Cinema

Star Wars: O Guia de Tudo o Que Há Para Saber

“It’s true. All of it. The Dark Side. The Jedi. They’re real”. Star Wars, ou Guerra das Estrelas em Portugal, tornou-se real em 1977, a partir da mente criativa do realizador e argumentista George Lucas, com a estreia do primeiro filme da saga de ficção científica que rapidamente se tornou um fenómeno e marco da cultura pop um pouco por todo o mundo.

No universo da ópera espacial de Star Wars, os acontecimentos passam-se “há muito tempo, numa galáxia [fictícia] muito, muito distante”, na qual as mais diversas espécies de criaturas alienígenas e robôs se cruzam com os Jedi, os guardiões desta galáxia que usam os seus sabres de luz e a Força – um campo de energia criado por todos os seres vivos e que mantém a galáxia unida – para o bem, e que lutam contra os Sith, que a usam para o mal. Para quem ainda não viu nenhum dos filmes, este é mais ou menos o resumo possível.

Star Wars: O Despertar da Força é o mais recente capítulo cinematográfico desta saga. Com estreia mundial marcada para o dia 17 de dezembro, o capítulo VII é o primeiro a ser produzido pela Disney depois de esta, em 2012, comprar os direitos à produtora do criador Lucasfilm por mais de 3 biliões de euros.

George Lucas na altura da compra dos direitos pela Disney

O realizador J.J. Abrams – que já realizou Star Trek, outro grande franchise de ficção científica – e alguns produtores do filme já garantiram que quem nunca viu nenhum episódio da saga não vai ficar perdido quando assistir ao Despertar da Força. Contudo, há muito para saber sobre o que se passa entre os vários capítulos da saga, até porque o filme surge dez anos depois do lançamento do Episódio III: A Vingança dos Sith, e a ação desenrola-se 30 anos depois dos eventos do Episódio VI: O Regresso de Jedi.

Há muito que é possível saber para além do que figura nos seis filmes que existem até hoje; é o chamado canon, isto é, o universo e as histórias que fazem parte da História oficial de Star Wars, incluindo esses filmes, romances, bandas desenhadas e séries televisivas. Este universo expandido já existia há algum tempo mas, depois da aquisição da Disney, começou a ser quase todo reformulado de maneira a ajustar-se com a nova trilogia e as antologias cinematográficas que a gigante americana está a produzir para estrear nos próximos anos.

O que se segue é o que há para saber. Que a Força esteja convosco.


Filmes

Comecemos pelo básico. Até ao dia de hoje, há seis filmes que fazem parte da saga, dividida em duas trilogias. A original conta as aventuras e dá a conhecer o jovem e jedi em potência Luke Skywalker, composta por Star Wars: Episódio IV – Uma Nova Esperança (1977), O Império Contra-Ataca (1980) e O Regresso de Jedi (1983). Da trilogia mais recente, e cuja história antecede a original, fazem parte Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma (1999), Star Wars: Episódio II – O Ataque dos Clones (2002) e Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith (2005), dando a conhecer o passado e origens de Darth Vader, o grande vilão sith da saga.

São estes os capítulos que a maior parte do público conhece e que já viu. Tendo em conta a ordem em que os filmes foram feitos, para quem ainda não viu e não sabe como, é tentar perceber qual a melhor forma de o fazer, já que a doutrina sobre isso se divide entre os fãs.

Os posters de todos os filmes


Séries

Para o mundo da televisão, George Lucas criou em colaboração com Dave Filoni a série animada em 3D Star Wars: The Clone Wars. As suas seis temporadas, transmitidas no Cartoon Network e Netflix, entre 2008 e 2014, decorrem entre o Episódio II e o Episódio III e dão a conhecer as personagens e os feitos de Anakin Skywalker e Obi-Wan Kenobi, os heróis das prequelas, durante a guerra intergaláctica.

Ao longo dos anos, a série foi nomeada e ganhou vários prémios nas categorias de Televisão e Animação, sendo muito elogiada pelo tom sombrio e maturo com que foi feita. Apesar de muitos acharem que é uma produção apenas para crianças, a verdade é que conseguiu cativar públicos das mais variadas faixas etárias, muito devido à qualidade dos argumentos.

Em 2014, foi criada Star Wars Rebels, outra série animada cuja história se estabelece catorze anos depois do Episódio III e cinco antes do Episódio IV, numa altura em que os cavaleiros jedi já estão quase extintos, depois de perseguidos e mortos pelo Império Galáctico, e ao mesmo tempo que cresce e se organiza uma Rebelião que é apresentada nos filmes da trilogia original.

Rebels foi também criada por Dave Filoni, já sobre a alçada da Disney, a pensar num público mais jovem mas não pondo de parte o espírito aventureiro dos filmes e a qualidade das narrativas da série que a antecedeu. Ainda tem apenas uma temporada completa e outra a decorrer nos EUA. Por cá, a primeira está a ser transmitida no Disney Channel


Romances

Depois da compra dos direitos, a Disney deu início a novas coleções de romances, convidando autores de literatura juvenil e de ficção científica como Claudia GrayChristie Golden, James Luceno e Paul S. Kemp, para contarem as histórias e revelarem pormenores de personagens que, apesar de já figurarem nos filmes e nas séries, o público ainda conhece pouco. É o caso de Tarkin, personalidade himmleriana emblemática da trilogia original, cuja história partilhada com os sith só é descrita no romance que foi publicado com o mesmo nome.

Além de aprofundar a informação sobre personagens já conhecidas dos filmes, como a relação entre o Imperador do Império Galáctico e Darth Vader, os romances têm servido para expandir mais o universo da saga, introduzindo personagens que poderão aparecer mais tarde na série Rebels ou nos filmes a estrear nos próximos anos; os episódios VII, VIII e IX e os da Antologia. São exemplos disso o Lost Stars, que decorre imediatamente antes dos acontecimentos de Rebels e do primeiro filme antológico Rogue One, e o Aftermath, cuja história serve de prólogo para o episódio que estreia em dezembro.

Alguns dos livros que fazem parte da história oficial


Banda desenhada

Em conjunto com as publicações da Marvel, a Disney tem aplicado a lógica dos romances enquanto elemento expansionista deste universo à banda desenhada. Darth Maul: Son of Dathomir, Kanan – The Last Padawan, Chewbacca e Lando, são algumas das “histórias aos quadradinhos” que têm sido publicadas, desvendando um pouco mais o que acontece entre os filmes e as séries animadas.

Ao longo dos próximos anos, enquanto continuarem a produzir filmes da saga, haverá mais volumes de banda desenhada e romances a ser publicados com a regularidade com que estiveram a ser até agora. Já há novos agendados mas ainda nenhum com edição em português.


Para além de todo o canon aqui listado, há ainda publicados guias que ajudam a perceber o passado, todas as personagens e as histórias da criação de Star Wars, como o Ultimate Star Wars Star Wars – Guia Visual Definitivo. Sobre o que aí vem, sítios como o Star Wars News Net ou programas como o Jedi Council acompanham quase diariamente as notícias sobre todo o futuro, como o já anunciado filme antológico Han Solo. O canon é vasto e continuará a crescer enquanto o público o quiser, o que fará com que este franchise ainda não tenha fim agendado.

O Despertar da Força estreia precisamente daqui a um mês. As expetativas estão bastante elevadas e toda a estratégia de marketing da Disney e o ritmo de publicações aqui apresentado têm feito por isso. Com mais ou com menos conhecimento de tudo o que há para saber sobre saga, para os apreciadores de ficção científica, óperas espaciais e cinema, a verdade é só uma: Star Wars está de volta às salas de todo o mundo e veio para ficar.

Categorias
Cinema

Comentários