Ele dá um pontapé na arma e, sacando de uma navalha, enfrenta os dois homens. Na luta, um dos homens mata o outro sem querer. Perante a surpresa dele, Ramiro foge, mete-se na carrinha e arranca.

No jantar, em casa dos Sacramento, Mara estranha a simpatia de todos, incluindo Pilar. Kandimba pede para ir brincar lá para fora. Mara defende o pai quando o tema do rapto de Júnior vem à baila, explicando que ele está apenas a tentar proteger o filho. Sente-se incomodada por a família Sacramento desvalorizar o impacto do racismo.

Entretanto, ouvem-se gritos vindos da piscina. Kandimba convidou os amigos da rua para brincarem e, perseguido pela empregada, Iryna, atira-a para a água. A família Sacramento fica em choque ao ver o que se passa. Luís Miguel repreende o miúdo pelo seu comportamento, alertando-o que Iryna não sabe nadar. Furiosa, Pilar deixa escapar uma tirada racista e Mara reage imediatamente, acusando-a de fingir que a aceitava a ela e a Kandimba. As duas discutem e Luís Miguel tenta acalmar os ânimos. Mara vai-se embora, desabrida.

Todos concordam que Pilar foi longe demais no jantar. Esta acusa-os de a tratarem como uma intrusa. Henrique diz-lhe que se ela se sente como uma intrusa, devia compreender Mara e não hostilizá-la e sai da casa, exaltado. Jorge tenta confortar a esposa, mas é repudiado.

No dia seguinte, Jorge comenta com a esposa que está preocupado que a relação entre Mara e Luís Miguel afaste o filho da família. Pilar garante que vai tomar medidas.

No hotel, Mara confessa a Neuza que foi maltratada no jantar. Esta realça que Luís Miguel não enfrentou a mãe e que se ela ficar com ele, vai andar a esconder quem é. Em casa, Luís Miguel repreende novamente Kandimba, dizendo-lhe que ele tem de lhe obedecer e proíbindo-o de se dar com os amigos da rua, porque se metem em confusões. O miúdo sente-se injustiçado.

Luís Miguel vai ao hotel de Mara e critica-a pela reação dela na festa, salientando que o que Kandimba fez não tem desculpa. Ela acusa Pilar de ter humilhado o miúdo sem que ninguém o defendesse. Ele prefere não discutir antes da partida dela para Angola e Mara amacia, mas resiste às tentativas de sedução dele. Ele vai-se embora magoado. Mais tarde, Mara telefona a Luís Miguel a pedir desculpa. Trocam palavras carinhosas e fazem as pazes.

Luena tem um plano para recuperar Júnior com a ajuda de Mara. No avião, Mara promete a Luena que vai falar com o pai para ele a deixar ver o filho.

Rafaela envia a Daniela os dados do cliente com que ela se vai encontrar. Ana Maria lê a mensagem e decide vestir-se para matar e ir ao encontro no lugar dela, pensando tratar-se de uma entrevista de emprego. Daniela estranha não ter notícias de Rafaela, mas, quando decide sair de casa, a porta está trancada. Tenta contactar a amiga, mas esta ignora-a.

Quando chega ao bar, Ana Maria diz ao cliente que Daniela teve um problema e vem substituí-la. Ele não se incomoda e bebem juntos. No entanto, quando ele sugere que subam para o quarto, Ana Maria ofende-se, atira-lhe uma bebida à cara e vai-se embora.

Entretanto, sem saber o que fazer, Daniela avisa Rafaela que está fechada em casa. Quando Ana Maria regressa a casa, ela acaba por admitir que se tratava de um cliente e expulsa-a de casa.

Apesar do desprezo de Júnior, Yolanda está radiante por Norberto querer que ela tome conta do miúdo e insinua que os dois poderiam casar. Ele deixa a resposta no ar. Arsénio ouve tudo e quando Norberto admite que está a pensar em Yolanda para ser mãe de Júnior, recorda-lhe que a esposa dele morreu apenas alguns meses antes. Quando sabe dos planos da mãe, Artur critica-a, salientado que a lei está do lado de Luena.

Yolanda e Kizua levam Júnior às compras que resiste, teimoso. São espiados por Ramiro.

Ramiro telefona a Sílvia e diz-lhe que Júnior corre perigo. Alguém lhe agarra o telemóvel. Ele fica gelado quando se apercebe quem é.

Henrique dá boleia a Concha e ela elogia-o por ter enfrentado Pilar. Os olhares cruzam-se num momento de proximidade, mas quando Concha lhe diz que tem uma entrevista de emprego, ele admite que preferia que ela não fosse aceite. Ela fica aborrecida por ele não querer que ela seja independente e sai deixando-o pendurado e frustrado.

Na festa de Patrícia, Francisca dança com amigos, enquanto Santiago a vigia a um canto. Ele aborda-a porque acha que ela está a beber demais, mas ela exige que ele a deixe em paz. Quando observa Francisca embriagada, Santiago decide ligar aos pais dela. Ela provoca Santiago, que sugere que o melhor é levá-la a casa. Quando ele tenta agarrá-la, um amigo dela enfrenta-o e Santiago dá-lhe um soco. Rebenta uma briga entre Orlando e Santiago e os amigos de Francisca.

Jorge e Pilar chegam entretanto, e repreendem Francisca, tentando levá-la para casa. Ela resiste e insulta a mãe por nunca estar presente na vida dela. Pilar, de cabeça perdida, dá-lhe um estalo. Francisca fica revoltada ao perceber que foi Santiago quem ligou aos pais.

Roído de ciúmes, Pedro acusa a esposa de não querer dormir com ele por causa de Ramiro. Ela expulsa-o para fora do quarto, indignada, mas recebe logo a seguir um telefonema de Ramiro. Sílvia atende e pede-lhe para ele não ligar mais. Pedro apanha a esposa a desligar a chamada e, quando voltam a telefonar de Angola, certo da sua suspeita, insiste que a esposa atenda o telefonema.

Ana Maria aparece na festa de Patrícia e filma o estalo de Pilar a Francisca com o telemóvel.

Categorias
Televisão

Comentários