Resumos de Mar Salgado SIC
Resumos de Mar Salgado SIC
Resumos de Novelas

Mar Salgado: resumo de 8 a 14 de junho

255º Episódio – resumo de 8 de junho 

Destaque: Bento desmascara Adelaide e anuncia a todo o bairro em forma de canção, que ela tem um caso com o padre Agostinho.

Gonçalo confessa a Leonor que se pudesse voltar atrás ficaria com ela e os filhos. Empolgado pela confissão do seu arrependimento, apanha-a de surpresa e beija-a.

 

Patrícia obriga Kika a passar o fim-de-semana com ela, apesar dos agentes policiais lhe recomendarem que convença a filha a acompanhá-la a bem. Gonçalo e Leonor tentam fazer-lhe ver que não é contrariando Kika que vai fazer com que ela queira estar consigo mas Patrícia reage com raiva e não esconde ódio que sente por ver Gonçalo, Leonor e Kika juntos, como se fossem uma família. Em tom ameaçador, exige que não se metam entre ela e a filha. Kika tem de resignar-se e diz que vai trocar de roupa, antes de ir com a mãe.

Catarina confessa a Catarina que ainda tem esperanças de recuperar Martim, depois de ele ter desistido de casar com Leonor. Catarina fica preocupada com o facto de Amélia estar a criar expectativas infundadas de que pode ter o marido de volta.

Tiago vê com Carlota o seu processo de adopção e ela saúda o facto de já se ter percebido que não podem ser irmãos, para continuarem juntos. Ele confessa que ficou curioso em saber mais sobre a sua família biológica, desde que ela começou a procurar o irmão gémeo.

Diogo e Sílvia chegam a casa exaustos depois de terem ido correr. A saudade que sentem de estarem juntos, estimula-lhes o desejo e vão tomar banho juntos.

Tina e Joni ensaiam o equipamento de som que vai ser usado no concurso de talentos e quase se beijam a cantar um tema de amor. O beijo só não acontece porque Bento mexe nos cursores da mesa de mistura e faz ecoar na sala um apito ensurdecedor que os tira do êxtase em que mergulharam. Messias diz que eles têm uma grande química em palco e Agostinho desconfia de tanta empatia entre eles.

Beatriz e André chegam a casa de Antónia para almoçarem e ficam espantados por encontrarem Gonçalo. Antónia explica que ele voltou a morar ali, a pedido de Kika e suplica a André que aceitem sentar-se com ele à mesa. Gonçalo, cínico, promete portar-se bem.

Sebastião faz-se substituir por Madalena no workshop que a editora lhe pediu para dar. Ela mostra-se insegura por não ter preparado nada, mas acaba por ficar convencida com os elogios do namorado.

Bento vai a casa de Cremilde quando ele acaba de se arranjar para o concurso de talentos. Apesar de ser mal recebido, convida-a para assistir à sua actuação e quando Adelaide o hostiliza, deixa no ar que se vai vingar dela e desmascará-la para que todos fiquem a saber que ela é uma falsa beata. Bento vai embora e Adelaide insiste com Rogério para que desista de cantar no concurso. Como o filho se mantém determinado, ela prepara-se para o drogar, colocando comprimidos dentro do chá que lhe vai dar.

Martim encontra Patrícia no corredor do hotel e repreende-a por ter feito mais um escândalo que até meteu polícia. Ela explica que só fez valer os seus direitos de estar com a filha, tal como o tribunal determinou e provoca Martim por ter desistido do casamento com Leonor, vincando que a mergulhadora tem passado muito tempo com Carlota e Gonçalo e perguntando se isso não lhe faz confusão.

Uma vez no quarto, Patrícia impõe-se a Kika e quando esta ameaça contar à toda a família que ela engravidou do avô Frederico, diz autoritária que se calhar é o melhor a fazer. A miúda desiste da ideia, confessando que não tem coragem de contar a verdade a Antónia e Patrícia consegue manipulá-la, fazendo-se de vítima e insistindo que a ama, mais do que a tudo no mundo.

Durante o almoço, Gonçalo insiste em provocar André e Beatriz, quase os levando a perderem a calma. Antónia, farta de discussões, ameaça expulsar Gonçalo da mesa se não se portar bem.

Martim vai pedir satisfações a Leonor por ela ter alimentado a discussão com Patrícia e Gonçalo no hotel. Duro, pede-lhe que não o faça passar por mais situações constrangedoras. Leonor fica indignada com aquela reprimenda e partilha a sua irritação com Júlia que acha que Martim está frustrado com o fim do noivado e com o facto de a ver constantemente com Gonçalo. Leonor garante que só está interessada em encontrar o filho que afinal não morreu.

Elsa fica frustrada quando Daniel a deixa pendurada no bairro, para ir falar com Diogo, antes de começar o concurso de talentos. O polícia pergunta ao irmão de Leonor se ela já conseguiu descobrir mais alguma informação sobre o filho mas Diogo revela que não tem mais notícias, convicto de que não será fácil encontrarem o rapaz. Tina e Joni abrem o concurso e o bar fica em reboliço quando Rute se apresenta, primeiro de cara tapada, depois já sem véu, a executar uma dança sensual. Da plateia chovem vários objectos e até um ovo que alguém lhe atira à cara. Sílvia, alarmada, pede a Daniel que tome uma atitude e o irmão consegue acabar com a confusão. Cremilde entra em palco para cantar um fado e dedica-o com intenção de vexar Bento, a todas as pessoas que já foram traídas e enganadas. Tina protesta com Adelaide, porque a avó se senta junto da mesa do júri, dizendo que ali está para se assegurar de que não vai haver mais poucas-vergonhas.

Idalina ajuda Vitória a tomar a decisão de amamentar, cansada de a ver a sofrer. Mateus chega pouco depois a casa para ver o filho e diz que ela tomou a decisão certa.

Pedro e Hugo finalizam a sua actuação de humor no concurso de talentos e irritam Tina porque fazem uma piada com ela com ela. O júri pronuncia-se favoravelmente e Joni chama Rogério para actuar. Adelaide, que sabe que drogou o filho, sugere-lhes que avancem, pois ele não estava a sentir-se bem. Bento prepara a sua actuação e diz que não vai dedicá-la ao seu amor, mas sim à velhaca que os separou, agradecendo ao escritor Sebastião Cardoso pela ajuda que lhe deu a fazer a letra para a canção. O bairro fica em grande agitação, quando Bento denuncia a cantar que Adelaide é uma falsa beata e se envolveu com Agostinho, o padre da paróquia. Adelaide fica em estado de choque e tenta calar Bento, mas é tarde demais. Agostinho sobe ao palco e confirma que teve uma relação com Adelaide e que é por ela que renunciou ao sacerdócio. Ela foge para casa, coberta de vergonha, enquanto Cremilde pede a ajuda divina, para aguentar o escândalo.

Agostinho força a entrada em casa de Adelaide e explica-lhe que viveram durante anos uma mentira, ao mesmo tempo que ela o censura por ter revelado em publico o seu caso, profetizando que vai passar a ser a rameira do bairro. Rogério dorme drogado no sofá e desperta quando Cremilde e Tina entram em casa alvoraçadas, ainda a digerirem o caso entre o padre e Adelaide. Agostinho põe tudo em pratos limpos e diz a Rogério que ama a mãe dele. O carteiro olha chocado para a mãe e para o padre. Adelaide fica desfeita e sai em lágrimas da sala.

André regressa a casa depois de ter deixado Beatriz no hotel e esclarece com Antónia que se Gonçalo voltar a atravessar-se no seu caminho se vai embora.

Gonçalo vai a casa de Leonor agradecer-lhe por ter evitado um confronto ainda maior com Patrícia na marina. A mergulhadora responde que se preocupou em proteger Kika. A conversa acaba por prolongar-se e Gonçalo volta a lamentar os erros do passado e a reconhecer que se pudesse voltar atrás, ficaria com ela e os filhos, sentindo que agora pode fazer tudo de maneira diferente. Empolgado, Gonçalo agarra Leonor e beija-a de surpresa. (conclusão)

256º Episódio – resumo de 9 de junho

Destaque: Leonor conta a Sílvia que está desesperada para encontrar o seu filho, irmão gémeo de Carlota. A rapariga fica entre a espada e a parede e dispõe-se a contar o que sabe, adiantando que Hugo pode ser o filho que ela procura

 

Leonor afasta Gonçalo depois de ele a ter beijado e dá-lhe um forte estalo na cara, ainda incrédula com o que acabou de acontecer. Ele insiste em dizer que lhe apetece estar com ela, pois sente-se mais atraído do que nunca. Leonor irrita-se e garante que jamais lhe perdoará ou esquecerá tudo o que ele lhe fez de mal e expulsa-o de casa.

Diogo não aceita jantar em casa de Sílvia, justificando que tem de ir apoiar Leonor, que anda mais sensível por causa da busca incessante do seu filho gémeo desaparecido. Depois de Digo se despedir e ir embora, Sílvia confessa a Daniel que se sente mal por estar a esconder do namorado que Hugo pode ser o filho que foi roubado a Leonor. O irmão argumenta que não devem criar falsas expectativas sem terem uma prova irrefutável, pois têm de pensar no impacto que uma notícia daquelas teria em Hugo. Rute entra a protestar com o facto de eles só se preocuparem com o irmão mais novo e com ela não. Sílvia muda a conversa e troça da irmã, dizendo que devia ter feito uma cestinha com os produtos que lhe atiraram à cara, quando pretendeu participar no concurso de talentos. Rute sente-se desprezada e deixa os irmãos perplexos ao recordar que quem pecou com o padre foi a beata e não ela.

Joni toma umas cervejas com Bento e não deixa de lhe mostrar o seu desagrado por ter estragado o concurso de talentos. Aurora comenta a vergonha que foi saber que Adelaide e Agostinho tiveram um caso, enquanto Messias afirma que o padre não é bom exemplo seja para quem for. Entretanto, Elsa arruma e levanta as mesas do bar e aproveita o facto de Júlia estar distraída para lhe agarrar no telemóvel e mandar uma mensagem a Daniel em nome da mãe, convidando-o para almoçar com elas. Bento conta a Joni que soube do envolvimento da beata com o padre, porque a ouviu no confessionário da igreja. Tina entra no bar e confessa que já não aguentava estar em casa, com o ambiente de cortar à faca que se gerou. Joni critica Bento pelo sarilho que arranjou e adivinha que agora é que Cremilde não vai perdoá-lo. O peixeiro responde que quem diz a verdade não merece castigo.

Adelaide manipula Rogério, jurando que só por uma vez esteve com o padre e que foi ele quem a seduziu, quando ela foi ajudar a tratá-lo quando esteve doente. Cremilde leva chá para controlar os nervos de Rogério e ralha com a sogra, enfatizando que ficou muito desiludida com ela.

Idalina comenta com João o caso entre Adelaide e Agostinho, garantindo que enquanto ele for o padre da paróquia, não porá mais os pés na igreja. O marido afirma que não é caso para tanto, pois o sacerdote sempre foi muito competente. Victória aparece vinda dos quartos onde esteve a adormecer o filho e João fica surpreendido quando ela assume que vai secar o leite, por estar em grande sofrimento para amamentar João Henrique. O mestre não gosta da ideia e Vitória fica aborrecida. Idalina chama o marido à razão.

Laurinda surpreende Henrique a ler o livro de Madalena e incentiva-o a ir visitar a filha, percebendo as saudades que ele sente da filha. O armador reafirma que não fará enquanto ela estiver com Sebastião. A mulher chama-lhe casmurro e revela que Madalena está sozinha em casa porque o namorado foi dar um workshop. Henrique não dá parte fraca e continua a ler o livro, emocionado com as palavras carinhosas que a filha lhe dispensa, dizendo como ele é importante na sua vida, lamentando que o pai não aceite a sua relação com Sebastião. Henrique pousa o livro e fica pensativo.

Leonor combina encontrar-se com a enfermeira chefe que estava de serviço no hospital no dia em que o seu bebé lá deu entrada, reacendendo a esperança de poder encontrar o filho. Diogo pergunta-lhe se vai com Gonçalo e Carlota mas a irmã diz que com Gonçalo só quer falar o estritamente necessário e, quanto à filha, que não quer levar mais nenhum raspanete de Martim por estar a envolvê-la demasiado na história.

Gonçalo seduz Lídia com dinheiro e a promessa de uma noite de amor, conseguindo assim que ela lhe entregue a lista de mães que pediram subsidio de natalidade no ano em que o filho nasceu na esperança de que ela lhe permita localizar o filho.

Patrícia manipula Kika para se reaproximar dela e aceita levá-la à tarde a casa da avó Cremilde, reafirmando a sua vontade de passar mais tempo com ela, insinuando que Gonçalo está agora mais preocupado em encontrar o filho, do que em lhe dar atenção. Kika recusa acreditar que o pai a passe a tratar mal e a mãe concorda, sempre insinuando que é natural que ele queira passar mais tempo com o rapaz, Carlota e Leonor.

Na Lataria, Pedro e Hugo divertem-se a comentar o caso de Adelaide com o padre. Eva aparece entretanto e esbarra em Magalhães que lhe pede desculpa por ter questionado o seu trabalho, convidando-a para jantar. Eva responde de forma brusca e sai a dizer que na Polícia Marítima não são tão fáceis como os rapazes da marinha. O oficial fica perplexo com ela.

Henrique vai visitar Madalena mas quem encontra é Sebastião. O escritor esclarece que ela não está porque o substituiu no workshop que ele ia dar e mostra-se cordial, oferecendo uma bebida ao armador e dando-lhe conta de que está a escrever um novo livro, inspirando-se em Bento. Henrique fica admirado e diz que o cunhado é um encostado e um aldrabão. Sebastião, interessado, convida-o a contar o que Bento tem andado a fazer mas Henrique sente-se desconfortável e decide ir embora.

Cremilde continua zangada com Adelaide e depois de lhe dizer que foi à Sé para assistir à Missa e não à igreja de Agostinho, acrescenta que ela é muito boa a arranjar desculpas, como a de estar constipada para não sair de casa e querer saber se falaram muito dela. Bento bate à porta e diz que está ali para pedir desculpas mas Adelaide precipita-se sobre ele para o agredir. Bento esconde-se atrás de Cremilde e ela pede à sogra que vá para o quarto e a deixe falar com o peixeiro. Ele pensa que está a ser defendido mas Cremilde repreende-o por ter enxovalhado a sua família na praça pública e fecha-lhe a porta na cara.

Agostinho confessa-se desiludido a Rogério, por ter poucas pessoas a assistir à Missa e está pronto para deixar de ser padre imediatamente. O carteiro desvaloriza o problema e pergunta-lhe se é verdade que foi ele que seduziu a mãe e se só estiveram uma única vez juntos. Agostinho promete contar-lhe a verdade, mas só depois de ter uma conversa com Adelaide. Idalina entra no bar e garante que só voltará à igreja quando ele deixar de ser o padre. Agostinho fica destroçado.

Leonor recomenda a Carlota que não de envolva demasiado nem se deixe obcecar pelo desejo de encontrar o irmão e conta que a conversa que teve com a enfermeira chefe serviu para confirmar que o bebé foi mesmo trocado com outro e que sobreviveu.

Diogo faz notar a Sílvia que estão a passar pouco tempo juntos e depois de explicar que não está a criticá-la por ter dois empregos, convida-a para passarem a tarde juntos.

Elsa recebe Daniel para almoçar e mente, dizendo que Júlia não está porque teve de ir trabalhar. Ele percebe que a miúda quis foi almoçar sozinha com ele e trata-a como a adolescente que é, dizendo que ela pode convidar uma amiga para lhe fazer companhia. Elsa responde que as amigas são parvas e ele faz-lhe uma festa inocente na cabeça, aconselhando-a a não querer crescer tão depressa. Elsa fica amuada e o polícia vai embora.

Gonçalo entrega a Leonor a lista de mulheres que foram mães na mesma altura que ela e prepara-se para analisá-la com ela. Carlota fica desconfortável e Leonor manda-o embora. De seguida, a sós com a filha, descartam a hipótese de Tiago, Pedro ou Hugo, derem o gémeo que procuram.

Kika conversa muito nervosa com Hugo e conta-lhe que a mãe teve coragem de a obrigar a ficar com ela com a ajuda da polícia. O namorado acha que ela devia contar de uma vez que a mãe fez um aborto por estar grávida do avô mas Kika afirma que a avó Antónia não merece ser sujeita a isso. Entretanto, fica incrédula quando Hugo lhe conta o escândalo que aconteceu no concurso de talentos quando Bento revelou que Adelaide e o padre Agostinho tiveram um caso e que ele renunciou ao sacerdócio por estar apaixonado por ela.

Patrícia tenta justificar-se André por ter usado a polícia para conseguir ficar com a filha mas ele mostra-se insensível aos seus argumentos e trata-a com indiferença, reforçando que ela e Gonçalo deviam entender-se para não afectarem Kika.

Diogo regressa a casa com Sílvia e Leonor aproveita para lhe agradecer por ter decidido aturar o irmão outra vez. Quando ele as deixa a sós, Leonor pergunta a Sílvia se a mãe dela ainda ficou na maternidade mais alguns dias depois de Hugo nascer. Sílvia resiste o mais que pode mas acaba por surpreender Leonor ao dizer que Hugo pode ser o filho que ela procura. (conclusão)

 

257º Episódio – resumo de 10 de junho 

Destaque: Amélia não aguenta a pressão em tribunal e assim que o juiz começa a fazer-lhe perguntas começa a chorar, preparando-se para confessar que matou o pai. Antónia, prevendo o pior, antecipa-se à filha e assume que foi ele quem matou o ex-marido, Frederico Queirós, deixando todos os presentes em choque.

 

Leonor fica visivelmente transtornada quando Sílvia revela que Hugo pode ser o filho que procura, pois Rute ouviu a mãe dizer a alguém em certa ocasião, que ele tinha sido trocado na maternidade. Perante a ansiedade da mergulhadora, Sílvia decide ajudá-la, comprometendo-se a arranjar uns fios de cabelo de Hugo para que se faça um teste de ADN que permita apurar de ele é filho de Leonor ou não.

Amélia faz uma visita a Martim e mostra-se cada vez mais decidida a confessar que matou o pai, pois não aguenta a pressão de imaginar que Gonçalo pode ir preso por esse crime que não cometeu. Martim tenta acalmá-la e demovê-la de se entregar.

Madalena regressa a casa, entusiasmada por se ter saído bem no workshop que deu em substituição de Sebastião. O namorado conta-lhe que recebeu a visita do pai dela e que até tomaram um copo de licor, apesar do constrangimento enorme que ambos sentiram. Sebastião aproveita o balanço para sugerir a Madalena que o convide para jantar lá em casa, na esperança de que Henrique aceite.

Mateus mostra-se muito carinhoso com Vitória e diz que já não aguentava vê-la a sofrer tanto para amamentar o bebé. Idalina reconhece que ele está a ser um pai excelente e Mateus entusiasma-se, prevendo que terá mais filhos com Vitória. Ela dispara que com ele nem pensar e diz que está a pensar em regressar ao trabalho. Idalina decreta que ainda é muito cedo para isso e Mateus pede a Vitória que lhe confie a gestão do bar. Ela hesita muito mas Idalina ajuda Mateus e Vitória diz que lhe vai dar uma oportunidade de ganhar o lugar de gestor, ficando um tempo á experiencia.

Tina e Joni constatam que não têm como levar o concurso de talentos até ao fim, depois do escândalo que Bento provocou ao revelar que Adelaide e o padre Agostinho tiveram um caso. Messias defende que eles que deviam ganhar o concurso, depois do dueto escaldante que fizeram. Os peixeiros ficam envergonhados. Messias e Joni começam depois a troçar de Adelaide, que deixou de sair à rua. Tina exige que acabem as piadas a respeito do caso da avó com o padre.

Cremilde diz a Adelaide que não vale a pena rezar, porque já não tem salvação possível. Kika aparece nesse instante depois de ter estado com Hugo e sorri à bisavó, dizendo que já sabe o que se passou. Adelaide diz-lhe para não dar ouvidos a gente mal intencionada mas Cremilde responde que não vale a pena negar que se envolveu com o padre, pois toda a gente sabe o que se passou. Adelaide diz que vai para o quarto porque não está para ouvir disparates. Kika conta a Cremilde que já se conformou em passar algum tempo com a mãe, preferindo que a avó Antónia continue sem saber que o avô Frederico a engravidou. Cremilde esforça-se para atenuar a tristeza da neta e desafia-a para irem fazer compotas.

Henrique conta a Laurinda que foi visitar Madalena mas que ela não estava e teve de fazer conversa com Sebastião. A mulher desmascara-o e diz que ele está cheio de saudades da filha e não quer admitir. Madalena chega entretanto, mas Henrique não assume as saudades que tem, preferindo que falem pelo telefone se quiser saber dela. Madalena lança o convite aos pais para jantarem lá em casa, mas Henrique diz que está fora de questão e diz que vai ver um programa sobre barcos, para fugir à conversa. Já Laurinda, garante que aceita o convite para jantar e que vai tentar levar o marido consigo.

Daniel fica em choque quando Sílvia confessa que não resistiu e contou a Leonor que Hugo pode ser o filho que procura. Quando o miúdo se prepara para sair de casa, Sílvia abraça-o de forma protectora e exagerada mas ele não repara que ela está à beira do choro. Daniel observa-os, emocionado. Depois de Hugo sair, Sílvia dia a Daniel que vai ver se descobre cabelos do irmão para o teste de ADN. Daniel deseja que o teste dê negativo.

Diogo confessa a Leonor que ficou surpreendido pelo facto de Hugo poder ser o gémeo que ela procura e a irmã constata que Sílvia tem de gostar muito dele para lhe ter contado a novidade. Leonor pede a Diogo para guardar segredo, pois só pretende contar a Carlota quando tiver certezas.

André recebe a chamada de Beatriz a dizer que regressa nessa noite de Paris e ele combina ir buscá-la, dizendo a Antónia e Amélia que afinal não fica para jantar. Amélia queixa-se de que Gonçalo não aproveita as sugestões de Beatriz nem a boleia que podia apanhar para exportar as conservas que as suas fábricas produzem. André concorda que o irmão devia ouvi-las. Amélia fica alarmada quando percebe que o irmão pretende passar a noite com a namorada e convence-o a regressar a casa, argumentando que precisam dele porque não querem fica lá em casa com Gonçalo. Antónia fica desalentada quando André confirma que a relação com Beatriz está a correr bem e ele relembra que ela está a superar o passado e que até propõe medidas vantajosas para as fábricas, que o irmão se recusa a aproveitar apenas porque é orgulhoso. Gonçalo aparece nesse instante e vitimiza-se, queixando-se de que ninguém da família o apoia, na véspera de ser julgado injustamente pela morte do pai, acrescentando que os irmãos devem estar desejosos de o ver na cadeia. Amélia e Antónia permanecem em silêncio, engolindo a culpa que sentem, por saberem ambas que ele está inocente.

Rute continua as suas visitas a casa de Messias, fingindo-se arrependida de o ter enganado vezes sem conta, para conseguir que ele a perdoe e aceite de volta. No entanto, João e Idalina ajudam o filho a resistir à tentação e fazem com que ela vá embora sem conseguir enganá-lo.

Henrique resmunga com Eva, dizendo que não devia ser ela a fazer o jantar, mas sim a mãe. A filha responde que ele devia é ter ido com ela jantar a casa de Sebastião com o escritor e Madalena. Mateus também chega esfomeado e Eva diz que se estão com pressa podem sempre ir ao restaurante. Henrique avisa o filho de que no dia seguinte tem de ir trabalhar para os barcos mas ele anuncia com altivez que vai ser o gerente do bar de Vitória e que já não vai trabalhar com ele. Henrique desconfia mais uma vez das suas capacidades e avisa que se falhar, o seu destino será trabalhar nos barcos.

Júlia descobre uma garrafa de vinho num dos armários da cozinha e confronta Elsa com a sua descoberta. Ela mente e diz que Daniel apareceu lá em casa e levou o vinho, pois tencionava almoçar com elas mas que como ela não estava foi-se embora e deixou a garrafa. Júlia acha a situação muito estranha e a sua desconfiança leva a que a filha volte a irritar-se e a acuse da continuar a não confiar nela.

Cremilde leva Kika a casa dos Queirós e Gonçalo recebe e filha, agradecendo à ex-sogra por tomar conta dela. Antes de ir embora, Cremilde deseja-lhe boa sorte para o julgamento que vai enfrentar. Kika diz ao pai que quer estar com ele no tribunal mas Gonçalo não o permite e envolve-a num abraço dizendo que não a vai sujeitar a essa situação. A filha chora, apavorada com a ideia de que ele pode ser preso, embora acredite na sua inocência. Amélia, sem que a sua presença seja notada, assiste à cena e fica muito perturbada. Num estado de profundo desespero, vai ter com Antónia e diz à mãe que já não aguenta ver o irmão e a sobrinha naquele sofrimento e que quer confessar o crime de ter morto o pai. Antónia tenta acalmá-la, mas também já desesperada por não saber mais o que fazer.

Beatriz fica furiosa com André porque ele a deixa no hotel e diz que não vai passar a noite com ela, porque a família precisa de si, na véspera do início do julgamento de Gonçalo, suspeito de ter matado o pai.

Amélia mostra-se ansiosa antes de testemunhar no julgamento de Gonçalo e André leva-a para apanhar ar fora do tribunal. Antónia revela a Martim que está preocupada que ela conte ao juiz a verdade porque não para de dizer que quer confessar o crime. Gonçalo chega entretanto e está de péssimo humor, disparando que já sabe que no final do julgamento, só Kika terá pena de si.

Na fábrica, Rute implora a Sílvia que lhe dê um pouco do chocolate que comprou. Como a irmã não está pelos ajustes, assim que ela vira costas, abre-lhe a mala e rouba-lhe um chocolate. Entretanto, descobre dois envelopes, cada um contendo os cabelos de Leonor e Hugo, para entregar no laboratório que vai fazer o teste de ADN para saber se sempre são mãe e filho. Sílvia volta atrás e como vê que já não pode evitar dar explicações à irmã, decide contar-lhe tudo, pedindo-lhe segredo.

Catarina e Nuno ficam orgulhosos de Tiago, depois de ele dizer que quer continuar a prestar serviço comunitário, apesar de já ter cumprido a pena decretada pelo tribunal.

Amélia não aguenta a pressão em tribunal e assim que o juiz começa a fazer-lhe perguntas começa a chorar, preparando-se para confessar que matou o pai. Antónia, prevendo o pior, antecipa-se à filha e assume que foi ele quem matou o ex-marido, Frederico Queirós, deixando todos os presentes em choque. (conclusão)

258º Episódio – resumo de 11 de junho

Destaque: O inspector Serra interroga Antónia sobre a morte de Frederico e ela constrói uma versão em que assume a culpa de ter matado o marido, para salvar Amélia da cadeia. Gonçalo aparece de surpresa e pergunta à mãe se quer contar a verdade ou se quer que ele a ajude. Antónia fica sem fala, ao ver o filho.

 

Depois de Antónia confessar que matou Frederico, a confusão instala-se no tribunal. Amélia chora e tenta dizer ao juiz que foi ela quem cometeu o crime. Gonçalo grita com a mãe e expressa a sua indignação por ela o ter visto a sofrer durante meses, acusado injustamente, sem revelar a verdade. André está baralhado e aproxima-se da mãe, para tentar perceber o que se passa e ao mesmo tempo apoiá-la. Martim tenta tirar Amélia da sala de audiências, mas o oficial de justiça não permite. O juiz ordena que os jornalistas se retirem e chama os advogados para conferenciar com eles. Martim consegue que o magistrado autorize a saída de Amélia. O juiz decide anexar os novos depoimentos ao processo e informa Antónia de que será procurada pelas autoridades, decretando o final da sessão.

No exterior da sala, Gonçalo não cala a revolta contra a família, principalmente contra Antónia, que sabendo que Amélia o tentou matar, acabando por matar o pai, se manteve em silêncio. Gonçalo ofende a mãe e André ameaça bater-lhe por isso. Antónia promete dar todas as explicações em casa e Martim domina Amélia, que insiste em falar com o juiz para confessar o crime.

Rute pede a Beatriz que a deixe sair mais cedo para tratar de um assunto de família mas como a nova patroa se mostra pouco receptiva à ideia, relembra que já a ajudou muito e está disponível para ajudar ainda mais. Beatriz acaba por ceder e Rute vai contar à irmã que conseguiu autorização para sair mais cedo e que vai com ela ao laboratório levar as amostras de ADN de Leonor e Hugo. Sílvia tenta livrar-se da irmã mas sem êxito. Rute argumenta que será óptimo se Hugo for filho de Leonor e Gonçalo terá a vida feita, pois será também herdeiro da família Queirós. Idalina percebe que Rute vai sair mais cedo e acusa-a de não querer trabalhar.

Júlia bombardeia Leonor com perguntas sobre a sua investigação para encontrar o gémeo desaparecido. Leonor esconde à amiga que Hugo pode ser o filho que procura.

Já em casa da família, André exige explicações à mãe para ter confessado em tribunal que matou o pai. Amélia fica descontrolada e pede à mãe para ir com ela ao juiz e contar a verdade. Antónia pede a André que espere, pois tem de falar primeiro com a irmã. André pergunta a Martim o que é que lhe estão a esconder mas o ex-cunhado prefere que ele espere que a mãe fale com ele.

A sós com a filha, Antónia reafirma que está disposta a ir presa para a proteger, mas Amélia não se conforma por ver a mãe pagar por um crime que ela cometeu, insistindo em contar a verdade. Antónia tenta tranquilizá-la, garantindo que não vai ficar sozinha, pois tem Martim e André para olharem por ela. Amélia aninha-se no colo da mãe a chorar.

André entra de rompante em casa e vem louco para pedir explicações à mãe. Esta surge com Amélia e ambas contam como tudo se passou na noite em que Frederico morreu. Gonçalo fica cada vez mais nervoso, indignado com o facto de a irmã o ter tentado matar, bem como com o facto de Martim e Antónia a terem encoberto, preferindo que fosse ele a ser preso. Nem mesmo André, que acabou de saber o que se passou, escapa à fúria de Gonçalo, que sai de casa sem esclarecer se vai apresentar queixa. Antónia segue-o até ao exterior para o acalmar e dar razão nalgumas coisas mas, ao mesmo tempo, implorando-lhe que não denuncie Amélia, pois está convencida de que ela não aguentará sequer um dia na prisão, ao mesmo tempo que lembra que se a irmã atingiu o limite, foi por todo o mal que ele lhe fez. Gonçalo vai-se embora sem dar qualquer indicação do que pretende fazer. Sara vai a casa dos sogros buscar alguma roupa de que precisa e confessa a Henrique que não lhe apetece encontrar Filipe, assumindo que perdeu a confiança nele, depois de a ter traído. O sogro defende o filho, dizendo que a noite que ele passou com Rute foi apenas o resultado de ser um tanso e de se ter deixado enganar por uma mulher sabida.

Cremilde passa por mais uma grande vergonha ao ser confrontada com a chegada de Maria, a mulher de Bento, que ameaça tratar dela se não desistir dele. Bento fica em pânico quando Maria o arrasta para fora do mercado, para o levar de volta a casa. Cremilde fica constrangida com a situação e Tina preocupada com a mãe. Joni, incrédulo, repara na robustez de Maria e diz que Bento a deve ter conhecido na tropa.

Agostinho insiste com Adelaide para que assumam de vez os seus sentimentos mas ela continua a rejeitá-lo. Rogério chega a casa nesse instante e o padre não perde tempo, revelando que é o seu pai. Adelaide diz aflita que é tudo mentira mas Agostinho conta toda a verdade. Rogério pergunta como é que eles se intitulam pessoas de Deus, quando são dois pecadores e sai de casa, garantindo que a partir de agora vai fazer o que mais gosta e sem sentimentos de culpa. Adelaide fica furiosa com Agostinho.

Na Lataria, Mateus exerce a sua autoridade de gerente e ralha com Elsa, repreendendo-a por ter partido mais um copo. Rogério entra no bar, disposto a “partir a loiça” toda e vai direito a Aurora dizendo de chofre que o Casanova do Sado está de volta e com mais força do que nunca. Ela já nem quer beber café e sai com ele de mão dada.

Maria observa a casa partilhada onde Bento está a viver e deixa claro que o quer levar com ela para Évora. Bento resiste e nem a ameaça que a mulher lhe faz de cobrar os 30 mil euros que ele lhe deve, o faz mudar de ideias. Bento diz que o amor por ela morreu e que o divórcio é a única solução. Maria olha irritada para ele.

Gonçalo fica indignado com Leonor quando percebe que ela já sabia que foi Amélia quem matou o pai e não ele. Ela justifica que guardou o segredo para preservar Carlota e Kika mas Gonçalo vai embora furioso e magoado, sem responder se vai denunciar Amélia ou se vai permitir que a mãe seja presa no lugar dela.

Antónia reafirma a André que quer assumir a responsabilidade pela morte de Frederico, pois acredita que Amélia não aguentará um único dia na cadeia e que é bem capaz de se suicidar. André compromete-se a compactuar com esta mentira porque ainda é possível recuperarem a irmã, mas não promete calar-se se houver uma sentença.

Amélia, desanimada, insiste que não queria que alguém pagasse por ter matado o pai. Martim tenta acalmá-la. André aparece nesse instante e pede à irmã que lhe conte como é que matou o pai. Ela ganha coragem e recorda como tudo se passou.

Conceição interrompe o relato de Amélia e anuncia a Antónia que o inspector Serra, da Polícia Judiciária pretende falar-lhe.

Tiago comenta orgulhoso com Carlota que já conseguiu vender dois desenhos para a empresa que faz estampagem em t-shirts. Carlota acha que é pouco mas o namorado frisa que aquelas pessoas são profissionais importantes na área. Entretanto, Tiago revela que depois da consulta que fez ao seu processo de adopção, ficou com a certeza de que não pode ser seu irmão, deixando Carlota aliviada.

O inspector Serra interroga Antónia sobre a morte de Frederico e ela constrói uma versão em que assume a culpa de ter matado o marido, para salvar Amélia da cadeia. Gonçalo aparece de surpresa e pergunta à mãe se quer contar a verdade ou se quer que ele a ajude. Antónia fica sem fala, ao ver o filho. (conclusão)

259º Episódio – resumo de 12 de junho

Destaque: Rute seduz António para que o resultado do teste de ADN a Hugo diga que ele é filho de Leonor e Gonçalo. O biomédico, antigo colega de escola de Rute, está prestes a ceder ao pedido de Rute, em troca dos seus favores

 

Antónia fica em pânico com a chegada de Gonçalo e suplica-lhe com o olhar para que não desminta ao inspector Serra que foi ela a matar Frederico. O filho desiste de contar a verdade e corrobora a sua versão. No entanto, fica incomodado quando o agente frisa que apesar de a mãe estar a confessar o crime, ele terá de voltar a ser ouvido em tribunal.

Antónia continua a prestar declarações, enquanto Gonçalo segue para a sala e censura Martim por saber que ele sempre foi inocente e de não ter dito nada. Depois pede ao ex-cunhado que o deixe a sós com Amélia e, quando isso acontece, atormenta a irmã para que se sinta ainda mais culpada de ter matado o pai e de ter ocultado a verdade. Amélia repete que nunca quis que alguém assumisse a sua culpa e muito menos a mãe, acusando Gonçalo de a ter levado a cometer todos os erros da sua vida, frisando com ódio que ele é que devia ter morrido.

Patrícia desespera porque André nunca mais chega à empresa. Quando finalmente aparece, André diz que se atrasou porque não conseguiu sair mais cedo do tribunal e conta que Gonçalo afinal estava inocente e que a mãe assumiu que matou o pai. Patrícia fica confusa mas André encerra o assunto sem mais explicações e ela revela que o cliente do Dubai decidiu comprar a aplicação que eles produziram. André não mostra grande entusiasmo mas, depois de Patrícia sair, acaba por reconhecer em conversa com Diogo que ela lhes levou uma boa notícia. Para que os prazos sejam cumpridos, André decide telefonar a Luís para saber se ele está disponível para voltar a trabalhar na hAPPy.

Rute vai com Sílvia entregar ao laboratório as amostras de Hugo e Leonor para o teste de ADN e reencontra um antigo colega de escola. Assim que percebe que ele trabalha no laboratório, mete uma cunha para que os resultados do teste sejam conhecidos mais rapidamente. António deixa-se seduzir pelos encantos de Rute e até troca telefones com ela, perante Sílvia que está muito envergonhada com o à-vontade da irmã.

Daniel conversa com Hugo e tenta perceber se o namoro dele com Kika é sério. O irmão trata de o tranquilizar e diz que não tem de se preocupar porque ainda não se envolveram com maior intimidade e que sabe tudo sobre o assunto. Júlia aparece nesse momento e pede a Daniel para a esclarecer sobre a garrafa de vinho que encontrou lá em casa e ele conta que a levou, na expectativa de almoçar com ela e Elsa, depois de ter recebido o convite por telemóvel. Júlia percebe que foi a filha a usar o seu telemóvel e a arquitetar o almoço e diz ao amigo que vai ter uma conversa com ela.

Carlota fica muito abalada quando Leonor conta que durante a audiência no tribunal a avó Antónia confessou ter sido ela a matar o avô Frederico. Perante as perguntas da filha, Leonor sente-se encurralada e acaba por dizer que só a polícia poderá apurar a verdade, insinuando que Antónia poderá estar a proteger alguém da família. Carlota confessa que não sabe o que pensar.

Bento toma umas cervejas em casa com Joni e fica estarrecido quando Nuno anuncia que a casa tem uma nova hóspede e que ela é Maria, a sua mulher. Ela aparece na sala e diz-lhe que só regressará a Évora, levando-o consigo. Bento lamenta a sua sorte e Joni troça da sua aflição.

Cremilde continua a recriminar Adelaide por se ter envolvido com o padre e de ter escondido o seu caso durante anos, enquanto pregava a moral e os bons costumes. A sogra insiste que se tratou de um deslize já com cinquenta anos e o seu caso não pode compara-se ao de Bento, que continua casado. Tina concorda com a avó para que a mãe pare com as acusações. Cremilde pergunta então onde é que anda Rogério e Adelaide, muito comprometida, diz que ele foi só dar uma volta.

Laurinda vai visitar o neto a casa de Idalina e encontra Vitória a dar o biberão ao neto. Ao saber que ela deixou de amamentar por não suportar as dores, fica desagradada mas tenta não o demonstrar.

Júlia conversa com Elsa e faz-lhe ver que apesar de ter perdido o pai nas circunstâncias trágicas que perdeu, não a pode levar a eleger Daniel como seu substituto. A filha defende-se e argumenta que vê em Daniel apenas um amigo simpático que a compreende e que muito as tem ajudado. Júlia fica satisfeita por saber que Elsa não anda a beber, como indiciava a garrafa de vinho que encontrou e a filha mais aliviada por recuperar a confiança da mãe.

Rute deita contas à vida e, depois de repreender Daniel por lhe ter escondido que Hugo pode ser filho de Leonor e Gonçalo, lembra a vantagem de o irmão poder ser um dos herdeiros da família Queirós.

Kika fica destroçada quando a avó Antónia, mantendo a sua mentira, conta que matou o avô Frederico e que por isso vai ser julgada. Gonçalo fica a consolar a filha, agradecendo-lhe por ter sido a única a acreditar na sua inocência.

Beatriz reclama a atenção de André mas ele insiste em dizer que a família está a precisar de apoio. Beatriz opta por não discutir ao telefone e desliga a chamada. Patrícia, que ouviu a conversa, provoca Beatriz e faz questão de dizer que Leonor foi a única mulher que André amou. Ela responde na mesma moeda e diz que o facto de ela ter arranjado mais clientes para a hAPPy não faz com que André goste mais dela. Patrícia fica irritada.

Adelaide está a culpar Agostinho pelo facto de o filho ainda não ter chegado a casa, quando Rogério entra porta dentro, muito feliz e conta que passou a noite com Aurora, recusando conversar sobre a sua vida, preferindo ir dormir. Adelaide fica chocada e recusa mais conversas com o padre, mandando-o embora.

Rute vai ter com António ao laboratório e começa a seduzi-lo, convencendo-o a aceitar o convite para ir com ela beber um café, num sítio fantástico.

Hugo consola Kika e excede-se nos carinhos, começando a tirar-lhe a camisola. Ela afasta-se e ele pede desculpa. Kika reconhece que tem vontade de dar o primeiro passo mas pede paciência ao namorado. Hugo responde que está disposto a esperar o tempo que for preciso, demonstrando que gosta da namorada.

Carlota conversa com Antónia e não esconde o seu desapontamento ao ouvir a avó confirmar que matou o avô, desculpando-se de ter escondido o crime. Amélia ouve a conversa e fica incomodada por não conseguir contar que foi ela própria que matou o pai. Carlota vai para o colégio e Antónia faz ver a Amélia que não conseguiria aguentar a pressão de confessar à filha e à sobrinha o crime que cometeu.

Diogo e Leonor preparam-se para sair de casa e trocam apreensões, ambos na expectativa para saberem se Hugo é ou não filho da mergulhadora.

Rute leva António ao Hotel das Salinas e, depois de uma conversa de sedução no bar, consegue atraí-lo a uma das suites e oferece-lhe o seu corpo, em troca de que ele manipule o resultado do teste de ADN de Hugo e faça com que ele seja compatível com o de Leonor, por forma a transformar-se num herdeiro da família Queirós. (conclusão)

260º Episódio – resumo de 13 de junho

Destaque: Patrícia falsifica uma procuração em nome de André, conferindo poderes a Beatriz para usar os votos dele nas decisões de fábrica. Gonçalo acusa o irmão de traição à família. André e Beatriz não percebem o que está a passar-se.

 

António não resiste a Rute e, em troca de uma aventura na cama, decide manipular o teste de ADN de Hugo para que o resultado o dê como filho de Leonor e Gonçalo.

Pela manhã, na fábrica, Idalina pergunta irritada a Sílvia por Rute. Sílvia responde a bocejar que não sabe onde está a irmã e a chefe sugere-lhe que deixe o trabalho nas conservas, para poder descansar mais. Ela reafirma que não quer trocar o certo pelo incerto, insistindo que só o fará se o Hotel Salinas lhe oferecer um contrato. Entretanto, a vida das operárias é abalada quando uma delas exibe um jornal onde se noticia que Antónia confessou ter matado Frederico.

Beatriz tenta convencer Gonçalo a aceitar as suas propostas para que as Conservas do Sado comecem a exportar para Paris mas ele atira os dossiers para o lixo, afirmando que jamais a irá ajudar. Beatriz propõe-se então fazer com que André aceite votar a seu lado as suas propostas o que deixa Gonçalo verdadeiramente despeitado.

Patrícia tenta aproveitar-se da fragilidade que a confissão que Antónia fez, assumindo que matou o marido, a leve a ter Kika mais tempo consigo. André conforma-se com a situação, fazendo-a depender exclusivamente da vontade da sobrinha.

Martim confronta Leonor e discute com ela por ter contado à filha, sem o consultar, que a avó Antónia confessou ter matado o avô Frederico. Martim fica ainda mais agastado por saber que foi Gonçalo quem lhe deu a notícia.

Magalhães inicia um curso de cadetes da marinha e leva-os para um baptismo a bordo de um submarino.

Eva irrita-se quando chega à Lataria com Daniel e percebe que Mateus ainda não está a tomar conta do negócio, adivinhando que Vitória de vai arrepender por ter confiado nele. Daniel aproveita a proximidade para perguntar a Eva como está a sua cruzada para engravidar. Ela reconhece que está mais virada para se focalizar na carreira. Daniel, vê entretanto que Elsa entrou no bar e vai perguntar-lhe qual foi a ideia de o convidar para almoçar sem a presença de Júlia. A miúda desculpa-se e diz que trocou as folgas da mãe. No entanto, fica irritada quando Daniel lhe faz ver que ela é muito nova e que deve ter outros programas para fazer.

Henrique mostra o seu desagrado a Filipe, porque Mateus está atrasado para ir trabalhar na Lataria.

Sara, aparece em casa dos sogros e Filipe consegue convidá-la para almoçar, mesmo sob a ameaça do pedido de divórcio.

Beatriz espera que Patrícia saia da hAPPy e propõe a André que lhe passe uma procuração para forçar Gonçalo a aceitar as suas propostas de exportação das Conservas do Sado. André nega e é nega e responde que quer estar a par de todos os negócios. Entretanto, sem que dessem conta, Patrícia ouve a conversa toda e disfarça assim que a sua presença é detectada.

Rute tenta vender a Gonçalo a ideia de que Hugo é o filho que teve com Leonor, deixando o empresário em choque, depois de lhe contar que até já aguarda por um teste de ADN.

Sílvia e Idalina desfazem de Rute, comentando que ela pouco ou nada trabalha, Ela, vinda do gabinete de Gonçalo, defende-se dando a entender que foi resolver com o patrão o problema por ter horas a menos. Sílvia mostra-se inquieta para saber o que ela está a tramar.

Messias ajuda Marafona, um colega pescador, cujo barco ficou sem motor no mar.

Joni sente o desespero de Bento para deixar a mulher e decide enfrentá-la, dizendo que é amigo do peixeiro, para além de seu patrão e que quer que ela lhe dê o divórcio. Maria mostra-se renitente e manda-o arrumar o quarto, sob pena de o referenciar. Joni encolhe-se e Miguel aguenta.

Tina e Cremilde ficam em estado de choque quando Rogério lhes conta que o seu pai é o padre Agostinho. Adelaide bate no filho a dizer que é mentira e que ele está com febre. Cremilde diz que vai tirar tudo a limpo.

Patrícia falsifica uma procuração com a assinatura de André.

Messias é apanhado numa operação anti-tráfico de droga, enganado pelo amigo Marafona, a quem decidiu ajudar, pensando que ele estava com falta de gasóleo no barco. Eva faz a apreensão da carga e fica irritada ao ver que no submarino da marinha que colaborou na operação, está o comandante Magalhães.

Leonor procura Daniel e agradece-lhe por estar a ajudar a descobrir se Hugo é seu filho, apesar de lhe custar poder vir a perder o irmão.

Patrícia invade o gabinete de Gonçalo e deixa-lhe numa pilha de documentos a procuração que falsificou em nome de André. Gonçalo entra no gabinete e surpreende-a ali. Patrícia mente e diz que foi à procura dele para reivindicar mais tempo para passar com a filha, agora que Antónia deverá ser presa por ter confessado a morte do marido. Gonçalo diz que se a mãe for presa, será ele a ficar com a guarda de Kika. Patrícia não alimenta a discussão, pois já conseguiu o que queria.

Amélia conversa com Martim. Está de novo perturbada e até pensa em matar-se, só para evitar que Antónia assuma por si o crime de ter matado Frederico. Quando Martim revela que foi Leonor a contar a Carlota que Antónia assumiu o crime, Amélia fica irritada.

Gonçalo confronta André com a procuração que ele assinou em favor de Beatriz para as tomadas de decisão na fábrica. O irmão confessa que nunca viu tal documento e quando Beatriz entra no gabinete pergunta-lhe o que significa aquele papel. Ela fica tão surpreendida quanto o namorado e Gonçalo desconfiado com o que se está a passar. (conclusão)

Categorias
Resumos de NovelasTelevisão

Estudante de Farmácia, amante das ciências e das artes. Gosto particular por entretenimento em diversas áreas: televisão, cinema, teatro, música.

Comentários