Resumos de Novelas

Santa Bárbara: resumo de 12 a 17 de Setembro

Episódio 243

Adriano acorda e lembra-se de confirmar se a arma está guardada em segurança. Para seu espanto e preocupação, Adriano percebe que Ricardo pode estar em perigo.

Ricardo chega e Adriano fica preocupado que o filho tenha feito alguma coisa. Ricardo devolve a arma e assegura-lhe que não matou ninguém, apesar de ter morrido alguém em casa de Antónia.

Antónia revela a Duarte que Gabriela e Alexandre também estiveram lá em casa. Antónia diz-lhe que precisará da sua ajuda para tratar deles, que já viveram demasiado tempo. Duarte explica a Antónia algumas estratégias para manter as atenções desviadas de Maria Ana. Antónia prepara-se para dizer qualquer coisa, mas não consegue lembrar-se. Fica furiosa e descarrega em Duarte, que sai de imediato. Antónia liga a Luísa e mostra-se preocupada com as perdas de memória.

Rui vai a casa de Gabriela para tentar perceber o que realmente se passou em casa dos Vidal. O Comandante vai direto ao assunto e pergunta frontalmente o que é que eles sabem. Alexandre e Gabriela não parecem querer colaborar, por sentirem que o assunto tinha de ser resolvido por eles. Rui insiste e diz-lhes que Duarte está responsável pelo caso e que o pior poderá acontecer. Rui ainda conta que Maria está em casa de Antónia como empregada e ficam todos em choque. Alexandre e Gabriela confessam que desconfiavam que Macário estivesse escondido em casa de Antónia, depois de desaparecer o grupo inteiro da Quon Jin. Rui fica aborrecido por ninguém ter partilhado com ele aquela informação e acha irresponsável terem ido a casa dos Vidal armados em justiceiros. Alexandre e Gabriela percebem que Maria Ana manteve em segredo que tenham ido com Gonçalo, por Antónia poder querer fazer justiça com as próprias mãos. Os dois sentem remorsos pela morte de Gonçalo.

Marisa está decidida a falar com o Comandante da GNR para convencê-lo a reabrir o caso da morte de Eduardo. Ana não acha grande ideia, porque ninguém acreditará que ela realmente viu Eduardo. Contudo, Marisa está decidida.

Rui continua a repreender Alexandre e Gabriela pela ida a casa de Antónia. Alexandre diz ter uma garantia de segurança, já que conseguiram desviar todo o dinheiro de Antónia. Rui não fica completamente descansado e aconselha-os a contratarem segurança privada porque, se põe um dos seus guardas ali, todos ficam a saber que o casal esteve em casa de Antónia.

Marisa vai a casa de Rui para pedir-lhe a reabertura do processo da morte de Eduardo, mas o Comandante não está. Filipa recebe a adolescente e esta conta-lhe que Eduardo apareceu a Ana para lhe dizer que Macário foi o culpado pela sua morte. Filipa fica um pouco transtornada e depois revela a Marisa que Macário morreu e a rapariga sai a correr.

Adriano conta a Ricardo que Macário e Gonçalo morreram em casa dos Vidal. Ricardo diz que ainda falta matar uma pessoa e Adriano fica preocupado com a sede de vingança do filho.

Teresa estranha ver Francisca por ali, mas esta diz-lhe que Bernardo tinha uma consulta e, por isso, decidiu deixá-lo à vontade. Entretanto, um dos mineiros chega e conta que houve um tiroteio em casa de Antónia. Ficam todos assustados.

Bernardo recebe Irene para uma consulta. A Montemor chega muito animada e diz que já se sente melhor, como se uma sessão de terapia tivesse resultados. Bernardo tenta acalmá-la e Irene diz ter vontade de despachar as consultas individuais para começar as de casal com Alexandre. O psiquiatra tenta contornar a questão e diz que é bom trabalharem só os dois. Irene começa a contar algumas coisas sobre a sua infância e Bernardo vai tirando notas. Depois, Irene acaba a sessão satisfeita e volta a perguntar quando podem começar as sessões em casal. Bernardo fica preocupado e, assim que Irene sai, telefona a Alexandre.

Episódio 244

Júlio recebe um telefonema a informá-lo da morte de Macário e Gonçalo. Paula e Júlio ficam em choque com a notícia, mas a Presidenta está mais preocupada por não ter sido a primeira a saber. Paula decide telefonar a Antónia, mas esta não lhe dá grande atenção. Antónia diz que a Câmara deveria ter feito alguma coisa e acusa Rui de ser incompetente. Paula tenta conversar, mas Antónia desliga-lhe o telefone na cara. A Montemor fica desanimada por estar à frente de uma terra violenta.

Alice chega a casa aflita e atira-se a Ricardo, dizendo temer que ele fizesse uma parvoíce. Contudo, Ricardo diz que Antónia tem de morrer, deixando Alice e Adriano preocupados.

Antónia conversa com Luísa e pergunta-lhe diretamente se está com Alzheimer. Luísa não quer ser fatalista, mas diz-lhe que sim e lembra-a que não há cura, apenas tratamentos retardadores da doença. Antónia não quer aceitar aquele fim e obriga a psiquiatra a criar uma equipa que investigue uma possível cura, oferecendo-se para financiá-la. Contudo, Antónia percebe que as suas contas estão a zeros e fica furiosa. Pela primeira vez, Antónia percebe que está encurralada.

Gabriela e Alexandre discutem se Antónia já terá dado pela falta de dinheiro na sua conta Suíça. Alexandre garante que sim e mostra-se disposto a devolver tudo, caso Antónia aceite deixar Stª Bárbara, a mina e as vinhas.

Antónia tenta perceber o que aconteceu com o banco, mas ninguém lhe resolve o assunto por ser fim-de-semana. Esta está furiosa e ordena a Luísa que se mude lá para casa, para poder segui-la de perto. Luísa tenta dizer-lhe que dará muito nas vistas, mas Antónia já está por tudo e diz ter quem as proteja.

David diz a Luís que vai à GNR entregar-se e que admite ter sido ele a fazer tudo. Luís tenta demovê-lo e diz que correm risco de irem presos porque estão quase a fazer dezoito anos. Luís começa a ficar preocupado e insiste com David que este não se entregue à polícia.

Manuel fica a saber do que aconteceu em casa dos Vidal através de Zacarias. Rute fica chocada com a morte de Gonçalo e decide que têm de ir os dois a cas de Antónia perceber o que realmente aconteceu.

Jéssica fica furiosa por perceber que Alice deixou o seu posto de trabalho e a justificação do tiroteio não é suficiente para a nova diretora. Patrícia e Daniel ouvem falar no tiroteio, ficam desconfiados e depois Rute e Manuel revelam que Gonçalo e Macário estão mortos. Resolvem ir falar com Gabriela.

Rui dá instruções para procurarem o carro desaparecido na lagoa. Entretanto, Zacarias chega para confirmar se Gonçalo foi mesmo morto. Rui diz-lhe que sim, mas promete não descansar enquanto não honrar a memória de Gonçalo.

Francisca chega a casa e conta a Bernardo do tiroteio que ocorreu em casa dos Vidal. Bernardo fica surpreendido, mas percebe o motivo para Alexandre ter sido um pouco bruto consigo ao telefone. O psiquiatra começa a juntar os pontos e fica preocupado com a possibilidade de Alexandre e Gabriela terem estado em casa dos Vidal quando Gonçalo morreu.

Rui recebe o casal Montemor e Paula começa logo a barafustar, acusando o Comandante de incompetência e pedindo-lhe satisfações. Júlio tenta acalmar Paula. Rui perde a paciência, diz não ter de dar justificações a ninguém e diz-lhes que teriam outras preocupações, se soubessem o que realmente se passa.

Antónia tenta resolver o problema da conta bancária, mas não consegue. Rapidamente, percebe que só Alexandre poderia ter feito aquilo e decide telefonar-lhe. Alexandre faz-se desentendido e conta a Antónia o que ouviu dizer que aconteceu em sua casa, mas esta abre o jogo e sugere que se encontrem. Alexandre percebe que Antónia já reparou que a sua conta bancária está a zeros.

Marisa e Ana decidem tentar contactar Eduardo. Ana ensina a filha a concentrar-se e tenta invocar o ambientalista.

Episódio 245

Marisa e Ana tentam chamar Eduardo, sem sucesso. As duas começam a ficar cansadas e Ana diz que que só viu Eduardo devido à medicação que tomou. No entanto, Marisa continua a acreditar que a mãe tem mesmo poderes e incentiva-a a continuar.

Antónia promete vingar a morte de Macário. Maria Ana admite saber que Macário era irmão de Antónia e a patroa fica surpreendida. No entanto, Antónia é salva pela campainha, com a chegada de Luísa. Antónia apressa-se logo a tomar a medicação que Luísa lhe dá.

Gonçalves chega com alguns seguranças e Antónia dá-lhes instruções para que se espalhem pela propriedade. Antónia avisa Gonçalves que aquela é a sua última oportunidade de se redimir. Gonçalves engole em seco.

Rui acaba de saber a versão oficial do tiroteio em casa dos Vidal e fica furioso que Duarte tenha conseguido manipular todos. O Comandante perde as estribeiras e destrói o telefone. Sónia e João ficam a olhar para Rui, a quem nunca viram perder a calma.

Alexandre vai a casa dos Vidal e comenta que Maria Ana tenha voltado a ser empregada e a segurança reforçada. Antónia justifica-se com o que aconteceu na noite anterior, mas Alexandre diz que não pode ter acontecido como ela diz. Antónia pergunta se Alexandre esteve lá para saber e Alexandre diz que não podia estar em sois lados ao mesmo tempo. Antónia pergunta-lhe se não esteve pela Suíça.

Antónia abre o jogo e diz saber que ele e Gabriela estiveram ali em casa. Alexandre não nega e diz que é o dever dos cidadãos reporem a justiça, quando esta falha. Antónia quer saber onde está o seu dinheiro.

Rui chega a casa e conta a Filipa que Paula foi ao posto pedir-lhe satisfações e ameaçar afastá-lo de Stª Bárbara. Filipa fica furiosa e diz que vai arranjar uma forma de afastar a Montemor da presidência.

Alexandre assume ter controlo sobre o dinheiro de Antónia e propõe dar-lhe uma parte, caso deixe a mina. Antónia ri-se, mas Alexandre diz não estar aberto a negociações e sai. Antónia fica furiosa e deita tudo o que tem na secretária ao chão.

Sara e Zeca estão alapados um no outro e todos reparam. Entretanto, David chega e diz a Zacarias que vai entregar-se à polícia. Zacarias responde-lhe mal e diz que já vai tarde. Contudo, Marisa apercebe-se, fica sensibilizada com a atitude do amigo e diz-lhe que não pode deixá-lo entregar-se. Marisa explica a Zacarias e Teresa que Manuel está em paz com o que aconteceu e que David aprendeu com o erro que cometeu. David agradece e depois conta a Marisa que Gonçalo morreu nos seus braços. Marisa conta que Eduardo apareceu a Ana e revelou que foi Macário quem o matou.

Alexandre conta a Gabriela que Antónia tem a casa cheia de seguranças e esta fica interessada, cheia de vontade de voltar lá. Alexandre tenta acalmá-la e diz que agora têm de esperar pela jogada de Antónia.

Rosa recebe um telefonema de Luísa a dizer-lhe que estará ausente alguns dias. A psiquiatra pede à enfermeira que mantenha a clínica a funcionar, para que ninguém desconfie de nada.

Alice está triste por ter sido despedida do hotel e procura consolo em ricardo. O jovem historiador sugere emprega-la no museu, mas esta recusa. Alice não quer que pensem que só conseguiu o trabalho por namorar com o diretor do museu. Ricardo diz-lhe que pode dedicar mais tempo à carreira de modelo e Alice fica mais calma.

Bernardo continua focado em reunir o máximo de provas que possam incriminar Rosa e Luísa e em ter matéria para defender-se, caso tenha de ir a tribunal por causa de Sandra. Francisca sugere deixar Stª Bárbara, mas o psiquiatra não quer desistir. Entretanto, ao jantar, Bernardo recebe um telefonema anónimo. Do outro lado, dizem que Rosa trabalhou num bordel onde drogava as raparigas, para mantê-las controladas. Bernardo fica incrédulo.

Paula continua a culpar Rui por tudo o que acontece em STª Bárbara, mas Júlio lembra-a que foi ele quem encontrou Rita. Paula fica furiosa que Júlio esteja a defender Rui e Filipa e diz que vai incluí-lo no seu plano de vingança.

Episódio 246

Antónia fica satisfeita com a companhia de Luísa, pelo menos tem alguém culto com quem falar. Entretanto, Antónia esquece-se o que ia a dizer e Luísa tranquiliza-a, mas diz-lhe que os episódios serão cada vez mais frequentes.

Rui comenta com Filipa a história do Tio Necas, em que este viu uma mulher vestida de governanta deitar um carro para dentro da lagoa. Os dois pensam quem poderia estar assim vestido em Stª Bárbara e Filipa conta que Maria Ana é empregada doméstica de Antónia. Rui fica desconfiado.

Rute e Manuel discutem a reação de Gabriela, quando falaram na emboscada de Gonçalo a Macário. Os dois desconfiam que Gabriela e Alexandre estiveram com Gonçalo em casa dos Vidal e discutem se justiça e vingança serão a mesma coisa. Rute pergunta a Manuel se era capaz de matar Antónia se soubesse que ela matou André. Manuel não responde.

Ao ouvir o que Rui diz, Filipa tira logo as suas conclusões e percebe que Maria Ana e Macário fizeram tudo a mando de Antónia. Contudo, Rui explica que Duarte também está controlado por Antónia e, por isso, não pode acusá-la de ser cúmplice. Contudo, Rui diz que, quando Duarte for afastado, cairá sobre Antónia. Filipa fica preocupada. Rute e Manuel continuam a discutir questões éticas e moralismos. Manuel admite ser capaz de dar um tiro em Antónia e que muita gente estaria do seu lado, apesar de poucos serem capaz de faze-lo. Depois, Manuel pergunta a Rute se ainda tem a peruca e ficam os dois excitados. Marisa diz à mãe que esta poderia tentar contactar com Gonçalo e diz que a vida não pode ser só aquilo. Ana fica preocupada com a insistência de Marisa, pois acha que foi tudo fruto da medicação. Mais tarde, Ana olha para os sítios onde viu Eduardo, mas não vê nada e deixa-se adormecer.

Bernardo vai à clínica e Rosa recebe-o no gabinete de Luísa. Bernardo estranha, mas Rosa diz-lhe que está responsável pela clínica, de momento. Bernardo diz que têm de ter uma conversa muito séria e Rosa fica intrigada.

Bernardo confronta Rosa com tudo o que sabe acerca do seu passado, mas Rosa mantém a postura e não se deixa intimidar. O psiquiatra tenta convencer a enfermeira a testemunhar contra Luísa e a deixar a enfermagem, em troca de manter segredo sobre o que sabe. Rosa diz precisar de pensar e, quando Bernardo sai, ri-se às gargalhadas.

Antónia pede a Duarte que use os seus contactos na Interpol para acusar Gabriela e Alexandre de desfalque, depois do que lhe fizeram À conta bancária. Pouco depois, Antónia entrega um envelope cheio de dinheiro a Luísa e diz-lhe que pode começar as investigações para tratar a sua doença. Luísa agradece, mas lembra que não há milagres.

Rui começa a perceber que a governanta que Tio Necas viu só pode ser Maria Ana e que esta atirou o carro para a lagoa, provavelmente por ter corpos escondidos no porta-bagagens. Entretanto, João telefona para Rui e pede-lhe para ir à lagoa o quanto antes.

Teresa sugere organizarem uma pequena homenagem a Gonçalo. Zacarias fica contente e promete ajudar, lembrando o grande homem que Stª Bárbara perdeu.

Daniel percebe que Jéssica está a beber desalmadamente e tenta perceber o que se passa. A diretora do hotel passa ao ataque e diz-lhe que vai desinteressar-se por Patrícia quando esta deixar de ser novidade. Daniel não responde à provocação, diz que quer assentar e lembra que ela também está a tempo de corrigir o que está errado.

Rosa conta a Luísa que Bernardo tentou chantageá-la, depois de descobrir o seu passado. Diz ainda que o psiquiatra promete revelar tudo o que sabe, caso não testemunhe contra Luísa. Luísa começa a pensar numa forma de destruir a credibilidade de Bernardo de uma vez por todas. A psiquiatra sugere que Sandra faça as suas acusações na imprensa, para que a reputação de Bernardo fique manchada. Rosa promete tratar disso.

Episódio 247

A tasca enche-se para prestar homenagem a Gonçalo Góis. Todos brindam à memória do jornalista e recordam alguns episódios que viveram com ele.

Duarte encontra-se com Jéssica e, nessa altura, recebe u telefonema a informá-lo que encontraram os corpos do grupo da Quon Jin na lagoa. Duarte sugere que o melhor a fazer é afastarem-se de Antónia e pergunta a Jéssica se esta testemunharia contra a patroa.

Rui e Filipa chegam à Tasca e juntam-se a todos, na homenagem a Gonçalo. Rui aproxima-se de Alexandre e Gabriela e conta-lhes que encontraram o grupo da Quon Jin dentro de um carro no fundo da lagoa. Para satisfação de todos, Rui diz que foi destacado outro inspetor da PJ para investigar o caso, mas que estão desconfiados da versão oficial da morte de Gonçalo e Macário. Alexandre e Gabriela ficam preocupados. Mais tarde, Irene chega e finge-se consternada com a morte de Gonçalo, apesar de conhecê-lo mal. Alexandre e Gabriela não têm grande paciência para a Montemor e despacham-na. Irene vai ter com Bernardo e pressiona-o a falar com Alexandre sobre as consultas, mas o psiquiatra diz não ser o momento ideal. Numa mesa, Marisa conversa com David sobre Gonçalo e tenta convencê-lo a participar num ritual para contactar com o amigo.  Jéssica está confusa e tenta perceber de que forma poderá Duarte ajudá-la, caso faça o que sugere. Duarte tenta pressionar Jéssica a dar uma resposta e a diretora do hotel acaba por aceitar testemunhar contra Antónia. Duarte vai embora satisfeito.

Luísa conta o seu plano para destruir a credibilidade de Bernardo e Antónia fica satisfeita com a ideia. Depois, Antónia diz sentir saudades de Fernando e admite ser culpada pela sua morte. Luísa fica admirada.

Paula chega à Câmara e é brutalmente honesta, mostrando-se desapontada com o regresso de Ana. Paula apressa-se a fazer o que puder para contratar Marisa como sua assistente.

Em casa dos Montemor, Júlio tenta animar Patrícia e diz-lhe que as grávidas ficam mais bonitas. Patrícia mostra-se preocupada com a insegurança de Stª Bárbara. Júlio concorda que tem acontecido muita coisa e admite que a polícia não tem resolvido nada.

Paula recebe Filipa, que chega completamente enraivecida. Filipa acha vergonhoso que a Montemor tenha ameaçado o Comandante da GNR e diz-lhe que fará todos os possíveis para acabar com o seu mandato. Contudo Paula não gosta de ser confrontada; acusa Rui de ser incompetente e promete vingar-se dos dois. Entretanto, Paula segue em frente e pede a Ana que chame Marisa ali, porque conseguiu arranjar-lhe um part-time. Ana não está muito convencida, mas Paula insiste e não perde a oportunidade de dizer que Marisa fez um melhor trabalho do que a mãe. Depois, Júlio chega e mostra-se preocupado com Patrícia, que pensa em deixar Stª Bárbara. O Montemor é firme e diz que têm de acabar com o domínio de Antónia.

David encontra-se com Marisa. A casa está decorada para uma sessão de contacto com Gonçalo e Marisa explica a David o que fazer. Otelefone toca e os dois assustam-se. Marisa atende e fica a saber que Paula quer falar com ela na Câmara. Combinam tentar mais tarde com a ajuda de Ana e Marisa sai para a Câmara.

Na Tasca, Teresa fica preocupada por ver a acusação de violação a Bernardo num jornal e mostra-o a Francisca. Francisca fica furiosa e promete vingar-se de Rosa e Luísa. Mais tarde, Bernardo chega e Teresa estranha que este não se tenha cruzado com Francisca, que saiu para ir ter com ele. Teresa conta o que se passou e ficam os dois preocupados que Francisca tenha ido à clínica.

Na Mina, Alberto chega com os novos contratos para os mineiros assinarem. Estão todos desconfiados que ganhem alguma coisa com a sua participação nas quotas da empresa, mas acabam por assinar.

Duarte apressa-se a ir ter com Antónia e conta-lhe que o carro do grupo da Quon Jin foi encontrado pela GNR. Duarte acrescenta que foi destacado um novo inspetor para investigar o caso e Antónia fica furiosa por causa de Rui. Depois, Duarte conta que falou com Jéssica e que esta aceitou testemunhar contra Antónia, sem ser preciso muito para convencê-la.

Francisca chega à clínica para pedir satisfações a Luísa, mas Rosa diz-lhe que a psiquiatra está de férias. Francisca exalta-se, mas Rosa consegue dar-lhe uma injeção com um tranquilizante, que a deixa inconsciente no chão. Rosa sorri.

Categorias
Resumos de Novelas

Comentários