Televisão

Jardins Proibidos: resumo de 14 a 19 de Setembro

Episódio 293

Teresa diz a Sofia que pode ir andando, visto que agora pode andar descontraída na rua sem o perigo de Tomás por perto. O telemóvel de Teresa volta a tocar com o número anónimo. Sofia pega no telemóvel e descompõe a pessoa do outro lado da linha. Teresa diz-lhe para não se preocupar e Sofia vai embora. Teresa volta a receber uma nova chamada, atende e fica à escuta sem dizer nada.

Bárbara, no seu quarto, respira em silêncio ao telemóvel prometendo não parar de importunar Teresa até ela desistir de ficar com Eduardo.

No escritório dos Ávila, Lena põe um dossier à frente de Simão. Diz-lhe que ali contem todas as provas das falcatruas que Aníbal tem cometido e continua a cometer no Boa Esperança. Lena aconselha-o a agir com rapidez se não quer que o hospital vá à falência.

Rui entra em casa e diz a Mariana que foi alvo de um interrogatório cheio de acusações. Mariana conforta-o dizendo que é ela quem lá vai no dia seguinte. Rui segue para o interior, tenso, dizendo que vai por umas roupas a lavar, deixando Mariana fica desconfiada.

Teresa está a dormir, acordando meia estremunhada, com o número anónimo a ligar-lhe novamente. Desliga o telemóvel, tensa. Bárbara, do outro lado, ri-se, enquanto faz chamadas consecutivas para Teresa, prometendo não se ver livre dela assim.

Simão lê os documentos que provam que Aníbal anda a roubar o hospital há já muito tempo. A sua expressão é de revolta. De súbito, pergunta a Lena porque decidiu, agora, ajudá-lo a denunciar Aníbal. Esta responde-lhe que quer que convença Vasco a doar-lhe a sua medula para lhe salvar a vida.

Miguel conta a Célia que apanhou Paulo a dizer a Inês que não se importa que ela continue no boxe, achando que ele está a querer impor o seu lugar de pai. Célia frisa que apesar de tudo isso só quer o melhor para eles, admitindo que ainda gosta dele. Miguel beija Célia, felizes. Nisto, Manuel entra e interrompe o momento.

Simão, que agradece o gesto de Lena, diz-lhe que nada poderá fazer junto de Vasco visto que o assunto não lhe diz respeito, vincando ainda que Vasco tem motivos muito fortes para não a salvar.

Simão vem do escritório com o dossier na mão e Jacinta está na sala. Esta tenta demover Simão da chatice com Jú mas ele vinca que está tudo acabado entre eles. Simão conta-lhe que foi Lena quem lhe deu aquele dossier com provas concretas que poderão prender alguém.

Teresa, já a dormir, recebe uma nova chamada do número anónimo. Irritada, acaba por silenciar o telemóvel, deitando-se para o outro lado.

Leonor está com um álbum de fotos de família na mão, começando a chorar a olhar para uma foto de Tomás em criança. Lastima-se a Carlos por não ter feito o seu dever de mãe e protegido Tomás, mas Carlos diz-lhe que ela fez tudo o que podia por ele.

Teresa acorda e a primeira coisa que repara é que tem 170 chamadas não atendidas.

Rúben conta a Nuno que o relatório da autópsia de Tomás relata que ele foi morto com um bisturi, o que confirma que Rui ou qualquer um dos membros da família Gama o pode ter morto. Nuno vinca a Rúben para ter calma nos interrogatórios porque no dia seguinte irá ser o funeral de Tomás.

Teresa agradece a Marta por ter ajudado Jú, que já está muito melhor. Marta afasta-se para ir para casa, começando a chorar sem que Teresa repare. Teresa volta a receber uma nova chamada anónima e acusa Bárbara de ser ela quem lhe está a fazer aquilo.

Bruno vai ao quarto de Inês e diz-lhe que a sua recuperação superou as suas expectativas e que vai conseguir recuperar quase totalmente a visão. Bruno informa-a de que vai ter alta no mesmo dia. Célia entra e diz-lhe que não haverá mais lutas de boxe e que vai apresentar uma queixa-crime contra Soraya. Inês não quer que a mãe faça isso, vincando que quer fazer justiça pelas próprias mãos.

Aníbal conta a Carmo que Simão o escorraçou do hospital por ter descoberto todos os seus esquemas. Porém, Carmo sorri, satisfeita, quando este lhe diz que ainda detém todo o dinheiro que roubou do hospital. Aníbal diz-lhe que gostaria de se vingar de Simão e Carmo declara-lhe que poderá vingar-se se conseguir com que Jú aborte.

Simão tenta que Vasco mude de ideias em relação a salvar Lena, mas Vasco nega, dizendo que nunca se irá esquecer que ela o tentou matar.

Leonor sai do crematório, arrasada. Olham para a torre de cremação e vêm o fumo negro, que atrai a atenção de todos. Leonor quase desfalece ao ver aquele momento.

Eduardo elogia Teresa por se ter lembrado dele para diretor do hospital apesar de todos os problemas que os têm envolvido.

Carmo continua a manipular Aníbal dizendo que todos teriam a ganhar se Jú perdesse o bebé, visto que assim, Carlota seria a única herdeira de Simão. Aníbal concorda com Carmo, esboçando um ar carregado de maldade.

Mariana, Leonor, Carlos, Rui e Tiago chegam a casa, arrasados. Leonor traz consigo o pote das cinzas de Tomás. Tiago, arrepiado, pergunta-lhe o que vão fazer com o pote. Mariana recebe uma chamada da polícia judiciária para prestar declarações. Leonor, irritada, afirma que não têm respeito por ninguém.

Ludovina leva Gabi a visitar Ju ao hospital.

Manuel recusa que Rafa vá visitar Inês, barrando-o à porta. Célia vê Rafa à porta e manda-o entrar. Manuel fica irritado por Célia o desautorizar, dizendo-lhe que existem regras naquela casa. Célia, recordando-o que andou a dormir com a mulher do próprio filho, pergunta-lhe se isto se inclui nas regras.

Ju nota que se passa algo com Gabi e diz-lhe que pode desabafar com ela. Gabi diz-lhe que sente falta da sua vida em Portugal.

Nuno fica irritado com Rúben por ter chamado Mariana a prestar declarações sobre a morte de Tomás no dia do próprio funeral.

Episódio 294

Na polícia judiciária, Mariana revela que na noite da morte de Tomás, Rui ausentou-se de casa, tendo chegado com a roupa manchada de sangue. Nuno corta a conversa, dispensando Mariana. Ruben diz a Nuno que descobriram que Tomás estava a viver em Sintra e o carro que ele usava já está a ser analisado.

Clarinha, que está no hospital à espera de levar o seu novo coelho ao veterinário, encontra Bárbara que lhe pergunta quem lhe ofereceu o coelho. Ela responde que foi Eduardo e Bárbara e diz-lhe que também tem uma coelha no carro. Bárbara convida a menina para ir ao carro conhecê-la mas Clarinha nega.

Vasco e Carlota expressam a Jacinta o seu repúdio por ela estar sempre a insistir com Vasco para salvar Lena. Jacinta olha-os sem concordar com aquela decisão.

No hospital, Rui fica tenso por Rúben pedir para falarem em privado, no intuito de lhe explicar melhor por que tinha a roupa manchada de sangue no dia da morte de Tomás.

Ludovina continua a pensar na cremação de Tomás. Aniceto, por outro lado, suspira triste por ter ficado sem a sua rádio e Ludovina faz uma prece para que Aniceto recupere a rádio.

Eduardo diz a Teresa que não vai deixar passar mais uma provocação que Bárbara lhe fez, mas Teresa conforta-o e diz-lhe que ela vai acabar por desistir. Eduardo sorri e ambos se beijam depois de tanto tempo separados.

Inês explode com Manuel e Célia por ambos insistirem com ela para deixar o boxe. Diz-lhes que vai já voltar para casa de Miguel deixando Manuel e Célia aflitos.

No hospital, Rúben diz a Rui que precisa que ele lhe traga a roupa que usou no dia em que Tomás foi morto para ver se ele está a contar a verdade ou não.

Teresa e Eduardo caem na cama e beijam-se, fazendo promessas de nunca mais se separarem.

Inês liga a Paulo e lamenta-se que ninguém a compreende e todos a querem fora do boxe. Paulo diz-lhe que tem todo o seu apoio para o que precisar.

Aníbal, de bata vestida, caminha para o quarto de Jú.

Aníbal, já no quarto, injeta oxitocina no soro de Jú, que dorme profundamente. Aníbal sai, satisfeito. Fecha a porta de mansinho. Rui vem na direção oposta e vê Aníbal que não o vê a si.

Aníbal liga para Carmo e diz-lhe já ter administrado a oxitocina em Jú.

Ju acorda a sentir dor no útero e pede à enfermeira que chame Marta.

Marta sai disparada, muito apreensiva, pela enfermeira lhe dizer que acha que Jú entrou em trabalho de parto.

Marta avança pelo corredor, e ouvem-se gritos de dor de Jú. Marta entra no quarto e Jú está desesperada com dores. Marta constata que Jú está a ter as contrações para ter o bebé e manda a enfermeira chamar Teresa.

Teresa recebe, aflita, a chamada do hospital a dizer que há problemas com Jú. Teresa diz que vai já para lá.

Telma abraça Inês por ela pretender retomar os treinos de boxe apesar de só ter tido alta no dia anterior.

Simão atende o telemóvel. Teresa diz-lhe que houve um problema com Jú durante a noite no hospital. Simão veste-se à pressa e vai para o hospital.

Teresa fica em choque quando Marta lhe revela que alguém injetou oxitocina no soro de Jú para acelerar o parto para ela perder o bebé.

Inês treina quando Paulo chega, pedindo-lhe para treinar com calma. Miguel entra e dá de caras com Paulo. Miguel fica furioso por o ver ali novamente e dá-lhe um soco. Paulo reage e dá-lhe um soco também. Telma e Carlos entram na escola e tentam separá-los. Inês sai furiosa e diz que está farta de tudo e todos. Paulo e Miguel ficam a medir-se com o olhar.

Bárbara confronta Manuel por ele a querer obrigar a irem ao hospital para ser atendida por um psiquiatra. Manuel avisa-a que se não for à consulta nunca mais a deixa sair de casa e a manda internar. Bárbara acaba por aceitar ir, furiosa.

Episódio 295

Miguel continua a discutir com Paulo e acusa-o de estar a fazer todas as vontades a Inês para a conquista. Paulo defende-se dizendo que não quer matar os sonhos da filha. Paulo sai sem querer continuar aquela conversa.

Inês pede a Rafa para se encontrarem e conta-lhe que Miguel agrediu Paulo na escola de boxe.

Rafa conta aos Catarino o que aconteceu na escola de boxe. Sai disparado muito preocupado com a namorada. Aniceto recebe uma chamada para ir a uma entrevista numa estação de rádio.

Teresa e Marta contam a Simão que alguém meteu uma substância no soro de Ju para que ela tivesse o bebé prematuramente. Simão, em fúria, diz que vai matar quem fez aquilo.

Nuno repreende Rúben por ter ido pressionar, de novo, Rui ao hospital. Rúben irrita-se e questiona-o de que lado da justiça é que ele está para andar a defender os possíveis suspeitos da morte de Tomás.

Celia dá razão a Miguel quando ele diz que Paulo está a ser uma péssima influência para Inês por nem sequer discordar que ela continue a praticar boxe depois do que lhe aconteceu. Célia diz que vai ter uma conversa a sós com a filha.

Rafa discute com Inês por ela estar completamente obcecada com os treinos, alertando-a que só saiu do hospital no dia anterior. Inês diz que só quere vingar-se de Soraya. Rafa acusa-a de ser uma mimada por não ver como todos estão preocupados com ela. Inês sai em fúria.

Rui diz a Simão que viu Aníbal a entrar no quarto de Ju, em sinal claro que foi ele quem pôs a substância no soro dela. Simão vira costas e sai disparado pelo corredor.

Ju ouve Teresa a contar-lhe que quase perdeu o bebé porque alguém lhe administrou oxitocina no soro. Teresa diz a Ju que Simão lhe demonstrou que a ama, por ter ficado muito preocupado com ela, e não era somente por causa do bebé.

Aníbal está na entrada do hospital e diz ao segurança que só ali veio acertar as contas do seu despedimento. Aníbal avança pelo corredor quando dá de caras com Simão. Simão avança para ele e esmurra-o violentamente. Ninguém os consegue separar. Simão prepara-se para dar o golpe fatal quando Vasco o alerta que ele corre o risco de ir para à prisão de novo.

Simão mantêm a mão no ar hesitando matar Aníbal, mas Vasco insiste para que ele pense em Carlota e no filho que vai nascer. Simão acaba por dar razão a Vasco e larga Aníbal, cuspindo-lhe na cara. Dois polícias entram da rua e um homem aponta para Simão. Os polícias acabam por prender Simão, enquanto Vasco diz que vai avisar Mateus para tratar do caso. Aníbal é levado de urgência para ser tratado.

Nos cuidados intensivos, Eduardo repara nos enfermeiros a levarem um homem para o interior mas não consegue reconhecer, visto estar com a cara tapada de sangue. O enfermeiro pergunta-lhe se não o está a reconhecer e Eduardo pergunta-lhe se é quem ele está a pensar.

Vasco conta a Teresa que Simão espancou Aníbal, à porta do hospital, quase até à morte, tendo sido levado preso. Salienta que Aníbal pode estar a correr risco de vida. Vasco diz que já contactou Mateus e que vai à polícia para ver se conseguem libertar Simão.

Inês entra em casa e atira as coisas para cima do sofá e sobe as escadas a correr. Entra no quarto a chorar, derrotada. Fecha a porta e deixa-se escorregar porta abaixo, arrasada e sozinha.

Rúben está frustrado por não terem sido encontradas impressões no carro roubado de Tomás. Rúben admite a Nuno que ele está entre os suspeitos de matar Tomás e questiona-o onde estava naquela noite. Nuno explode e avisa Rúben que ele não fará mais nada sem a sua autorização. Rúben fica cada vez mais desconfiado de Nuno.

Leonor está sentada e imóvel a olhar para a urna com as cinzas do filho. Carlos pede-lhe que reaja e Leonor grita, furiosa, a acusá-lo de não compreender que perdeu um filho. Leonor diz a Carlos que se não compreende está livre para sair daquela casa.

Eduardo faz o ponto de situação de Aníbal a Teresa e diz-lhe que a situação é muito complicada, estando Aníbal, possivelmente, comprometido a nível físico e cognitivo.

Simão está na cela e outro presidiário mete conversa, mas Simão não quer falar e está prestes a perder a paciência. O PJ entra e diz-lhe que tem visitas.

Teresa recebe uma chamada a dizer-lhe que Simão vai mesmo ficar detido e conta a Eduardo. Eduardo diz-lhe que Aníbal tem sete vidas e que já recuperou os sentidos. Ambos se beijam sob o olhar feliz de Sofia. Sofia diz-lhes que tem bilhetes para uma peça infantil e que era boa ideia a Clarinha ir.

Aniceto está visivelmente aprumado para ir à entrevista da rádio e Ludovina repara no cheiro a perfume que emana de si. Aniceto diz-lhe que quer mostrar às pessoas da cidade que quem vive no litoral também se sabe arranjar. Ludovina sorri com a confiança do marido.

Célia bate à porta do quarto de Inês e estranha não a ver em casa.

Manuel recebe uma chamada do hospital a dizer-lhe que Bárbara fugiu à consulta de psiquiatria. Célia pergunta ao pai o que se passa e conta-lhe que está preocupada com Inês por não estar em casa. Manuel recrimina Célia por deixar a filha continuar a namorar alguém como o Rafa e que a anda a levar para maus caminhos como o boxe.

Na sala de interrogatório, Mateus informa Simão que foi decretada prisão preventiva mas que já deu entrada com um pedido de habeas corpus. Simão diz que só tem pena de não ter ido até ao fim para matar Aníbal.

Eduardo vai ao gabinete de Teresa dizer-lhe que a condição de Aníbal já está estabilizada, referindo que assim será mais fácil que Simão não tenha que ficar preso. Teresa agradece a ajuda de Eduardo e beijam-se.

Célia pergunta a Rafa se sabe onde está Inês. Rafa nega mas sossega-a dizendo-lhe que ela devia de ter ido, somente, aclarar as ideias.

Bruno vai à escola de boxe e pede a Telma que lhe dê uma aula de paddle. Telma fica contente mas avisa-o de antemão que é um desporto que requer muito equilibro e paciência.

Rúben está de volta dos dossiers quando Nuno entra na sala a ouvir Rúben dizer que existe muita gente sem alibi no caso de Tomás. Nuno troça pondo a hipótese de o terem morto em conjunto. Nuno diz a Rúben que continua a escavar no vazio com aquela investigação.

Rui entra na igreja e pede ao Padre para confessar-lhe os seus pecados, admitindo ter feito algo muito grave para o qual necessita de pedir perdão a Deus.

Nuno diz a Rúben que não há maneira de descobrirem quem matou Tomás visto ter sido um crime perfeito. Rúben vinca que não vai desistir e vai continuar a investigar.

Na igreja, o Padre fica atónito com o que Rui acabou de lhe dizer, mas mantêm a sua postura dizendo ao jovem que os desígnios de Deus têm sempre um propósito e o facto de ter ido ali pedir perdão prova que agiu corretamente. Rui ajoelha-se e reza.

Episódio 296

Na praia, Telma dá a aula de paddle a Bruno e ensina-o a encontrar o seu próprio equilíbrio. Bruno responde-lhe, sedutor, que ela é a pessoa que lhe dá esse equilíbrio. Ambos se beijam, apaixonados, dentro de água.

Célia vai à fábrica e pergunta a Miguel se sabe de Inês. Célia informa-o que Inês não está em parte nenhuma e tem o telemóvel desligado. Ambos se entreolham preocupados.

Telma e Bruno estão abraçados a olhar para o mar. Telma expressa-lhe que está perdidamente apaixonada por ele. Bruno disfarça por sempre ter fugido a expor-se e a abraçar relações tão intensas.

Célia chora, nervosa, por não saber nada da filha e por não aguentar a ideia de que Inês possa ter fugido para sempre. Miguel abraça-a.

No hospital, Rafa diz a Jú que se sente culpado por ter discutido com Inês. Jú diz-lhe que ela só desapareceu porque precisava de pensar na vida.

Maria do Carmo vai ao hospital visitar Aníbal. Carmo fica chocada por Aníbal lhe dizer que foi Simão que o deixou assim. Aníbal fica em choque quando esta lhe diz que foi a última vez que se viram porque não tolera perdedores. Aníbal ameaça-a dizendo-lhe que vai contar a Simão que ela estava feita com ele. Carmo sai sem medo das suas ameaças. Aníbal fica a prometer vingança.

Teresa diz a Jú que o mais provável é ter de ficar no hospital até que o bebé nasça. Jú diz-lhe que Simão ainda não foi visitá-la, não acreditando na dita preocupação de outrora. Teresa diz-lhe que tem de lhe contar uma coisa grave que aconteceu com Simão.

Na sala de interrogatório, Carlota critica Simão por ter perdido a cabeça e quase ter matado Aníbal. Carlota conta ao pai que Vasco a pediu em casamento e por isso estão noivos. Simão fica espantado a olhar para ambos.

Na sala de interrogatório Simão pergunta a Carlota se não acha muito cedo para casar. Carlota diz-lhe que quando se ama não há altura certa para isso. Simão avisa Vasco que se fizer algum mal à filha terá de se haver com ele.

Jú volta a perguntar por Simão a Teresa e acusa-a de ter mentido sobre a preocupação que Simão sentia em relação a ela. Teresa justifica-se dizendo que o tio tem tido muito trabalho na escola e que por isso ainda não a foi ver. Jú diz a Teresa que ela lhe está a esconder alguma coisa. Teresa olha-a penalizada.

Bruno critica Teresa por ter tocado no assunto de Simão a Jú, dizendo que apesar de ela lhe ter ocultado que ele foi preso, Jú ficou abalada na mesma por achar que ele já não gosta dela.

Eduardo entra no quarto de Aníbal e alerta-o que o dossier que revela os seus desfalques no ¿Boa Esperança¿ já está a ser analisado e o mais provável é ele ir para à cadeia.

No apartamento de Lena, Marta está visivelmente arrasada. Lena pergunta-lhe quando tenciona tirar o berço do quarto, visto só lhe estar a fazer mal. Marta confidencia a Lena que trocava de situação com ela e que preferia morrer a ter que viver sem o filho a seu lado.

Eduardo fala ao telemóvel com Teresa e diz-lhe que não vai poder ir com Clarinha ao teatro visto ter uma reunião de administração do hospital.

Teresa diz a Eduardo que ainda vão achar muitas mais coisas sobre Aníbal no hospital e que isto é só a ponta do iceberg. Bruno entra para descansar e pergunta-lhe se já reatou com Eduardo.

Bárbara entra em casa de Teresa através de uma cópia que fez das chaves dela. Está com luvas e uma faca na mão, seguindo para o interior com ar perigoso e louco.

Na reunião de administração, o Dr. Coelho refere que o hospital está à beira da falência devido aos desfalques cometidos por Aníbal, durante anos. Eduardo pergunta-lhes do que estão à espera para apresentarem queixa contra Aníbal e obrigarem-no a repor o dinheiro.

Miguel entrega uma foto de Inês à polícia para começar a ser procurada. Manuel acha que Rafa sabe onde ela está e que está a ajudá-la. Manuel diz-lhes que têm de apertar com o rapaz.

Teresa e Clarinha chegam a casa depois do teatro infantil. Clarinha segue para o quarto para ir dar comida ao coelho. De súbito, Clarinha solta um grito e Teresa sai disparada ao seu encontro.

No quarto de Clarinha, Teresa tapa os olhos da filha, para que ela não veja que o coelho está morto na cama. Clarinha chora, compulsivamente, nos braços da mãe. Teresa consegue levá-la para fora daquele ambiente e seguem para a sala. Clarinha pede para Teresa salvar o coelho. Teresa olha em volta como se alguém fosse aparecer naquela altura.

Eduardo recusa a ideia de não levarem Aníbal à justiça para evitarem um escândalo no hospital. Eduardo diz-lhes que com o rombo que criou nas contas do hospital, Aníbal merece ser julgado em tribunal. Os administradores acabam por dar razão a Eduardo.

Mateus diz a Simão que o juiz decretou-lhe como nova medida de coação a prisão domiciliária. Simão sopra o ar, desconsolado, por nem sequer poder ir visitar Ju ao hospital.

Episódio 297

Teresa continua a olhar em volta, no intuito de perceber se houve alguém que lhe fez aquilo ao coelho de Clarinha. Liga para Sofia e pede-lhe para ir buscar Clarinha lá a casa. Clarinha continua a pedir à mãe para salvar o coelho. Teresa diz à filha que vai ao quarto ver o que se passou com o coelho. Clarinha desaba, novamente, a chorar por Teresa lhe dizer que já não há muito a fazer ao coelho.

Manuel Maria acusa Miguel pela fuga de Inês devido à educação que lhe deu. Célia diz a Manuel que Miguel sempre foi um excelente pai. De seguida entra Paulo, que é também acusado por estar a ajudar Inês a fugir. Paulo nega e Miguel pede-lhe que se lembre de algum sítio onde Inês possa estar.

Teresa entra novamente no quarto percebendo logo que o coelho está definitivamente morto. Dá uma volta à cama e vê a arma do crime – uma faca com um pequeno bilhete colado. Teresa chora em pânico, pegando na faca e no bilhete e sai porta fora.

Teresa vai ao seu quarto e esconde a faca e o bilhete para não preocupar Clarinha, disfarçando que o coelho talvez morresse por ela ter-se esquecido de o fechar na gaiola. Clarinha, triste, abraça-se à mãe a chorar, enquanto Teresa disfarça o seu enorme pavor.

Aniceto diz a Ludovina que vai trabalhar para a rádio que foi entrevistado, mas Ludovina alerta-o para o dinheiro que vai gastar nas viagens até Lisboa. Aniceto pondera e diz-lhe que seria boa ideia fazer uma última emissão na sua rádio para se despedir dos seus ouvintes. Entretanto Rafa vai a sair e conta-lhes que Inês ainda continua desaparecida.

Paulo sugere à família de Inês irem falar com Rafa para tentarem perceber onde ela está. Manuel quer ir com eles mas Célia recusa. Bárbara entra, vinda da rua, e Manuel pergunta-lhe porque faltou à consulta no hospital. Bárbara replica que vai continuar a faltar às consultas visto não estar louca.

Leonor continua em profunda depressão a fazer o luto de Tomás. Carlos perde a paciência e diz-lhe que tem de parar de se martirizar com aquele assunto. Leonor diz-lhe que não é assim tão simples esquecer um filho. Carlos sai irritado.

Rúben diz ao inspetor Eliseu que lhe parece que Nuno não está interessado no caso de Tomás, ficando desconfiado por este comentar que Nuno ficou aliviado com a morte devido a tudo o que aquele caso envolveu.

Sofia chega a casa de Teresa e Clarinha abraça-se a ela, inconsolável. Teresa faz sinais a Sofia a indicar que não lhe pode contar nada agora. Sofia sai com Clarinha para irem ao parque. Teresa suspira amedrontada.

No apartamento de Lena, um homem leva o berço de Sebastião embora sob as ordens de Lena. Marta está apática no sofá. Lena critica a prima por estar tão entregue ao sofrimento só por ter perdido o filho, dizendo-lhe que devia olhar para a situação dela, que anda a lutar para não morrer. Marta fica indiferente mas lamenta o que aconteceu com a prima.

Miguel, Paulo e Célia vão à escola de boxe tentar saber se Inês esteve ali mas Telma e Carlos dizem que a última vez que a viram foi ali. Entretanto Rafa entra e Miguel, furioso, pergunta-lhe onde está Inês. Paulo puxa Rafa à parte e pergunta-lhe se não sabe mesmo de nada de Inês. Rafa nega e Paulo acredita no rapaz.

Teresa conta a Eduardo o que aconteceu com o coelho de Clarinha e diz-lhe ter a certeza que foi Bárbara quem aprontou tudo aquilo, mostrando-lhe a faca e o bilhete.

Teresa diz a Eduardo estar segura que foi Bárbara quem entrou lá em casa, por a ter apanhado no seu gabinete há uns dias, tendo desaparecido de seguida uma cópia das suas chaves de casa que tinha na mala. Teresa reitera no entanto a Eduardo que não o vai deixar por causa de Bárbara. Eduardo diz-lhe que a vai confrontar com o que se passou.

Ludovina senta-se ao pé de Gabi e esta conta-lhe o que se está a passar. Gabi diz-lhe que é naquela casa que se sente bem e é em Portugal que tem os seus amigos. Ludovina promete-lhe que aquelas férias vão ser as mais inesquecíveis.

Lena vai a casa dos Ávila e encontra Carlota e Vasco que lhes diz que só foi ali buscar mais umas coisas suas. Alerta Vasco de que se irá arrepender de casar com Carlota. Jacinta entra, e não se apercebendo da presença de Lena, diz-lhes que Simão vai sair da prisão. Lena sorri, provocadora, com aquela novidade.

Teresa, que acaba de limpar o quarto de Clarinha, diz a Eduardo que vai resolver, pessoalmente, aquela questão com Bárbara.

Simão entra em casa e todos sorriem aliviados por estar de volta. Simão permanece, no entanto, inconsolável, por ir ficar preso em casa sem poder ir ver Ju ao hospital. Lena troça com Simão dizendo-lhe que a pulseira eletrónica lhe fica bem. Vasco repreende-a e revela a todos que Simão lhe pediu para que ele lhe doasse a medula.

Bruno vai ao quarto de Aníbal e diz-lhe que ele mereceu tudo aquilo que Simão lhe fez por ter andado a roubar o hospital.

Na escola de boxe, Telma liga a Bruno e pergunta-lhe se alguém sabe de alguma coisa de Inês no hospital. Bruno diz não saber de nada mas que vai perguntar nas urgências. Rafa está preocupado com a ideia de que Inês possa ter sido raptada ou terem-lhe feito mal.

Manuel contrata um detetive privado para procurar Inês, pedindo-lhe ainda que fique de olho em Paulo e Rafa por não confiar neles.

Na casa dos Ávila todos olham incrédulos para Simão por ter intercedido por Lena. Vasco avisa Lena que mesmo assim não mudou de ideias e não lhe vai doar nada. Lena avisa-os que irá ser capaz de vencer a doença sem a ajuda de ninguém.

Leonor está ao computador quando Tiago lhe diz que vai sair e que precisa de dinheiro para comprar um jogo novo. Leonor autoriza o filho a tirar o dinheiro da sua carteira. Tiago vê que a mãe está distraída e não resiste a tirar-lhe mais dinheiro do que precisa.

Carlota aproveita o facto de estar ali Jacinta e Lena para lhes contar que ela e Vasco vão-se casar. Lena diz-lhes que só irão fazer isso por cima do seu cadáver e que Carlota. Lena avisa Vasco que não se vai livrar dela assim tão facilmente, seguindo, irritada para o escritório.

No escritório dos Ávila, Lena com ar doentio, jura com raiva que vai fazer Vasco pagar por não a ter salvado da morte, desabando a chorar, furiosa.

Categorias
Televisão

Comentários