Televisão

Jardins Proibidos: resumo de 1 a 6 de Junho

Episódio 207

Lena diz que não vai defender Tomás, pois Leonor durante o processo de divórcio teceu-lhe críticas muito negativas que com toda a certeza iriam influenciar o trabalho de Lena. Leonor pede em súplica a Lena que mude de ideias.

Vasco e Eduardo ficam a olhar-se em pânico por Teresa exigir a Eduardo que abra a porta e lhe diga o que está a passar.

Eduardo abre a porta a Teresa, não a deixa entrar, desculpando-se que está engripado. Teresa desconfiada acusa Eduardo de lhe estar a esconder alguma coisa.

Cada vez Lena está mais satisfeita por ver Leonor a implorar. Leonor acaba por perceber irritada que Lena somente a quis humilhar pois nunca teve intensão de a ajudar.

Teresa continua à porta a pressionar Eduardo para a deixar entrar, dizendo-lhe que o comportamento dele é muito estranho. Num movimento súbito, Teresa empurra Eduardo e entra disparada, ficando em choque com o cenário com que se depara.

A escola de Boxe já está cheio de moradores, e interessados naquele espaço que vão ter no bairro. Ju não querendo preocupar Simão e Jacinta disfarça e diz que já se sente melhor. Soraya entra nervosa e segue para junto de Rafa e Inês, criticando furiosa Rafa por já estar ali com Inês quando ainda ninguém sabe que eles acabaram.

Teresa muito desconfiada por ver um lençol no sofá, com Eduardo a argumentar que dormiu na sala por estar doente. Teresa diz a Eduardo que não sai dali até ele lhe explicar o que se está a passar. Eduardo tenta esconder as coisas, que usou para fazer o penso a Vasco, reparando que ele está no chão desmaiado.

Soraya continua a provocar Inês a dizer-lhe que Rafa será muito infeliz a seu lado, ainda para mais sendo ela virgem. Inês começa a irritar-se a sério com Soraya, e diz-lhe que felizmente nunca será como a ela. Soraya atira-se furiosa a Inês.

Teresa sem perceber o que se passa começa a ficar descontrolada, Eduardo empurra-a para fora e Teresa sai magoada. Eduardo vai socorrer Vasco, que no entanto permanece inanimado.

Soraya e Inês rebolam pelo chão a lutar sem que Rafa consiga separá-las. Soraya finge acalmar-se perante Simão e Carlos, mas sem que se espere volta a atirar-se contra Inês, que lhe dá um soco deixando-a ko. Todos, olham para Inês com espanto.

Nuno continua a pressionar um calmo Tomás para que confesse ser o serial killer, com ambos nitidamente cansados por estarem ali já há muito tempo a medirem forças.

O Inspetor Machado avisa-os que Leonor está lá fora para visitar Tomás, que sorri muito feliz. Nuno aproveita e diz-lhe que só a deixará entrar depois, dele confessar.

Simão, continua incrédulo com o murro que Inês deu a Soraya. Simão pede a Inês que lhe dê alguns murros, ficando ainda mais impressionado com o potencial da rapariga. Rafa olha confuso para ambos, com Simão a dizer-lhe que a namorada dele vale ouro.

Vasco recobra os sentidos. Eduardo diz que o vai levar para o hospital pois corre risco de vida. Vasco explica que aquele será o único sítio onde Lena não o descobrirá, além de que se ela desconfiar que ele está vivo, poderá fazer mal a Teresa e aos filhos. Eduardo vai até ao hospital, para poder ajudar Vasco.

Nuno avisa Tomás que ele vai parar à cadeia quando forem examinadas as impressões digitais do kit e da seringa que estava no corpo de Cristina. Nuno diz que acredita que Tomás matava as mulheres achando que as estava a salvar, este provocador pergunta por que mataram a mulher dele. Nuno atira-se a Tomás, mas acaba por controlar-se. Tomás impávido.

Eduardo passa apressado de mochila ao ombro. Aníbal repara e desconfia que algo se passa.

Vasco cheio de dores, sangrando abundantemente da sua ferida. Vemos que uma ponta de metal desponta da sua pele. Vasco em sofrimento aguarda que Eduardo regresse.

Lena sente uma forte dor de cabaça novamente enquanto olha para uma foto sua e de Vasco. Fica feliz por Rosa a ir visitar. Rosa elogia Lena por se ter tornado uma grande advogada após o empurrão financeiro graças ao dinheiro do traficante de droga colombiano com que casou e que acabou por ser assassinado. Lena olha Rosa com paixão mas esta não liga. Lena queixa-se andar a sentir-se cansada sem motivo aparente, diz não estar grávida de Vasco.

Sofia tenta confortar Teresa, esta cheia de ciúmes diz que Eduardo pode estar a trai-la, pois não acreditou na desculpa que ele lhe deu de estar doente. Teresa precisa agora mais que nunca do apoio de Eduardo por estar a lidar com o problema em aceitar a morte de Vasco bem como dar apoio a Clarinha.

Rosa diz manipuladora a uma cansada Lena não poderem parar a sua vingança contra os Ávila. Começa por avisá-la para fazer com que Vasco fique com todas as culpas dos vários crimes, pois já está morto, tal como ela fez com o seu marido, Aníbal poderá ajudar visto que se vende por muito pouco. Rosa expressa de seguida todo o ódio que sente por Teresa e pelo pai dela. Diz que só descasará quando vir Teresa na miséria e sem os filhos, pois foi assim que o pai dela a deixou quando a abandonou para ficar com a mãe de Teresa

Simão discursa. Todos, ouvem emocionados Simão dizendo que sempre teve o sonho de fazer algo pelas pessoas do bairro onde cresceu, sendo que o dinheiro que herdou lhe permitiu abrir aquela escola para ajudar jovens a não se perderem na vida, toca de olhares com Rafa.

Um táxi para à porta da escola de boxe. Vemos Maria do Carmo, que enverga uns sofisticados óculos de sol, a fixar o edifício.

Simão prossegue o seu discurso dando uma palavra de apreço a Carlos por toda a ajuda que lhe deu, todos aplaudem. Simão finaliza dizendo haver uma mulher muito especial para si que o fez perceber que nunca devemos desistir dos nossos sonhos e que o amor supera todas as barreiras, pedindo a Ju que venha até junto de si. Jacinta incentiva uma envergonhada mas também orgulhosa Ju a ir ter com Simão.

Eduardo retira vários medicamentos e curativos e guarda na sua mochila. Deixa tudo como estava e sai.

Aníbal, sem que Eduardo dê conta segue-o.

Rui fica em choque por Luís lhe contar que Tomás foi preso por ser o principal suspeito de ser o serial killer assassino das camélias que matou todas aquelas mulheres.

Nuno, já exausto, avisa um igualmente cansado Tomás que só vão sair dali quando ele confessar ser o serial killer assassino de mulheres. Tomás troca um olhar duro com Nuno sem ceder.

Taxista olha incrédulo para a nota de cem euros que Maria do Carmo lhe dá para pagar uma corrida de apenas 6 euros, diz que não tem troco. Maria do Carmo pede-lhe desculpa, pedindo-lhe em tom levemente sedutor que ele lhe dê o seu contacto para se encontrarem para que lhe possa pagar mais tarde. Assim sai do táxi sem pagar olhando o exterior da escola.

Ju junta-se a Simão no ringue, e começa a discursar a admitir que antes de conhecer Simão odiava boxe, mas ele fê-la perceber que aquele é um desporto que bem orientado pode ajudar muito as pessoas. Maria do Carmo interrompe Ju a elogiar Simão por ter aberto aquela escola. Jacinta e Simão estacam gelados com a presença de Maria do Carmo, Ju fica igualmente em choque por Simão lhe dizer que aquela foi a mulher por quem esteve apaixonado no passado.

Carmo elogia Simão pelo que está a fazer pelo bairro. Simão está em choque por Maria do Carmo estar ali depois de tantos anos. Jacinta não tira os olhos de Maria do Carmo, muito preocupada. Ju observa tudo também com preocupação.

Rosa deixa sair todo o rancor que sentiu por Lourenço a ter abandonado para ficar com a mãe de Teresa. Diz que foi nessa altura fez o aborto e casou com um traficante para sobreviver. Rosa quer acabar com os Ávila e diz não ter problema em matar os filhos de Teresa. Lena diz que está ali para ajudar e faz tudo o que for preciso, e fica muito impressionada com a dureza de Rosa.

Episódio 208

Rui, conta a Luís que Carol andava a investigar Tomás, e diz-lhe que tem a certeza que foi Tomás quem a assassinou, declarando que vai fazer tudo ele fique preso para sempre. Leonor ouve a conversa de Rui e diz-lhe que já não é bem-vindo naquela casa.

Eduardo retira do bloco vário material cirúrgico para poder tratar Vasco em sua casa.

Simão questiona, furioso, Carmo porque o veio procurar depois de o ter abandonado. Desconfia que ela já descobriu que herdou a fortuna Ávila. Carmo, elogia Simão dizendo que continua a ser um bonito homem e diz que é impossível deixar no passado a relação deles.

Aníbal pergunta a Eduardo se já tem tudo o que veio ali buscar.

Leonor critica duramente Luís por achar que Tomás é culpado, queixando-se que nem Lena nem nenhum advogado o quer defender. Luís faz ver Leonor que todas as provas apontam para que seja ele o serial killer. Leonor fica desiludida com o marido.

Carmo pretende falar com Simão em privado, mas este diz que Jú deverá estar presente como futura mulher dele. Jacinta indignada avisa Carmo que não vai permitir que ela volte a estragar a vida de Simão como fez no passado. Carmo justifica-se que foi devido à proibição da sua família que não ficou com Simão.

Aníbal diz a Eduardo que vai informar Teresa que o viu a guardar material do hospital na sua mochila. Marta entra e fica a olhar também muito intrigada para Eduardo, que continua sem saber o que dizer muito aflito.

Carmo mantém a compostura, dá um cartão de hotel a Simão e pede para a procurar para poderem falar com calma. Simão, inseguro, diz a Carmo que não a pretende ver mais na sua vida. Jacinta não aguenta mais e começa a empurrar Carmo para fora do recinto. Jú percebe que Simão, ficou perturbado com aquele reencontro.

Carmo sai furiosa da escola. Dois homens passam por ela e tiram-lhe as medidas, agradados. Carmo olha-os com repulsa.

Eduardo pede ajuda com um olhar desesperado para Marta, que prontamente conta a Aníbal que ambos andam a ajudar doentes carenciados que não têm meios para irem ao hospital, dizendo que Teresa está a par desse assunto. Aníbal desconfiado diz que vai falar com Teresa. Eduardo não diz a Marta o que se passa e sai apressado ela vai atrás dele. Eduardo não quer envolvê-la no problema que tem entre mãos, mas Marta insiste querer ajudá-lo.

Nuno concorda com um exausto Tomás fazer uma pausa no interrogatório, avisando-o de antemão que vai ficar detido para ser ouvido pelo juiz amanhã. Tomás olha furioso para Nuno, mas assim que Nuno sai Tomás sorri feliz.

Alfonso conta a Miguel que o serial killer que matou Mercedes e também Amélia já foi apanhado, sendo ele Tomás. Miguel confirma que Tomás esteve em sua casa e por isso pode ter sido ele a deixar o kit de seringas que levou a polícia a incriminá-lo.

Carlos fica muito triste por Leonor não ter aparecido na festa. Jacinta continua furiosa por Carmo ter aparecido. Simão diz que ela é passado e que nunca lhe perdoará ela tê-lo abandonado e abortado por existir uma diferença social entre ambos. Jú mostra a sua preocupação.

Aníbal conta a Teresa que apanhou Eduardo a tirar material do hospital, esta disfarça e diz que tem conhecimento pois ele e Marta andam a ajudar doentes carenciados fora do Boa Esperança. Aníbal diz que vai comunicar o assunto à direção. Teresa pega rapidamente no telemóvel para ligar para Eduardo.

Eduardo dirige-se para a saída com uma inconformada Marta atrás de si a pressioná-lo para lhe contar o que se passa. Eduardo vê que Teresa lhe está a ligar e puxa Marta para a saída. Teresa já não os chega a ver.

Carmo ordena ao recepcionista do hotel que pague a sua despesa de táxi. O diretor do hotel repara nisso e insiste com Carmo para falarem antes dela subir para o quarto. Carmo mantém a sua pose altiva fingindo não estar preocupada.

Ju, Jacinta e Simão, chegam a casa. Jacinta sai para deixar Simão sozinho com Ju, que o questiona sobre o que sentiu ao reencontrar Carmo. Simão volta a dizer que é passado e que é ela a mulher da vida dele.

Carmo fica muito indignada por o diretor do hotel lhe dizer que o cartão de crédito dela foi recusado, precisando que ela apresente outro para saldar as muitas despesas de compras que tem debitado ao hotel. Carmo diz ser dona de uma fortuna incalculável e sugere, sedutora, ao diretor que falem em privado.

O diretor sai muito bem disposto do gabintete seguido de Carmo, que segue irritada para o elevador com o que teve de fazer.

O recepcionista fica surpreso quando o diretor lhe diz para apagar todas as contas de Carmo e ainda lhe entregar um livre passe para usufruir das instalações e pedir o que quiser no hotel.

Ju diz a Simão já ter esquecido o que aconteceu com Carmo, estando somente mais abatida por continuar a sentir-se indisposta. Simão insiste com Ju para ir fazer exames ao médico, dizendo-lhe que o facto de Teresa já não exercer não é desculpa para ela não fazer exames.

Carmo entra no quarto, dizendo a alguém que toma duche na casa de banho que convenceu o director a deixá-los ficar lá mais uns dias. Liga para a recepção a pedir champanhe e a encomendar jantar para dois, sorrindo triunfante.

Eduardo entra em casa seguido por Marta muito intrigada. Eduardo revela por fim estar a esconder Vasco. Ficam ambos muito aflitos por verem Vasco desmaiado no sofá com os lençóis ensopados em sangue.

Eduardo e Marta vêem muito apreensivos a ponta de metal que desponta na ferida de Vasco. Marta, sem mais perguntas, começa a ajudar Eduardo a tratar de Vasco.
Nesse momento, Teresa liga a Marta e diz-lhe que Aníbal lhe contou uma história muito estranha sobre Eduardo. Marta diz a Teresa não ter estado com Eduardo e pede-lhe para falarem mais tarde. Teresa fica desconfiada.

Eduardo diz que terá de fazer a cirurgia de remoção do objecto do corpo de Vasco ali mesmo em sua casa. Marta aceita ajudá-lo.
Inês diz a Rafa que ficou admirada por Simão lhe encontrar aptidões para o boxe. Ambos se envolvem demonstrando o amor que sentem um pelo outro. Inês puxa gentilmente Rafa para o seu quarto.

Episódio 209

Rafa impede os avanços de Inês, dizendo-lhe querer que a primeira que tiver relações com ela seja especial. Sorri comovido por Inês admitir ser virgem e querer muito que ele seja o primeiro homem da sua vida.

Lena vai buscar a sua espingarda enquanto recorda as ordens que Rosa lhe deu de matar os filhos de Teresa. Sente uma tontura e cai. Cláudia entra nesse momento. Lena fica aflita que Cláudia possa ver a espingarda.

Eduardo já conseguiu remover o objecto metálico que Vasco tinha no corpo, ambos estão impressionados por tudo o Vasco está a passar.

Cláudia repara no ar adoentado de Lena, que a puxa para fora do quarto e lhe diz que ainda está abatido pela morte de Vasco. Cláudia sai. Lena guarda rapidamente a espingarda num saco de viagem, mas continua cheia de tonturas.

Andreia socorre Mariana, que está aflita sem conseguir abrir uma garrafa de vinho. Artur sorri a observar a cena e elogia sedutor Andreia pela sua desenvoltura a trabalhar, Andreia sorri-lhe simpática. Mariana está desagradada por Artur se estar a fazer a Mariana sendo muito mais velho que ela. Célia chega com Miguel ao restaurante. Célia tenta ganhar coragem começar uma conversa com Miguel.

Tomás está serenamente sentado no chão da cela. Muda para um ar angustiado quando vê Nuno, suplicando que não é o serial killer. Diz que Nuno apenas está muito magoado por Cristina ter morrido e tem de encontrar alguem para culpar Nuno quase perde o controle, mas acaba por sair. O rosto abatido de Tomás dá lugar a um sorriso enquanto se recorda do assassinato de Cristina. Assim que Cristina abre a porta pois pensava que Nuno que tinha voltado atrás, Tomás espeta-lhe a seringa no pescoço antes que ela possa reagir. Retira de seguida outra seringa que tinha guardada, deixando-a espetada no corpo da sua vítima. Tomás sorri divertido a olhar para o quadro de provas de Nuno que o identificam como sendo o serial killer. Tomás continua a sorrir com a morte de Cristina. Estende-se na cama para dormir com ar sereno e com sentido de missão cumprida.

Leonor arruma o quarto de Tomás, desabando a chorar arrasada com a prisão do filho. Fica furiosa por Luis não acreditar na inocência de Tomás. Luis cansado de não conseguir que Leoner veja quem é mesmo Tomás sai deixando Leonor muito chorosa.

Célia conta a Miguel que esteve no funeral do seu irmão, e que ao ver o pai ficou preocupada por este estar envelhecido e abatido, e acaba por dizer que prometeu ao pai ir viver para Ponte de Lima para estar perde dele. Célia diz no entanto a Miguel que mudará de ideias se ele pedir para ficar, mas Miguel que ainda não superou a morte de Amélia.

Padre António garante a Nuno que Tomás esteve ali na igreja há dois dias atrás à noite e somente saiu do local cerca das duas da manhã.

Tomás muito sereno, de quem está convicto de que em breve estará a sair da cadeia ilibado de qualquer crime. Pois arranjou as provas que precisava para a hora do crime.

Padre António diz a Tomás que pode ficar ali na igreja o tempo que quiser, pois vai ficar na sacristia se precisar é só chamar. Tomás levanta-se e espreita para o interior da sacristia.

Padre António liga para o Bispo, dizendo-lhe estar preparado para trabalhar pela noite dentro se for preciso para ficar tudo tratado para a procissão.

Tomás sorri a pensar em como Deus acabou por o ajudar a escapar-se a ser acusado do último assassinato que perpetrou.

Tomás, acabou de assassinar Cristina, chega á igreja pede desculpa perante a estátua de Cristo na cruz por naquela dia ter agido por motivos pessoais e não ter matado para salvar almas como usual. Padre António sai da sacristia, ficando espantado por Tomás ainda ali estar na igreja. Tomás agradece ao Padre por o ter deixado estar ali tanto tempo e sai.

Padre António afasta-se, deixando um muito frustrado Nuno ali sozinho a olhar para a figura de Cristo, ainda incrédulo por Tomás não poder ter morto Cristina por ter estado ali na igreja nessa noite.

Lena entra no gabinete da fábrica, escondendo a sua espingarda. Recebe chamada de Rosa, diz-lhe que já aguardou a espingarda na fábrica, pede tempo para pensar que destino vão dar à fábrica.

Simão acorda e repara que Jú o olha muito angustiada.

Carmo deitada acompanhada com alguém de quem ainda não vemos. Director entra com uma empregada, que traz um requintado peq. almoço para ela. Carmo impede director de entrar no quarto, assentindo ir ter com ele ao seu gabinete mais daqui a pouco. Carmo acorda a pessoa com quem estava a dormir.

Lena diz a Alfonso que agora vai tomar os comandos da fábrica e muita coisa vai mudar por ali, começa por criticar que Chico que sobre o pretexto da morte de Vasco não voltou à fábrica. Ordena que Alfonso ligue a Chico e marque uma reunião com todos de imediato.

Teresa, recebe uma chamada pensando ser de Eduardo mas é Chico que a informa que Lena marcou uma reunião na fábrica hoje para tratarem de negócios. Chico quer acompanhar Teresa à reunião com Lena na fábrica, apesar de na prática já ser ela a detentora das suas quotas.

Teresa á porta desapontada pois pensava que era Eduardo mas é Mateus que lhe foi comunicar que o tribunal deliberou que a guarda dos filhos ficará a seu cargo. Clarinha sai do quarto ainda muito abatida com a morte do pai. Teresa pede a Mateus que a acompanhe a um sítio hoje à tarde.

Jacinta insiste com uma abatida Ju para ir fazer exames ao médico. Quando Simão entra, mudam de conversa. Simão muito feliz por a escola de boxe abrir oficialmente portas.

Aniceto emenda o cartaz que só admitem professoras mulheres para a escola de desportos náuticos. Carlos muito abatido por Leonor se ter distanciado. Aniceto corre com um candidato que entrou oferecendo-lhe um salário miserável.

Vasco acorda, olhando em choque para a presença de Marta ali em casa. Pergunta furioso a Eduardo por que o denunciou, Eduardo e Marta olham-no tensos. Vasco muito nervoso pois sabe que Marta sendo prima de Lena é meio caminha, para Lena descobrir que ele está vivo. Eduardo assegura-lhe que ela está ali para os ajudar. Marta diz que está na altura de saber o que se passa. Vasco conta que o tentaram matar.

Rosa chega a casa de Lena e elogia Lena por estar a cumprir todo o plano, incriminando Vasco ao colocar a arma na fábrica dos queijos. Lena afirma que o que vai doer á família Ávila é a venda da fábrica que está a agendada para breve.

Episódio 210

Marta pede explicações, a Vasco pois pensava-o morto, ele conta que depois do acidente caminhou sem rumo até que foi socorrido por dois caçadores, antes que pudessem fazer perguntas sobre o estado dele, pôs-se a caminho mesmo ferido pois queria assistir ao seu funeral, Marta em choque ainda pergunta quem o tentou matar ao que Vasco lhe diz desconfiar de Lena. Marta defende Lena e diz que ela nunca seria capaz de o mandar matar, Vasco pede descrição, pelo que Marta não promete nada.

Leonor conta a Luis que finalmente encontrou um advogado para defender Tomás, Luis alerta que o advogado que ela conseguiu apenas pretende mediatismo, Leonor furiosa diz que foi o que conseguiu e convida Mariana e Luis a irem visitar Tomás á cadeia, mas como ninguém mostra interesse sai sozinha.

Carlos entrevista uma candidata para o lugar de monitor de desportos náuticos, uma professora de matemática, sem nenhuma experiência para o lugar. Aniceto olha para ela e não a prova, só pelo especto. No entanto a candidata seguinte é mais do seu agradado, e aprova sem ver curriculum.

Vasco continua a convencer Marta que não conte nada, Eduardo lembra que Marta está sobre sigilo profissional. Enquanto Vasco se mantiver morto será mais fácil apanhar quem o tentou matar. Marta concorda sem antes lembrar que a família está a sofrer pela sua morte.

Miguel conta a Inês que Célia vai voltar para a terra, para perto do pai dela. Inês aconselha o pai a impedir a ida de Célia, mas Miguel diz que não consegue esquecer Amélia. Miguel sai para ir para a reunião na fábrica e cruza-se com Rafa, que passou por lá e pede simpático, se Miguel autoriza que acompanhe Inês á escola.

Célia conta a Andreia que perdoou o que o pai lhe fez no passado, e devido a ele estar doente tomou a decisão de trespassar a papelaria e ir viver junto do pai, Andreia diz que ela tem de pensar no Miguel, que a ama, mas Célia explica que Miguel não esquece a Amélia, Andreia acha uma precipitação.

Aniceto pede explicações a Carlos por não ter admitido uma mulher loura que apareceu, Carlos explica que nem sabia nadar, por isso não seria para o cargo. Surge Cajó que entrega o CV e diz que está mais do que qualificado para o cargo pois ensinou a Firmina a nadar e o Toni a pescar. Carlos e Aniceto sem palavras, dizem que vão pensar.

Marta chega a casa e ouve barulho no quarto de Lena encaminha-se para lá e depara-se com Rosa , em lingerie fica surpresa e pergunta Mara o quem é a senhora e o que fazem as duas no quarto.

Jú preocupada conta a Teresa que não se te sentido muito bem, e descreve vários sintomas, que Teresa diz poderem ter duas causas, estado pré-depressivo ou a fase da menopausa. Aconselha a tia a pedir exames a Marta, e tranquiliza Jú, pois têm passado tempos muito complicados, com a morte de Vasco.

Lena explica a Marta que Rosa é uma colega de curso, mas Marta fica desconfiada pela diferença de idades, Lena diz que Rosa veio dar-lhe apoio assim que soube da morte de Vasco e que vai ficar lá em casa alguns dias. Rosa sem paciência para Lena.

Simão incentiva jovens a inscreverem-se na escola de boxe. Inês e Rafa chegam e Simão convida Inês a calçar as luvas para lhe mostrar como luta. Depois de a ver lutar elogia. Surge Carmo.

Eduardo tem de ir trabalhar e deixa Vasco em casa, que lhe pede para usar o computador. Vê noticia que o deixa em choque.

Tomás continua preso, e Nuno a forçar uma confissão, acaba por anunciar que Tomás vai poder ver a mãe o advogado que ela arranjou, Tomás pergunta se ele já confirmou o seu alibi com o Padre António. Nuno não responde, leva Tomás até Leonor algemado, ela fica incomodada com a situação. Tomás aproveita a fragilidade da mãe e arma-se em vitima diz que está a ser incriminado injustamente. Insinua que Luis o quis incriminar e por isso plantou as provas no seu quarto. Pede em desespero para Leonor encontrar o culpado.

Carmo quer que Simão a acompanhe, para falarem do passado. Simão revoltado diz que não quer nada da mulher que abortou um filho dele porque não era digno da familia pomposa dela. Ela pede uma oportunidade para se explicar.

Marta começa a interrogar Jú sobre os sintomas que tem sentido, e acaba por perceber que Jú tem descurado os exames de rotina, propõe fazerem alguns de imediato
Teresa admirada de ver Eduardo no hospital pois ele disse que estava doente, ela desconfiada pois ouviu da boca de Anibal uma história estranha, Eduardo sem saber como se justificar, é salvo por Mateus que chega para acompanhar Teresa à reunião da fábrica dos queijos.

Leonor com as insinuações de Tomás a massacrar-lhe a cabeça chega a casa, pergunta por Luis e começa a vasculhar tudo o que encontra dele.

Lena dá início á reunião, e diz que tens de comunicar algumas decisões drásticas em relação ao futuro da fábrica.

Nuno não consegue arrancar uma confissão a Tomás que continua a dizer estar inocente e ter um trunfo.

Tomás diz que o trunfo dele é estar inocente, e pergunta a Nuno se não teria sido ela a plantar aquelas provas no seu quarto, pois sente que Nuno é um polícia obcecado.
Leonor continua a sua procura de algo que lhe dê uma pista, desta feita vai ao quarto de Mariana que acha que a mão endoideceu.

Lena tem planos para a fábrica, e não quer ouvir o que a equipa que trabalhava com Vasco tem a dizer, apenas diz que vai vender a Fábrica. Chega Teresa e Mateus. Teresa diz que Lena não pode vender, ela não dá ouvidos nem está preocupada com o que possa acontecer aos trabalhadores, mas engasga no momento em que sabe que Chico passou a parte dele para Teresa que juntamente com a parte dos filhos, agora tem a maioria na fábrica.

Episódio 211

Marta faz uma ecografia a Jú, que entra em choque quando Marta lhe diz qualquer coisa. Jú inconformada despede-se de Marta que tenta animá-la e lhe diz que existe solução para tudo.

Simão preocupado pois Jú não o atende telemóvel. Ele conta Carlos que a vida dele tem sido uma sucessão de coisas boas e más. Por isso gostava que Jú percebesse que Carmo já não significa nada para ele.

Eduardo conta a Vasco que Teresa e Lena estão numa reunião na fábrica, Vasco diz que têm de fazer uma denúncia anonima à polícia ou então convencer Marta a vasculhar as coisas de Lena para encontrar a arma.

Chico acusa Lena e Vasco de terem enganado Teresa para a fazer abdicar da parte que detinha e dar-lhes para que fossem salvos os postos de trabalho. Mateus diz ser fácil provar a má-fé e que não havia investidores. Lena em desespero perde o controlo quando Teresa lhe diz que Simão deve estar disposta a comprar a parte dela. Ela diz que vai vender a sua cota aos chineses, mas Mateus lembra que o estatuto não permite. Chico procura documentos de Vasco e encontra o estoja da arma.

Vasco mostra a notícia do desaparecimento do empresário, que voava com ele no helicóptero, Eduardo alerta que vão acabar por descobrir que esse empresário embarcou no helicóptero do acidente. Vasco tem de se apressar para apanhar Lena, delineia uma estratégia, que passa por comprar um tel. descartável e fazer uma chamada a Simão anónima para ele procurar a arma.

Leonor continua como louca a busca de algo incriminatório em cas, Luis diz que ele não consegue aceitar que Tomás seja o culpado. Leonor saiu com as chaves do carro de Luis. Está na hora de Leonor vasculhar o carro de Luis e acaba por encontrar roupas de mulher e várias camélias secas. Leonor aterrorizada.

Tomás confiante que está para breve a sua saída da cadeia. Nuno diz que se isso acontecesse, não ai ficar parado até provar o contrário.

Perante a arma encontrada armário de documentos da fábrica, Mateus alerta para ninguém mexer e chamarem a polícia.

Aníbal percebendo que está não está bem pergunta o que se passa, Ju diz que está tudo bem e pergunta se ele viu Teresa, ao que Aníbal aproveita para dizer que Teresa nunca aparece, e de diretora tem pouco naquele hospital. Jú dá-lhe para trás.

Leonor liga para Nuno Galvão e pede-lhe que vá com urgência a sua casa.

Mónica e Rui recordam com saudade o tempo em que Rui trabalhava no hospital, e ela estudava e fazia o jantar. Rui mostra um jornal com anúncio que agrada a Mónica.

Simão recebe uma chamada de número privado, onde lhe dizem que foi Lena quem atirou nele no cemitério, sendo ela uma atiradora profissional, pedem que procure a arma entre as coisas dela. Simão sai apressado.

A polícia acaba por levar a arma encontrada na fábrica e diz que se a balística confirmar aquela foi uma arma usada num crime de há umas semanas atrás. Lena hipócrita grita que o marido não era um criminoso.

Nuno chega junto de Leonor que lhe mostra o que encontrou no carro do Luis. Nuno acaba por calçar luvas para revistar todo o carro. Leonor diz que tem de soltar Tomás que está inocente pois é Luis o assassino. Nuno ainda questiona Leonor se não foi ela que pôs ali as provas, mas recebe uma chamada onde lhe dizem que têm o resultado forense das provas encontradas no quarto de Tomás e têm as impressões digitais de Luis.

Jacinta muito preocupada por Jú não atender o telemóvel, Xavier tenta tranquilizá-la e diz que Jú anda triste pela morte de Vasco, mas Jacinta diz que não é só isso tem a certeza.

Carmo arranja-se á frente do espelho para ir ter com Simão, grita para dentro que têm de sair para irem fazer aquela visita inadiável.

Teresa desabafa com Sofia sobre como lhe está a correr tudo na vida: é Eduardo que a despacha, é o problema da fábrica, é as saudades que Clarinha sente do pai, enfim nada corre bem, Sofia aconselha a esclarecer as coisas com Eduardo.

Eduardo tenta convencer Vasco a confrontar Lena na justiça, mas ainda não é altura. E enquanto Lena o souber morte terá mais hipótese de a apanhar em falso.

Simão entra no escritório de Lena sem dar explicações e vasculha tudo. Rute diz que vai chamar a polícia, ele diz que pode chamar á vontade e acaba por descobrir um troféu de campeonato de tiro.

Leonor furiosa com Luis pergunta como é que ele foi capaz de incriminar o próprio filho. Mariana, Tiago e Luis confusos. Nuno, diz a Luis que está detido por suspeito de assassinato e algema-o.

Nuno leva Luis que pede a Leonor que lhe arranje um advogado, Leonor diz que não, pois ele também não quis saber quando foi altura de arranjar para Tomás. Mariana segue o pai, que a tenta acalmar e lhe diz que a verdade virá ao de cima. Ficam ambos admirados quando percebem que Nuno também acha que Luis é inocente.

Teresa anda desconfiada pois vê muitas vezes Eduardo e Marta juntos, Sofia aconselha a amiga a encarar Eduardo e esclarecer tudo, pois acha que Eduardo a ama de paixão, Sofia acaba por confessar estar louca pelo seu inspetor, que o seu principal defeito é trabalhar demais. Aparece Jú, Sofia acaba por ir embora para deixá-las sozinhas porque percebe que Jú não está bem. Teresa tenta perceber o que se passa com Jú, mas este apenas chora.

Categorias
Televisão

Comentários