Televisão

A Única Mulher: resumo de 8 a 13 de Junho

Episódio 76

Pressionada por Neuza, Mara insiste que não pretende casar com Artur. Neuza pede-lhe uma justificação para ela não o fazer.

Neuza tenta convencer Mara a abortar, argumentando que ninguém vai querer casar com ela se ela tiver um filho de um branco. No entanto, está determinada a ter o filho.

No jantar em casa dos Sacramento, Pilar insta o marido a continuar a lutar para derrubar Norberto. Ela acredita que Luena lhes pode ser útil nessa demanda. Diogo propõe também a Luís Miguel que trabalhem juntos no sentido de travar Norberto na construtora.

Toda a família ataca Jorge por ter escolhido o caminho mais fácil ao vender a empresa e Sara recorda a sua traição com Isabel. Sentindo-se acossado, Jorge desvaloriza a afronta de Sara, quase revelando o segredo de Pilar sobre a filha.

Concha repreende o irmão por quase ter revelado o segredo de Sara à frente de estranhos. Ele confessa-lhe que teve um caso com Daniela e que o filho perderia o respeito por ele se soubesse. Luís Miguel ouve o final da conversa, fora de contexto, e fica desconfiado.

A família Sacramento vai à ópera. Pilar e Jorge reconhecem António entre os presentes. Jorge recorda como descobriu, muitos anos antes, que a mulher o tinha traído com o amigo.Ele exigiu à esposa um teste de paternidade que confirmou que Sara não é sua filha. No entanto, decidiu não revelar a verdade à família. O confronto entre os três é tenso e Sara repara.

Henrique avista António e decide propor-lhe sociedade. Jorge diz ao ex-cunhado que não gosta da ideia, mas não revela a razão.

Durante a ópera, Jorge está tenso e levanta-se do seu lugar. Já no exterior do teatro, ele confronta António, querendo saber o que ele anda a fazer em Lisboa e tenta convencê-lo a rejeitar a sociedade com Henrique. António acha que ele não tem coragem para armar um escândalo à frente da Sara, mas Jorge acaba por o agredir.

Pilar e os filhos aparecem entretanto. Sara ouve mencionarem o seu nome e nota o olhar enfeitiçado da mãe por António. António insta Jorge a contar a verdade. Henrique consegue afastar Jorge dali para fora e toda a família segue atrás deles.

António e Luena trocam olhares. Eles conhecem-se mas fingem nunca se ter cruzado.

Entretanto, Norberto oferece um emprego na construtora a Daniela para que ela tenha um rendimento fixo. Ela continua lisonjeada por ser alvo de tanta atenção. O casal também vai à ópera e e ele defende-a perante a família Sacramento.

Luena e Luís Miguel partilham o seu ódio por Norberto e estão cada vez mais próximos.

Sara fica desconfiada ao ouvir António mencionar o seu nome, quando rebenta a discussão no exterior do teatro entre este e Jorge. Desconfiada, Sara pergunta a António quem ele é, mas este afasta-se sem lhe responder.

Concha admite a Orlando que pretendia ir à ópera com ele para fazer ciúmes ao ex-marido, mas sente-se incapaz de avançar com o plano. Ele agradece-lhe a franqueza e acabam por passar a noite juntos em casa a ouvir jazz.

Mitó está muito entusiasmada com a ida à ópera, falando alto e com estardalhaço, o que deixa Henrique embaraçado.

Rafaela e Santiago bebem um copo juntos. Ela tenta seduzi-lo e os dois dormem juntos. Ela tenta averiguar se ele pretende encontrar-se com Francisca durante a sua estadia em Lisboa, mas Santiago garante que Francisca é coisa do passado.

Entretanto, Francisca vai a uma festa na hamburgueria com Clara, sem que os pais saibam. Ela dança sensualmente com João Maria, perante a consternação dos amigos. Os dois estão já embriagados quando ele a beija e tenta agarrar. Ela solta-se de empurrão e sai furiosa.

Clara prepara-se para se ir embora da festa antes de os pais de ambas regressarem da ópera, mas não encontra Francisca em lado nenhum.

Francisca caminha por um beco escuro à procura de um táxi, sem notar que é seguida. Quando se apercebe que alguém está atrás dela, foge para um beco ainda perigoso.

Em casa dos Caiado, festeja-se a chegada de Santiago. Pedro oferece um ombro amigo a Mafalda para ela desabafar depois de a relação dela ter terminado de forma abrupta. Sílvia fica desconfiada com a proximidade de ambos e acusa a amiga de se atirar ao marido. Pedro acha que os ciúmes dela não têm razão de ser e sai atrás de Mafalda que decidiu ir-se embora do jantar. Sílvia confessa a Rafaela que não consegue superar a traição.

Quando Pedro chega a casa, o casal volta a discutir e ela decide dormir sozinha. Ele sai de casa e pede a Mafalda para dormir em casa dela. Ela acaba por deixá-lo dormir no sofá por uma noite. Sílvia aparece em casa dela e acusa os dois de a traírem nas suas costas, dizendo a Pedro que escusa de voltar para casa. Mais tarde, ela revela a Rafaela que está determinada a separar-se do marido. Pedro também desabafa com Mafalda que acha melhor ele e a esposa separarem-se por algum tempo.

Entretanto, Ramiro, que cortou o cabelo e a barba para não ser facilmente reconhecido, começa a
trabalhar na hamburgueria.

Isaurinha consulta Bino sobre a contratação de Isabel para cozinheira, mas este avisa a mulher de que contratou Ramiro, que na verdade se chama Vicente. Ela critica o marido por ter dado emprego a alguém que os roubou, deixando-os à mercê de Norberto em Cabo Ledo. Ramiro promete pagar o que deve.

Episódio 77

Quando se volta, Francisca vê um homem com um capuz que a agarra e fica em pânico. Ela tenta fugir, mas o vulto dá-lhe uma violenta bofetada e atira-a contra uma parede. Ele desaperta o cinto, enquanto ela o olha, aterrorizada.

Entretanto, Patrícia, Bruno e Clara estão preocupados por não saberem onde está Francisca. Quando a encontram no beco, ela tem a camisa rasgada e está sem calças nem sapatos.

Em casa dos Sacramento, Berta alerta Sara de que Francisca se escapou de casa e não atende o telemóvel. Acha que alguma coisa lhe aconteceu. Pilar telefona a João Maria que admite ter discutido com Francisca e ter-se ido embora sem ela da festa. Pilar prepara-se para se ir deitar, quando Berta recebe um telefonema de Concha a avisar que Francisca poderá ter sido violada. Jorge está disposto a ir à polícia, mas a esposa convence-o de que é melhor tratar o assunto com discrição por causa da filha. Ela decide ir a casa de Concha e Luís Miguel vai com dela.

Sem querer ficar parado sem fazer nada, Jorge liga a Henrique que tem contactos na polícia.

Pilar e Luís Miguel aproximam-se de casa de Concha quando avistam Santiago. Ambos ficam surpreendidos por o ver em Portugal.

Pilar fica comovida ao ver a filha e abraça-a. Ela e Concha tentam convencer Francisca a apresentar queixa na polícia, mas ela recusa-se a ir a um hospital e pede para ficar sozinha.

Jorge e Henrique chegam com Laura, inspetora da PJ. Esta explica que a violação é um crime público, que tem de ser reportado. Ela insta Francisca a ir ao hospital, mas esta promete fugir se a obrigarem a ir. Quando Laura lhe pergunta se ela consegue descrever o agressor, Francisca mente, afirmando que nunca o viu antes. Pilar interrompe a conversa, defendendo que a filha fala quando quiser falar.

Laura admite à família Sacramento que está convencida que Francisca reconheceu o agressor. Já em casa dos Sacramento, Francisca dirige-se à casa de banho, amparada por Pilar. Esta dá banho à filha como a um bebé, chorando com ela.

Patrícia mostra à inspectora onde encontraram Francisca caída no chão. Laura encontra algo no chão junto ao local onde Francisca foi encontrada.

Entretanto, Santiago estranha a frieza de Orlando e insiste em saber o que se passa. Ao descobrir que Francisca foi violada, ele sofre por não poder ajudá-la num momento difícil.

A inspectora da PJ vai à hamburgueria e pede para falar com Bino, mas este não viu nada de anormal na noite do ataque. Ramiro afasta-se com ar comprometido.

Francisca tem pesadelos por causa da violação, mas tenta fingir uma atitude de normalidade. Recusa-se a revelar mais sobre o agressor e Pilar sugere que ela esqueça o que sucedeu. Jorge acha que o responsável tem de ser punido e insta a filha a contar a verdade.

João Maria vai a casa dos Sacramento e fica alarmado ao saber que Francisca foi violada. Jorge acusa o miúdo de ter encorajado a filha a ser uma rebelde. Ele é interrogado por Laura e admite que se embriagaram e que ele a agarrou, mas que depois disso não a viu de novo. Laura insiste com Francisca para nomear o agressor.

António aceita o convite de sociedade de Henrique. Para evitar que a sociedade se concretize, Jorge admite a Henrique que António é o pai de Sara e pede-lhe para voltar atrás na oferta.

Luena tenta averiguar o motivo do desentendimento entre Jorge e António. Luís Miguel promete perguntar ao pai.

Norberto garante a Daniela que ela não tem nada a temer da família Sacramento, agora que está a seu lado, e propõe-lhe ir com ele para Angola, garantindo-lhe que lhe vai dar tudo o que ela quiser. Ela fica surpreendida, mas sente-se bem com aquela protecção.

Quando Diogo volta a casa, Sara acusa-o de ter estado a consumir cocaína. Ele reage, acossado, mas ela prefere não o confrontar. Ela fala-lhe da discussão do pai com António, cujo nome ele reconhece como um advogado habituado a defender autarcas em caso de corrupção.

Sara questiona a mãe sobre António, porque ouviu o seu nome ser mencionado na discussão. Pilar tenta desviar a conversa, mas a filha fica desconfiada e determinada a descobrir a verdade. Ela confronta António quando o vê a sair do escritório de Henrique. Ela diz a Diogo que o problema entre o pai e António era este saber do negócio corrupto da auto-estrada da Costa Verde.

Na construtora, Diogo mostra-se surpreendido ao saber que Francisca foi violada.

Henrique admite a Mitó que não está habituado a andar com uma mulher tão exuberante a seu lado. Ela fica amuada por achar que ele tem vergonha dela.

Os filhos perguntam a Sílvia porque é que o pai não dormiu em casa. Matilde acha que os pais se vão divorciar e a mãe é incapaz de negar.

Pedro confessa a Luís Miguel que acha que a sua relação já não tem volta a dar.

Santiago confronta Ana Maria por ter armado uma cilada a Orlando, exigindo que ela fale com Nádia para esta retirar a queixa. Ana Maria recusa-se a fazê-lo e ele ameaça vingar-se. Ela repara que ele tem dois arranhões recentes no pescoço.

Mais tarde, Ana Maria diz a Daniela que se pretende vingar de Bruno e Santiago por tentarem defender Orlando.

Episódio 78

Com os olhos inundados em lágrimas, Francisca acede em dizer quem foi que a atacou.

Francisca prepara-se para contar tudo quando recebe uma mensagem a ameaça-la de morte caso revele quem a violou. Ela fica apavorada, apaga imediatamente a mensagem, e pede para a deixarem em paz.

Pilar e Berta contam à família que Francisca sabe quem é o agressor, mas que se calou porque terá recebido uma ameaça deste. Luena sugere que localizem a origem da mensagem.

Santiago está impaciente, quer ver Francisca, mas Orlando acha que não é boa altura. Ele sente que devia ter lutado por ela e ter ficado em Portugal a protegê-la. Luena oferece-se para saber como está Francisca e contar a Santiago. Rafaela desabafa com Mafalda que Santiago ainda está apaixonado por Francisca. Mais tarde, ainda muito abatido por não saber como está Francisca, Santiago pede ajuda a Rafaela.

Entretanto, Ana Maria visita Francisca e provoca-a por ter sido violada ainda virgem, dizendo que ela andava a pedi-las. Desvairada, Francisca expulsa-a do quarto e atira-a das escadas abaixo. Ana Maria fica inerte no chão e é levada para o hospital.

Jorge exige saber para onde foi levada Ana Maria e Pilar fica com ciúmes.

Isabel está preocupada, aguarda os resultados das radiografias e reage com alguma agressividade, porque a filha é tudo o que tem. Jorge procura confortá-la e ela chora nos braços dele.

Francisca fica mais descansada ao saber que Ana Maria está viva mas resiste em contar à mãe o que se passou. Esta fica desconfiada com o silêncio da filha, mas não insiste.

Berta pede a Irina que não conte a ninguém o que viu. Pilar apercebe-se do comprometimento da empregada e exige saber o que se passa. Berta reconhece que Francisca empurrou Ana Maria pelas escadas abaixo por ter sido provocada.

Artur entrega o currículo de Daniela a Diogo, informando-a de que ela vai ser contratada como estagiária. Diogo pede desculpa a Artur pelo que sucedeu na primeira noite em que se conheceram, mas este não aceita as desculpas dele.

Ana Maria critica Daniela por ser protegida de um magnata e ter aceite um trabalho de escritório. Esta garante que precisa de um emprego para manter a custódia de Joana e só quer ter uma vida normal.

Luena oferece-se para jantar com Luís Miguel e acabam por ver um filme juntos em casa.

Em Angola, Mara visita a sócia da galeria de Luanda, mas esta garante que mantém contacto com Raul Falcão apenas através de uma caixa postal. Ela insiste em saber mais e a galerista telefona a Norberto que garante que ela será bem recompensada se não fornecer o contacto de Raul.

Luena insiste com Raul para avançar com o assassinato de Norberto o mais rapidamente possível. Este assegura que o Norberto tem os dias contados.

Sara revela ao noivo que Francisca estava prestes a dizer quem foi o seu agressor, quando recebeu uma mensagem de telemóvel. Quando localizarem o telemóvel, resolvem o mistério. Ele fica muito apreensivo.

Pedro diz à esposa que desde que ela foi para Angola o casamento deles nunca mais foi o mesmo. Sílvia recorda a traição dele e admite que não conseguiu ultrapassar o sucedido. Ambos decidem separar-se por algum tempo, apesar de lhes custar.

Apesar de decidirem separa-se, vão juntos busacar os filhos ao colégio para manter a normalidade. Quando chegam, percebem que Matilde e Tomás fogiram do colégio. Questionado pelos pais dos miúdos, Kandimba garante não saber de nada. Entretanto, Pedro e Sílvia recebem mensagens no telemóvel enviadas pelos filhos a dizer que fugiram de casa para eles não se divorciarem e só voltam se os pais ficarem juntos. Eles decidem mentir para que os filhos voltem para casa, mas Kandimba avisa os amigos. Tomás e Matilde dizem aos pais que não acreditam neles.

Mais tarde, Kandimba vai à hamburgueria para arranjar comida para Tomás e Matilde e Ramiro encontra os miúdos nas traseiras do estabelecimento. Ele leva-os a casa dos Caiado, apresentando-se como Vicente. Sílvia fica surpreendida por o ver e assoberbada por um misto de sentimentos.

Entretanto, Sebastião recebe os resultados dos exames e decide voltar para casa. Sílvia fica emocionada ao ver o pai. Ela tenta saber o que lhe aconteceu nos últimos meses, mas ele explica que decidiu viver numa pensão para gastar menos dinheiro. Sebastião promete não voltar a meter-se entre ela e o marido.

Sebastião acha que Ramiro deve ser recompensado por ter trazido Matilde e Tomás de volta a casa e propõe-se a ir à hamburgueria oferecer-lhe dinheiro. Sílvia fica irritada com a ideia, o que deixa o pai desconfiado. Ela decide ir à hamburgueria falar com Ramiro.

Pedro admite a Luís Miguel que ele e a esposa vão continuar juntos por causa dos miúdos.

Ana Maria não partiu o pescoço como a mãe temia, mas está muito aborrecida por não poder trabalhar. Isabel procura saber o que se passou na casa dos Sacramento.

Episódio 79

Rafaela vai a casa de Francisca. Quando Jorge e Pilar descem para falar com ela, Francisca grita e tenta expulsar alguém do quarto.

Jorge, Pilar, Berta e Rafaela entram no quarto de Francisca e encontram Santiago, que entrou pela janela. Jorge agarra-o, querendo saber o que ele está ali a fazer. Santiago tenta justificar-se e Rafaela argumenta que ele estava preocupado com o estado de Francisca. Eles preparam-se para se ir embora, mas Pilar recorda tê-lo visto próximo da casa de Concha na noite em que a filha foi violada. Jorge chama a inspectora da PJ.

Francisca garante à mãe que Santiago não lhe fez nada, mas resiste em revelar à mãe quem a atacou. Pilar acha que se Santiago é inocente, não terá problemas em falar com a inspetora.

Laura interroga Santiago, que explica que esteve na hamburgueria na noite do ataque, mas não viu Francisca. Ela pede-lhe um contacto e ele dá-lhe o da empresa, porque perdeu o telemóvel pessoal no dia anterior. A inspetora exige que ele não saia do país.

Quando está para se ir embora, Ana Maria força-o a mostrar os arranhões que tem no pescoço, adiantando que o viu logo após o ataque e ele estava com cara de caso. Jorge e Luís Miguel confrontam-no. Francisca tenta sair em defesa dele, mas é Rafaela quem acaba por admitir que dormiu com ele nessa noite e foi responsável pelos arranhões. Francisca sai de casa a chorar e Luís Miguel vai atrás dela. Ela expressa a sua raiva pelo que Santiago lhe fez, deixando o irmão convencido de que foi ele que a violou.

Luís Miguel comenta a sua suspeita com Luena, mas ela faz-lhe ver que a raiva da irmã era motivada por ciúmes, por Santiago ter dormido com Rafaela.

Clara insta a prima a confiar na polícia e a revelar quem a atacou. Ela confessa que o violador ameaçou matá-la e recusa-se a falar. Henrique sugere que arranjem proteção a Francisca.

Entretanto, Orlando confirma à inspetora a história de Santiago. Ele adianta que Santiago adora Francisca e só não estão juntos por oposição da família dela. Laura vê ali um motivo de vingança, mas Concha sai em defesa de Santiago.

Patrícia esqueceu-se de enviar um e-mail de trabalho importante e vai à construtora ao final do dia. Ela ouve Diogo a falar ao telefone com alguém, dizendo que ninguém pode descobrir que ele esteve perto da hamburgueria na noite em que Francisca foi atacada. Ela fica assoberbada com a revelação e avisa a inspetora da PJ. Patrícia admite aos pais que acha que sabe quem violou Francisca, mas que prefere investigar para ter provas da sua suspeita.

Henrique diz a António que se precipitou e que não é a melhor altura para formarem uma sociedade. Este acusa-o de ter descoberto que ele é o pai de Sara e Henrique confirma que Jorge lhe contou. António revela a Henrique decidiu assumir a paternidade de Sara.

Patrícia esqueceu-se de enviar um e-mail de trabalho importante e vai à construtora ao final do dia. Ela ouve Diogo a falar ao telefone com alguém, dizendo que ninguém pode descobrir que ele esteve perto da hamburgueria na noite em que Francisca foi atacada.

Concha tenta convencer Orlando a arranjar provas de que Ana Maria lhe armou uma cilada, para evitar que seja expulso da universidade. Ele fica tocado pela solidariedade dela.

Henrique está em casa com Mitó, quando Concha chega para falar com ele. Mitó exige ficar a ouvir a conversa, mas Henrique pede-lhe que saia e ela sai de casa furiosa.

Concha defende Santiago, acha que não existe nenhuma prova de que ele foi o responsável pelo ataque a Francisca. Henrique fica cheio de ciúmes quando a ex-mulher refere o que Orlando lhe contou. No meio da discussão, ele acaba por beijá-la e ela deixa-se levar, esquecendo por momentos tudo o que os separa. Mitó entra em casa nesse momento e assiste à cena, acabando por sair dali a correr, totalmente desvastada.

Ramiro conta a Sílvia que foi apanhado por Norberto a vigiar Júnior e que, depois disso, teve de ser manter escondido. Ela manifesta a sua alegria por ele estar vivo e Bino observa-os. No mesmo momento, Pedro e Luís Miguel entram na hamburgueria. Bino distrai-lhes a atenção, mas entretanto Luís Miguel recebe um telefonema.

Bino questiona Ramiro sobre o que se passa entre ele e Sílvia, recordando que ela é casada e que ele pode perder o emprego. Este assegura que não se passa nada entre eles.

Sílvia confessa a Luena que Ramiro está a trabalhar na hamburgueria e que sempre se sentiu atraída por ele, apesar de não se ter passado nada entre os dois.

Mafalda ouve a conversa e conta tudo a Pedro, cansada de ser a má da fita. Rafaela critica a atitude e acusa-a de ter traído Sílvia com um golpe baixo.

Pedro está em casa a beber sozinho e confronta Sílvia, quando ela regressa a casa, insinuando que ela esconde alguma coisa. Ela nota que ele está ébrio e evita a conversa.

Sebastião e Pedro voltam a discutir por causa da traição dele. Pedro diz ao sogro que mais valia não ter voltado. Sílvia aparece entretanto e fica chocada com as palavras do marido.

Ana Maria, a quem foi colocado um colar cervical, garante à mãe que Francisca vai pagar pelo que lhe fez. Isabel tem dificuldade em acreditar na história da filha, mas predispõe-se a falar com os pais de Francisca sobre o sucedido. Em casa dos Sacramento, Ana Maria exige uma indemnização por Francisca a ter empurrado pelas escadas abaixo.

Episódio 80

Laura vai a casa de Diogo para falar com ele e encontra Sara. Esta fica em pânico com a possibilidade de ele ser suspeito na violação.

Diogo chega a casa e prontifica-se a falar com Laura. Ele conta que esteve com um amigo a tomar uns copos num bar na noite do ataque e vai buscar o cartão dele para o dar à inspetora. Sara segue atrás dele, indignada por o noivo estar a ser interrogado. Laura repara numa das camisas que Diogo trouxe da lavandaria e compara um botão em falta com o que encontrou no local do crime.

Pilar e Berta dão conta de que Francisca desapareceu de casa e ficam preocupadas. Ela regressa a casa e explica que foi ao colégio onde todos sabem o que lhe aconteceu. Frustrada por não ser capaz de revelar a verdade e sentindo-se culpada pelo que sucedeu, Francisca fecha-se na casa de banho e corta o cabelo às tesouradas. Pilar e Concha ficam horrorizadas ao verem Francisca naquele estado.

Francisca recusa-se a sair de casa e Jorge sugere à esposa que contratem uma psicóloga para acompanhar a filha, mas Pilar acha que não devem força-la a falar contra a sua vontade. Os dois discutem, mas acabam por desistir emocionados com a situação da filha.

Santiago confessa a Rafaela e Luena que comprometeu a apresentação da empresa por estar preocupado com a acusação de violação. Luena decide pedir a Henrique que defenda Santiago da acusação de violação, mas este recusa, por estar ligado à família Sacramento.

Ana Maria incrimina Santiago perante a inspetora da polícia. Laura pergunta-lhe se ele usava camisa na noite do incidente e se perdeu algum botão. Ela não se recorda, mas, mal a inspetora sai de sua casa, faz imediatamente um telefonema.

Luís Miguel pergunta a Ana Maria se ela acha que foi Santiago quem atacou a irmã dele. Ela mente e diz-lhe que foi por ela ter mencionado o nome dele que a irmã a atirou das escadas abaixo. Ele sai possesso de raiva e vai ao Estúdio 7 decidido a falar com Santiago. Luena e Rafaela acusam-no de ser xenófobo.

Patrícia conta a Clara a conversa telefónica que escutou de Diogo.

Laura entra no quarto de Santiago e procura no roupeiro dele uma camisa sem botão, mas não encontra nenhuma. Santiago chega entretanto e acusa-a de estar a fazer uma busca ilegal, expulsando-a do quarto.

Henrique revela a Jorge que António pretende assumir a paternidade de Sara. Ele procura-o num hotel e exige saber a razão de uma decisão dessas após tantos anos. Este revela que foi Pilar quem o convenceu a desistir da paternidade. António recorda como, quando descobriu que era pai de Sara, propôs a Pilar que recomeçassem uma nova vida juntos. No entanto, ela recusou-se a arriscar uma relação com um advogado em início de carreira. Jorge pede-lhe até ao casamento de Sara para revelar a verdade à filha.

Pilar fica em choque com a intenção de António reconhecer a filha. Ela fecha-se no quarto e desfaz tudo à sua volta, quebrando sobre a cama, em lágrimas. Berta tenta confortá-la.

Na construtora, Artur diz a Luís Miguel que soube do que aconteceu à irmã e diz-lhe que pode contar com a ajuda dele. Ele fica desconcertado, mas recusa o apoio.

Em Angola, Mara fica consternada ao saber da violação. Neuza emociona-se ao ouvir a história, recordando a sua própria violação e Mara estranha a atitude veemente dela. No entanto, Neuza pressiona Mara a não contactar Luís Miguel.

Luís Miguel visita Joana e esta diz-lhe que gostaria que ele e a mãe vivessem juntos, mas o pai explica-lhe que isso não é possível. A menina fica magoada. Daniela interrompe a visita bruscamente, acusando Luís Miguel de envenenar a filha contra ela. Os dois começam a discutir, mas Luís Miguel prefere evitar o confronto e despede-se da filha carinhoso.

Sara reconhece o nome do cartão que o noivo entrega à inspectora e estranha que o alibi de Diogo seja Gonçalo Ribeiro. Ela telefona a Gonçalo, desconfiada por achar que ele estava no Porto, mas este desmente. Diogo fica irritado com Gonçalo por ele ter colocado na internet uma foto que desfaz o seu alibi para a noite do ataque. O amigo garante que já a apagou.

Mitó dormiu em casa de Isabel e está muito deprimida com a cena que viu entre Concha e Henrique. A amiga faz-lhe ver que ela se meteu com Henrique quando este ainda era casado. Ela rejeita o moralismo e garante que vai lutar por Henrique.

Concha conta a Pilar o que sucedeu com Henrique, mas não sabe o que significou o beijo.

Já no escritório, Henrique recorda com satisfação o beijo da noite anterior. Mitó chega atrasada e trata-o de forma distante. Ele acusa-a de ter feito uma fita desnecessária à frente de Concha. Ela engole o sapo e garante que vai ser a mulher que ele deseja.

Sílvia encontra-se com Ramiro na hamburgueria, mas fica desconcertada ao escutar Patrícia comentar a suspeita que ela tem de Diogo. Ela decide ir-se embora, mas Ramiro segue atrás dela. Quando Pedro vê os dois juntos, fica cheio de ciúmes.

Orlando e Ramiro reencontram-se, emocionados. Os dois conversam sobre o passado e Ramiro acusa o pai de ter abandonado a mãe. O irmão acha que, depois de tantos anos, é tempo de curarem as feridas. Ramiro promete não voltar a desaparecer e explica que arranjou um emprego e tenciona ficar em Lisboa e pede um favor a Orlando.

Episódio 81

Ana Maria vai a casa de Diogo e diz-lhe que se está a tornar impossível atirar as culpas da violação para cima de Santiago. Ele leva as mãos à cabeça. Ela avisa Diogo que a inspetora da polícia encontrou um botão no local do crime e caso se prove que este não pertencia a uma camisa de Santiago, será difícil entalá-lo. Diogo paga-lhe pela informação e fica muito inquieto.

Pedro encosta Ramiro à parede e exige saber qual a relação que ele tem com Sílvia. Esta tenta dissuadir o marido, mas Pedro acusa a esposa de ter mentido ao fingir que não conhecia Ramiro, quando, na verdade, tinham ficado amigos em Angola e se sentia atraída por ele. Ela fica furiosa por ser julgada em praça pública e dá um bofetão ao marido, deixando Pedro sem reação. Ramiro assiste, satisfeito.

Francisca está sentada na cama numa posição defensiva. Berta não tem coragem de lhe dizer nada e limpa as mechas do cabelo cortado de Francisca.

Jorge fica revoltado quando Berta lhe mostra o que a filha fez. Pilar garante ao marido que vai fazer algo pela filha.

Santiago pretende apresentar queixa por causa da busca ilegal que Laura conduziu no seu quarto de hotel. Rafaela aconselha-o a colaborar com a polícia para não levantar suspeitas. Luís Miguel aparece e confronta Santiago, acusando-o de ter violado Francisca. Santiago defende-se dizendo que nunca faria mal a Francisca e que continua apaixonado por ela.

Diogo está a cheirar uma linha de coca quando Sara entra em casa. Ela critica-o e ele, descontrolado, discute com ela, dizendo que está farto de fazer o que ela manda e precisa de espaço. Ela garante que vai mandar alguém buscar as coisas dela e sai abruptamente.

Orlando exige que o irmão lhe conte o que fazia em Angola. Ramiro, que afinal se chama João, recorda o seu envolvimento com uma rede de tráfico de crianças, mas mente ao irmão, dizendo-lhe que era estivador no porto de Luanda e assegura-lhe que Sílvia era incapaz de trair o marido.

Em casa, Pedro confronta novamente a esposa, que o acusa de duvidar dela para se sentir menos culpado por a ter traído e insiste que nunca o enganou.

Pedro vai atrás da esposa e diz-lhe que nada é mais importante do que a relação deles. Ela garante que só estão a fazer mal um ao outro e pede o divórcio. Ele acaba por aceitar que a separação é definitiva.

Jorge janta sozinho, recordando como António lhe revelou a sua intenção de reconhecer Sara como filha. Sara entra na sala e o pai repara que ela está abatida. Ela admite que não vai continuar a dormir em casa de Diogo até ao casamento. Ele mostra-se preocupado com ela, mas Sara fica ofendida e assegura ao pai que o casamento continua de pé.

Pilar encontra-se com António. Ele tenta reavivar a chama, mostrando-se arrependido por se ter separado dela vinte anos antes e os dois quase se beijam. Pilar tenta demovê-lo de reconhecer Sara como filha, dizendo-lhe que a verdade só a irá magoar, quando ela está feliz e prestes a casar. Ele não cede e Pilar, irritada, atira-lhe uma jarra a cabeça, da qual ele se desvia. Ela vai-se embora, furibunda.

Neuza pressiona novamente Mara a casar com Artur, mas ela resiste à ideia. A empregada informa-a de que ela tem uma visita.

É Fernanda, a sócia da galeria, que lhe entrega uma morada de Raul Falcão. Mara fica ansiosa e confessa que sente necessidade de conhecer o pai para perceber quem é. Fernanda pede-lhe para não revelar onde obteve a morada. Escondida, Neuza ouve a conversa, muito contrariada.

Artur admite a Norberto que ofereceu ajuda a Luís Miguel, mas este recusou. Este questiona a lealdade dele. Norberto convida Artur a ir com ele a Angola para tentar reconquistar Mara, mas este não se mostra aberto à ideia. Neuza avisa Norberto da visita de Fernanda à filha.

Luena quer saber o plano de Raul para matar Norberto. Este reage mal, mas garante que vai manter a sua promessa. Ele recebe uma chamada de Norberto e combinam um encontro. Raul aponta a morada num bloco de notas que Luena lhe passa. Diz-lhe que vai cumprir o prometido nesse mesmo dia.

Kandimba descai-se e Luís Miguel desconfia que ele ajudou Tomás e Matilde a fugirem de casa. Pedro aparece em casa dele, pedindo para ficar uma noite, porque se vai divorciar da esposa.

Matilde e Tomás percebem o que se passa quando chegam a casa, mas Sílvia insiste em falar com eles no dia seguinte. Sílvia fecha-se no quarto a chorar.

Categorias
Televisão

Comentários