Social

Teresa Guilherme fala do seu primeiro amor

Por  | 

Em Dia de Santo António, santo casamenteiro, a apresentadora de televisão Teresa Guilherme escreveu no seu blog Like3ZA sobre o seu primeiro amor, o jornalista Raul Durão, com quem esteve durante dez anos e que faleceu em 2007.

Não há amor como o primeiro, diz o ditado e tem razão. A primeira paixão é quando se acredita que o amor é para sempre, que sem aquela pessoa o mundo não existe, que encontrámos o nosso príncipe encantado e que a vida vai ser um conto de fadas. O primeiro homem que amei e com quem vivi era, aos meus olhos, o mais bonito, o mais divertido, o mais maravilhoso do mundo. Chamava-se Raul e era um Durão da televisão. Famoso, simpático, divertido! Na altura eu nem sonhava que, daí a muitos anos, também eu iria ser apresentadora. Vê-lo e amá-lo foi obra dum momento. Conquistá-lo demorou mais tempo. Ele tinha mais 13 anos do que eu e achava-me uma miúda tímida, inteligente e mais nada. Um desespero.
Claro que o Raul percebia que eu estava apaixonada por ele e era simpático comigo mas sem me dar muita atenção. Eu interpretava cada palavra, cada sorriso, cada silêncio, como um bom sinal! Não é o que fazemos todos, quando nos encantamos por alguém?
Disseram-me que Santo António era o santinho milagreiro dos amores e comecei a pôr um papelinho com o nome do Raul debaixo da imagem dele e a rezar-lhe todos os dias, para que o milagre se desse e o meu príncipe me retribuísse o amor que eu tinha para lhe dar. E aconteceu! Fomos felizes, não para sempre, mas durante dez apaixonados anos. Em dia de Santo António, o grande casamenteiro, decidi partilhar esta linda recordação da minha vida, abençoada pelo Santo da minha eleição. Viva o Santo António! Viva o amor! Ainda vai a tempo de pôr o papelinho com o nome do seu amado debaixo da imagem do santinho. Quem sabe um milagre não acontece para si também. É só acreditar!