Televisão

Jardins Proibidos: resumo de 29 de Junho a 4 de Julho

Episódio 227

Na praia, Rui discursa na festa de homenagem que preparou para Carol, onde estão presentes, Alfonso, Mónica, Mariana, e outros amigos chegados de Carol. Rui diz, emocionado, que quer que aquela despedida seja encarada como uma festa, tal como Carol certamente desejaria. Ao longe está Tomás a aproximar-se do grupo.

Rui admite não ter superado a morte de Carol. Os irmãos Meneses ficam em choque ao verem Tomás a aproximar-se. Rui segue em direção a Tomás com um ar furioso.

Leonor continua no quarto de Tomás e reúne as fotos das mulheres assassinadas, e nem repara que com o seu nervosismo amachuca a foto de Carol. Guarda novamente as fotos no rodapé e recrimina-se por não ter percebido antes, quem é Tomás na realidade.

Na praia, todos se contêm a ouvir as provocações de Tomás, dizendo a Rui que também gostava muito de Carol e a Alfonso que ainda não esqueceu Mónica. Rui fica em choque por Tomás insinuar estar envolvido na morte de Carol.

Teresa diz em pânico a Simão, que Clarinha está a correr risco de vida, por precisar de tomar os seus medicamentos para o coração. Simão diz a Teresa que os raptores devem estar a voltar a ligar. Simão recebe chamada de Jacinta, e este disfarça à mãe dizendo que está tudo bem. Jacinta acaba por aceitar as justificações de Simão, com Jú a dizer-lhe que não quer saber onde ele passou a noite.

Marta pede a Lena para pensar nas pessoas que gostam dela, inclusive Rosa, para a ajudar a lutar contra a doença. Lena diz à prima que Rosa saiu de casa.

Tomás continua a espicaçar Rui, dizendo-lhe que tem boas memórias de Carol, Rui desprende-se de Alfonso e, furioso, agride Tomás. Mariana acaba por confessar a todos, que foi Tomás quem matou Carol. Todos se aproximam de Tomás e este acaba por se afastar, ao sentir o perigo.

Leonor recrimina-se por não ter acreditado em Mariana, quando a filha lhe contou que Tomás é o serial killer.

Teresa recebe uma chamada da raptora, que lhe diz que tem que lhe entregar 3 milhões de euros. A raptora liga de novo, avisando Teresa que os filhos dela morrem se ela tentar alguma coisa, deixando Simão furioso pela polícia não conseguir localizar a chamada.

Rosa está de sorriso triunfal, com Clarinha amarrada e amordaçada, enquanto Lourenço chora convulsivamente.

Teresa olha comovida para Simão a preparar-se para ir tratar do dinheiro da raptora.

Eduardo e Marta estão intrigados por Teresa não aparecer no hospital, e as suspeitas adensam-se por Bruno se limitar a dizer que não tem que dar justificações da vida de Teresa.

No restaurante, Inês e Rafa olham enternecidos para um casal apaixonado.

A festa de homenagem na praia já terminou com todos a pedir a Rui para minimizar o encontro com Tomás, por ter sido uma festa muito bonita.

Tomás entra em casa, com as marcas da agressão de Rui, seguindo para o quarto satisfeito. Leonor observa-o escondida e percebe agora a verdadeira demência do filho e sai porta fora.

Teresa reclama com o agente Eliseu, pela polícia não ter ainda uma pista do paradeiro da raptora. Teresa revela a Simão ter receio que a raptora descubra que a polícia está em sua casa, e que faça mal aos seus filhos. Simão tenta tranquilizá-la, dizendo-lhe que a raptora nada fará aos seus filhos enquanto não tiver o dinheiro em sua posse, pedindo-lhe que confie no trabalho da polícia.

Carlota admite a Carmo estar a delinear os últimos detalhes para sacarem dinheiro a Simão e que a mãe terá que se continuar a envolver com o diretor do hotel, até voltarem a ter dinheiro.

Inês fica em choque por Tiago lhe contar que Tomás é o assassino das Camélias. Tiago pede desculpa a Inês, por ter sido o próprio irmão a matar Amélia e diz-lhe que nunca a vai excluir da sua vida, por ser a sua melhor amiga.

Leonor chora à beira-rio, toldada de remorsos por ter protegido Tomás e tudo e de todos, quando afinal era o serial killer.

Chico pede a Cláudia para a acompanhar na ecografia, repisando que até prova em contrário, o bebé é deles e não de Marta. Cláudia pede-lhe que fale mais baixo, por não querer que Marta descubra. Chico afasta-se magoado.

Na suite do hotel, Carlota recebe uma massagem e diz à mãe ter tido uma ideia infalível para afastar Simão de Jú.

Simão exige ao Dr. Barros que lhe disponibilize a quantia que lhe está a pedir, avisando-o que dali a uma hora estará no banco à espera desse dinheiro.

Episódio 228

Teresa empurra o agente Eliseu para fora de sua casa, vincando que não quer por em risco a vida dos seus filhos e desliga em fúria o aparelho localizador de chamadas. Vai buscar, intrigada, um telemóvel que toca no patamar das escadas, com a raptora a dizer-lhe que a partir de agora passa a ligar-lhe para ali.

Eduardo ouve Chico, que lhe conta que quase morreu por terem envenenado os queijos da fábrica, sendo Lena a sua principal suspeita. Eduardo esboça um ar enciumado por Chico lhe revelar que deve a sua vida a Bruno.

Vasco está irritado por Mateus lhe dizer que não conseguiu encontrar o hacker para entrarem no portátil de Lena. Mateus promete-lhe não desistirem, olhando compreensivo para Vasco a desabafar todo o rancor que sente por Lena.

A raptora volta a ligar para Teresa, dizendo-lhe que só libertará os seus filhos depois de todo o património dos Ávila estar nas suas mãos. Teresa pede desesperada à raptora que fique com ela como refém, por Clarinha poder morrer sem medicação.

Teresa continua a suplicar à raptora para que liberte os seus filhos e fique com ela. A raptora acaba por assentir, deixando Teresa espantada por aquela enigmática mulher lhe dizer que sabe tudo sobre ela e aceitar que vá ao encontro com Simão.

Leonor expressa a Jú a sua mágoa por ter percebido ser péssima a avaliar pessoas. Jú conforta a amiga dizendo ser natural a desilusão que ela sente por Luís. Leonor nada diz e tenta disfarçar o verdadeiro motivo do seu desabafo.

Bruno diz a Chico que está tudo bem com as suas análises e fica surpreso ao saber que Chico é pastor. Bruno vinca a Chico que ele só está vivo graças a ele, deixando Chico confuso com tamanha arrogância.

Teresa arranja-se para ir ao encontro com a raptora. Simão olha preocupado para Teresa a contar-lhe que convenceu a raptora a deixá-la ficar refém no lugar dos seus filhos, pedindo-lhe que não envolva a polícia nisso.

Célia diz a Inês que terá de ir passar uns dias ao Norte com o seu pai para o sossegar e fica em choque por Inês lhe contar que Tomás é o serial killer.

Leonor fica nervosa, quando vê Tomás chegar a casa. Jú percebe que algo se passa com Leonor.

Simão diz a Teresa que acha o plano absurdo, mas que vai com ela para que não lhe aconteça nada. Teresa olha apreensiva para a arma que Simão trouxe para o caso de alguma coisa correr mal.

Rosa desamarra Clarinha e diz-lhe que vão ter com Teresa e que não tente nenhuma brincadeira.

Durante a ecografia, Marta e Cláudia sorriem emocionadas por verem que o bebé é um menino. Marta diz de pronto querer que ele se chame Sebastião. Cláudia fica atrapalhada e disfarça a sua tristeza.

Chico entra no gabinete de Marta sem bater à porta, e Marta repreende-o por isso. Acaba por aceder ao pedido de Chico de ver o bebé, e este mal consegue conter a emoção a olhar para o rapaz que Cláudia vai ter.

Rosa está devidamente disfarçada a dar instruções a cinco capangas à porta de uma casa, dizendo a um para ficar a tomar conta da casa e a outros dois para seguirem com os filhos de Teresa no carro.

Chico continua embevecido a olhar para a ecografia, mas cai em si e sai do gabinete. Marta discute com Cláudia por não entender a afeição de Chico ao bebé, com Cláudia a disfarçar dizendo que ele está apenas preocupado com ela.

Teresa e Simão chegam de carro a um descampado, o ponto de encontro com a raptora. Teresa olha nervosa para Simão a ajeitar a arma no casaco.

Jú corre para a casa de banho com o cheiro do lanche, admitindo depois a Leonor estar grávida. Leonor abraça-a feliz e fica intrigada pela amiga não ter contado nada a Simão, mas aceita manter o segredo da amiga.

O diretor do hotel diz a Carmo,que espera por ela para jantar. Carmo explode e diz à filha não aguentar mais aquele homem. Carlota por sua vez diz à mãe, que ainda não conseguiu falar com Simão e que nem Jacinta sabe onde ele está. Intrigadas, combinam ir a casa dos Ávila ao fim do dia.

Teresa e Simão olham tensos para dois carros com vidros escuros a chegarem. Dentro do carro, Rosa liga para Teresa e alerta-a para não tentar nenhum truque, com um dos capangas a surgir com Clarinha com uma arma apontada à cabeça. Teresa chora ao ver a filha.

Rui e Eduardo recebem no hospital uma mulher vítima de um assalto, que está em estado grave por ter sido esfaqueada. Eduardo dá ordens para que sigam para o bloco operatório.

Episódio 229

Teresa exige à raptora ver os seus filhos antes de lhe entregar o dinheiro. Teresa chora a falar com Clarinha que lhe diz estar tudo bem com Lourenço. Simão está tenso sem saber o que fazer.

Mónica olha intrigada para uma caixa de chocolates no seu quarto, tendo a certeza que não estava ali quando saiu.

Mariana visita o pai na prisão e diz-lhe que se mudou com Tiago para a casa de Mónica. Mariana admite a Luís ter cada vez menos esperanças de conseguir que ele saia da cadeia por Tomás ser muito astuto e nunca ter deixado provas que permitam que a polícia o apanhe.

Mónica está angustiada com todas as estranhas situações que têm sucedido em sua casa. Tocam à campainha e sai assustada do quarto, dirige-se à porta receosa de quem possa estar do outro lado.

Simão passa os sacos com dinheiro a Teresa, para ela os entregar aos criminosos. Num gesto rápido, um dos capangas agarra em Teresa, com Rosa a dizer-lhe que ela vai com eles. Simão saca da sua arma e Rosa avisa-o que mata Teresa e os filhos se ele fizer alguma coisa.

Rosa avisa Simão que se não baixar a arma, Teresa e as crianças morrem ali, com Simão a aceder. Capanga mete Teresa dentro do carro e partem em grande velocidade. Simão fica furioso e impotente, entra no carro de Teresa e arranca em direção oposta.

Tiago diz a Mónica para não pensar nos acontecimentos estranhos que têm ocorrido lá em casa, com ele a admitir que mal tem conseguido dormir com os problemas de Tomás, dizendo-lhe que deveriam ir a um médico.

Teresa, sem conseguir ver mais que os óculos de Rosa, pergunta-lhe furiosa quem é ela e qual a razão de estar a fazer aquilo.

Simão entra no hospital e pergunta a uma enfermeira por Eduardo, suspirando agastado pela enfermeira lhe dizer que Eduardo está a meio de uma cirurgia e que só deve estar livre dentro de duas horas.

O carro que transporta Teresa e Rosa chega à propriedade. Rosa, com voz disfarçada, diz aos capangas para levar Teresa para dentro. Teresa fica intrigada por a voz daquela mulher lhe parecer familiar.

Eduardo e Rui suspiram satisfeitos por terem conseguido salvar a vida da paciente. Subitamente os sinais de vida da mulher caem a pique, com Rui a dizer a Eduardo que têm de reanimá-la. Rui dá o primeiro choque e a tensão é cortante.

Em casa, Lena diz a Marta ter estado a informar-se que o tratamento experimental que foi usado em Raquel também pode servir para a salvar, engolindo em seco por Marta lhe contar que o tratamento foi cancelado, desde que Raquel morreu.

Simão continua nervoso, por enfermeira lhe dizer que o estado da paciente que Eduardo está a operar é crítico e assente avisar Eduardo que ele está na cafetaria à espera dele para falarem. Simão olha com ansiedade para as horas no relógio.

Eduardo suspira cansado do dia que teve e começa a trocar de roupa à pressa para ir para casa. Eduardo encaminha-se para a saída, despede-se da rececionista e sai para a rua.

Em casa dos Ávila, Jacinta conta a Jú que Simão não dá notícias há horas, com ambas a ficarem ainda mais preocupadas com a empregada lhes contar que o viu muito nervoso e a sair disparado. Jú fica muito abalada por Carlota e Carmo dizerem que combinaram ali com ele, insinuando que estão a estreitar relações.

Simão percebe que Eduardo já terminou operação e já deve ter saído do hospital, ligando-lhe de imediato.

Carlota e Carmo, continuam a simular muito constrangimento sem revelarem se estiveram ou não com Simão. Jú diz abalada a Jacinta acreditar que elas estavam a falar a verdade, achando que Simão está cada vez mais próximo delas. Jacinta fica desconfiada e não acredita em nada do que Carmo e a filha dizem.

Aniceto olha curioso para a comida vegan que Telma trouxe para jantar. Declina provar, mas muda rapidamente de ideias quando Telma lhe diz que aquela comida pode rejuvenescer uma pessoa, começando a comer vorazmente com se fosse um remédio.

Tiago está frustrado por Mariana o alertar que não vão conseguir convencer a mãe que Tomás é um assassínio, e que ela irá defendê-lo sempre, por ser o filho predileto.

Em casa, Leonor pergunta a Tomás se lhe falhou como mãe e acaba somente por chorar, triste por Tomás lhe dizer que tudo o que ele é, o deve a ela, e que vai fazer um esforço para retomar a sua vida.

Carlos conta a Ludovina que as aulas de paddle de Telma estão a ser um sucesso e a atrair mais gente. Todos riem divertidos a observar a angústia de Aniceto de não poder provar a caldeirada.

Jacinta insiste com Jú, para não se deixar afetar pelas insinuações de Carmo e Carlota, por estar segura que elas disseram aquilo para a afastar de Simão. Jú admite no entanto nunca mais conseguir voltar a confiar em Simão.

Episódio 230

Carmo elogia a filha por ter deixado Jú cheia de dúvidas, com Carlota a referir que minar a confiança de Jú em Simão é o caminho que têm de tomar para separá-los de vez.

Bruno chega a casa de Teresa e fica muito preocupado pela amiga não estar, nem lhe atender o telemóvel. Discute com Eliseu e acusa-o que devido à incompetência da polícia, Teresa poderá ter decidido resolver as coisas por conta própria. Bruno recebe uma chamada de uma ex-namorada e sorri, por esta lhe pedir para se encontrarem somente para terem sexo.

Lena chora arrasada por Rosa a ter deixado quando lhe revelou que estava doente. Vai buscar uma caixa de recordações e olha para uma foto sua com Raquel a pensar como conseguiu ela arranjar forças para combater o seu cancro.

Teresa conforta uma fragilizada Clarinha enquanto embala Lourenço.

Vasco corre para o interior da casa de Eduardo, para este abrir a porta a Simão, que conta aflito, que os filhos de Teresa foram raptados por uma mulher que agora está a exigir o património dos Ávila para os libertar. Tendo entretanto no resgate raptado também Teresa. Vasco não aguenta e dá-se a ver a Simão a dizer que não aguenta mais que Lena faça mal aos seus filhos. Simão fica incrédulo a olhar para Vasco.

Simão lança-se para Vasco, furioso com a dor que ele causou à família com a sua suposta morte. Eduardo e Vasco explicam-lhe que Vasco se escondeu para conseguir provar que foi Lena, quem sabotou o helicóptero para o matar e o incriminou pelas mortes no cemitério. Simão corta a conversa e diz-lhes terem de salvar Teresa e os filhos. Eduardo pega no telemóvel para saber se Marta sabe de alguma coisa.

Teresa questiona Rosa porque lhe está a fazer aquilo, Rosa apenas lhe mostra o ódio que sente pelos Ávila e avisa Teresa que agora não tem ninguém para a defender como outrora e que terá que fazer tudo o que lhe disser.

Marta confirma a Eduardo que Lena está a dormir e diz-lhe que vai a casa dele para falarem.

Tomás vê de novo as fotos das suas vítimas e verte uma lágrima por se ter iludido tanto com Mónica. Tomás diz que também precisa de a salvar, tal como fez com as outras mulheres.

Mónica insiste com Alfonso para que fique com ela, admitindo estar muito apreensiva por ter aparecido a caixa de chocolates no seu quarto.

Em casa de Eduardo, Marta fica em choque ao saber que Teresa e os filhos foram raptados por uma mulher, com todos a pressioná-la se se lembra de ter visto Lena fazer alguma coisa suspeita. Marta recorda-se de Rosa e mostra-lhes uma fotografia. Vasco fica paralisado ao reconhecer Rosa, a cunhada do pai de Teresa.

Aniceto geme de dores agarrado à barriga por causa da comida de Telma, mas atribui isso ao sacrifício de ficar mais novo.

Todos concordam, que só vão conseguir salvar Teresa se pressionarem Lena para lhes contar o que sabe sobre Rosa. Concluem que se Lena não falar, terão de revelar à polícia que Vasco está vivo.

Lena doente faz nova tentativa de chamada para Rosa, pedindo arrasada que não a abandone.

Leonor olha comovida para Tiago a dizer-lhe que decidiu voltar para casa para a defender de Tomás. Tomás ouve e questiona o irmão de quem o vai proteger a ele, Leonor manda-o calar, deixando Tomás em choque.

Carlota sorri por ouvir a mãe prometer ao diretor do hotel encontrar-se com ele mais tarde. Carmo explode, e diz à filha que têm de conquistar Simão rapidamente.

Leonor disfarça a Tomás querer apenas um pouco de paz para aquela família. Tomás pede desculpa a Tiago, com esta a aceder.

Lena recebe Eduardo e Simão e nega saber para onde foram levados Teresa e os filhos, ficando espantada por eles já saberem da sua ligação com Rosa. Vendo que ela não diz nada, avisam-na que Simão recebeu uma chamada de uma mulher, que podia ser Rosa, a denunciá-la pela morte de Vasco.

Lena fica perplexa com a possível traição de Rosa, acabando por confessar que os planos dela, passam por acabar com todos os Ávila. Simão perde a paciência por Lena negar saber onde está Teresa e aponta-lhe uma arma, ameaçando matá-la. Já na rua, Eduardo diz a Simão achar que Lena não está metida no rapto de Teresa e seguem para o carro na expectativa de convencerem Vasco a contar tudo à polícia. Vasco, que os observa escondido, paga a um rapaz para este lhe fazer um serviço.

Andreia vai ter com Célia à papelaria e diz-lhe que veio ali para se despedir dela, Célia abraça-a e diz-lhe que vai ter muitas saudades dela.

Episódio 231

Bruno volta a ligar para Teresa, que está desaparecida, e diz a Liliana para sair dali, depois de terem passado a noite juntos.

Tomás no seu quarto folheia o livro da Dama das Camélias.

Lena abre o seu carro, quando o rapaz com quem Vasco falou, lhe rouba a mala. Lena vai a correr atrás do rapaz, com Vasco a aproveitar para se esconder no porta-bagagens do carro, sem que Lena dê conta.

Lena conduz o seu carro, Vasco no porta bagagens, envia uma mensagem a Eduardo e Simão, que lhes diz estar escondido no carro de Lena e para que sigam as direções do GPS.

Lena chega a casa de Rosa e Vasco envia as coordenadas do local a Eduardo. Um capanga amarra Teresa a uma cadeira, que fica chocada quando vê Lena a entrar na sala, começando a gritar com ela. Rosa dá um estalo a Teresa ordenando-lhe para que fique calada. Rosa diz a Lena tê-la chamado ali para ela ver como se fazem as coisas, olhando de seguida para Teresa, que estremece apreensiva.

Eduardo e Simão assentem a Vasco terem chamado a polícia, mas todos concordam terem de agir já se querem salvar Teresa e os filhos. Simão pede a Vasco para lhe contar detalhadamente tudo o que viu.

Marta continua em choque com todas as revelações sobre Lena e Rosa. Aníbal repara e questiona Marta por Teresa e Eduardo nunca estarem no hospital.

Os capangas de Rosa ouvem barulho vindo das traseiras. Eduardo bate com um cassetete num dos capangas e Simão dá dois rápidos socos no outro criminoso, que cai ao chão. Vasco segue rapidamente para o interior da casa, com Simão a dizer-lhe que têm de prender os criminosos para não correrem riscos.

Lena fica furiosa por Rosa lhe dizer que tem os dias contados. Teresa fica atónita quando vê Vasco a esgueirar-se para dentro da sala. Ambos ficam em choque por Rosa admitir ter sido ela que sabotou o helicóptero para matar Vasco. Rosa culpa Teresa por ter sido por causa dela, que Lourenço a deixou para ficar com a mãe dela, além de que perdeu o bebé que esperava. Rosa aponta a arma a Teresa, dizendo-lhe que a seguir matará os seus filhos. Teresa chora, Lena está em choque e Vasco pensa como agir para evitar a tragédia.

Rosa conta também a Teresa, ter sido ela que orquestrou o rapto de Emília, fazendo pouco das capacidades de Lena, dizendo-lhe que ela pouca utilidade teve. Vasco atira-se sobre Rosa, impedindo-a de matar Teresa. Simão e Eduardo aparecem, impedindo que o capanga ajude Rosa. Lena aproveita a confusão e apodera-se da arma.

Lena olha para todos de arma em punho, com Rosa a incitá-la a provar que faria tudo por ela e que os mate a todos. Os restantes dizem a Lena para não se deixar manipular por Rosa. Num gesto rápido, Rosa atira-se a Lena e retira-lhe a arma. As duas mulheres lutam pela arma, que acaba por disparar.

Rosa jaz morta no chão e Lena chora, desesperada. A polícia irrompe e prende Lena e Vasco, que se olham com revolta e desilusão.

Lena chora abalada ao ver o corpo morto de Rosa a ser levado para a ambulância. Teresa discute com Vasco por ter ocultado que estava vivo, com Vasco a defender-se que só assim conseguiu evitar que Rosa e Lena o matassem, tendo sido Eduardo que o ajudou durante do este tempo.

Nuno visita Luís na cela e insiste com ele para não deixar de acreditar que vai sair em liberdade, com este a dizer-lhe que apenas a sua filha acredita na sua inocência.

Vasco e Teresa olham-se com intensidade, até Vasco entrar no carro da polícia. Eduardo diz a Teresa explicar-lhe tudo o que se passou com Vasco, que esteve escondido em sua casa. Teresa vai buscar os filhos. Eliseu não consegue evitar olhar com admiração para Simão por ele ter arriscado a sua vida pela família.

No restaurante de Jú, Andreia despede-se de Jú e Jacinta, com a primeira a referir que tem a certeza que vai ser muito feliz com Artur. Jú recebe uma chamada de Simão, e ela diz-lhe que Jacinta está muito preocupada. Ele pede-lhe para irem ambas com urgência para casa.

Teresa sossega Clarinha e diz-lhe ter uma surpresa boa para lhe contar mais tarde.

Categorias
Televisão

Comentários