Resumos de Novelas

Amor Maior: resumo de 19 a 25 de Setembro

Episódio 6

Lobo e os seus homens levam Garcia ferido para dentro do carro. Clara e Afonso ficam em choque ao saber que o polícia está morto. Ricardo quer voltar para trás para ajudar a pessoa que, supostamente, atingiu. Lobo fica furioso quando percebe que Ricardo perdeu um saco com peças roubadas, na fuga.

Marta pede ao pai para ir ver Clara e Afonso a casa de Diana mas este não autoriza.

Bárbara chega a casa de um encontro e Mafalda brinca com a situação por ver a irmã chegar tão cedo. Vicente repreende a filha e diz-lhe para deixar a irmã em paz. Mafalda aproveita o momento, a sós, com o pai para dizer que arranjou o número de Ricardo e que vai tentar encontrar-se com ele.

No armazém de Lobo, Clara e Afonso, assustados, querem entregar-se à polícia mas Ricardo implora à prima que não o faça. Para garantir que nenhum dos irmãos abre a boca, Lobo mostra o vídeo que fez onde estes aparecem a fazer parte do assalto. Irritada, Clara percebe que está de mãos e pés atados.

No local do crime, Pilar e Sebastião observam as operações com tristeza. Manel chega ao local sem saber que o pai está morto e quando lhe dizem que é melhor sair dali, este estranha e percebe que algo não está bem. Quando finalmente vê o corpo do pai, quebra e deixa-se cair de joelhos a chorar.

Já em casa de Diana, Clara e Afonso discutem sobre o que hão de fazer. Clara quer entregar-se mas quer, ao mesmo tempo, proteger o irmão.

Em São Tomé, Edite recebe a notícia da morte de Carlos. Decide, imediatamente, que irá a Portugal prestar apoio à família.

Em casa dos Paiva, Helena chora em silêncio e o ambiente é de grande tristeza. Quim chora abraçado a Manel quando Alex chega e percebe que algo grave aconteceu. Manel diz ao irmão, a chorar, que o o pai morreu.

Francisca vai a casa de Andreia e Jorge e envenena-os contra Clara e Afonso, dando a entender que estes saíram de casa porque estão metidos em confusões. Andreia fica alarmada e julga erradamente os filhos da sua grande amiga Laura. Clara reage muito mal à presença de Francisca ali e Andreia e Jorge interpretam isso como rebeldia e convidam-nos a sair lá de casa. Diana fica indignada com a posição dos pais.

Em Alfama, Dolores e Nelson dão os pêsames a Manel. Clara liga-lhe e marcam encontro. Ambos querem muito falar um com o outro. Depois de desligar o telefone, Clara dá de caras com Francisca que a provoca e afirma que lhe vai tirar tudo e fazer a sua família pagar por todo o mal que lhe fizeram.

Quando Clara chega ao pé de Manel, este diz-lhe, de imediato, que o pai foi morto a tiro num assalto ao museu onde Clara trabalha. Esta desata a chorar cheia de culpa e tenta controlar-se mas não consegue suportar e deixa Manel sozinho, alegando que precisa de ir ter com a avó.

Desorientada, Clara quase é atropelada. É Afonso quem salva a irmã. Esta conta ao irmão que o polícia morto é o pai de Manel, o seu namorado. Sente-se culpada e não pode esconder da pessoa que ama uma coisa tão grave. Sente-se a sufocar e Afonso pede-lhe por tudo que não conte nada a ninguém para não terem mais problemas.

Ricardo e Lobo receiam que Clara acabe por contar tudo ao namorado PJ.

Bárbara dá as boas vindas a Nelson, que começa a trabalhar no supermercado “Despertar”. Dolores, inconveniente, tenta fazer arranjinho entre a chefe e o filho, o que deixa Nelson muito envergonhado.

Liliana faz uma surpresa a Tomané, no ginásio, para se redimir e pede-o em casamento à frente de toda a gente. Este tem uma reação completamente machista e acha que está tudo ao contrário, deve ser o homem a fazer o pedido e não a mulher.

Afonso e Clara pedem abrigo à avó Teresa. Esta aceita recebê-los mas informa que terá de contar a Eduardo que os netos estão consigo.

Depois de prestar declarações, Joel pede desculpa a Manel por ter feito com que Carlos fosse ao local do crime. Pilar adverte Manel que não o deixará fazer parte das investigações.

Teresa vai à fábrica de azulejos e conta a Eduardo que os netos estão em sua casa. Este avisa a sogra que deve ter cuidado pois Afonso está metido em sarilhos com drogas e esta não quer acreditar nisso. Francisca acompanha a mãe à porta e avisa-a de que se mantiver Clara e Afonso em sua casa não a voltará a ver nem às outras netas, deixando a mãe muito angustiada.

Clara chega ao local do crime para prestar declarações e está determinada a contar tudo à tia.

Episódio 7

Clara está quase a contar a verdade a Pilar quando Ricardo aparece, a mando de Lobo, para garantir que esta não abre a boca. Pilar distrai-se com a presença do filho e pede a Clara que espere. A sós com a prima, Ricardo avisa-a de que Lobo mata Afonso se esta abrir a boca. Sebastião e Pilar interrompem os primos e Clara acompanha Sebastião para prestar declarações.

Depois de ver Clara ir embora, Ricardo responde evasivamente à mãe, sem adiantar muito do que anda a fazer e nega saber alguma coisa sobre Afonso. Acaba mesmo por ir embora dizendo para que o esqueçam.

Sebastião interroga Clara que está, estranhamente, nervosa. Diz tudo o que pode dizer mas não aguenta a pressão e desata a chorar. Sebastião entrega-lhe o seu cartão para o caso de se lembrar de mais alguma coisa.

Manel, zangado, comenta com a família que a chefe não o deixa participar na investigação. Alex revolta-se com isso e Manel garante que não vai ficar de braços cruzados.

No hostel, Francisca desabafa com Alice que está feliz por Clara e Afonso terem saído de casa, sem hipótese de voltarem. Alice assusta-se com o azedume da amiga.

Clara chega ao armazém de Lobo e abraça Afonso. Garante a todos que não abriu a boca. Para garantir que a dívida será paga, Lobo ameaça os dois irmãos de enviar o vídeo dos dois a participarem no assalto e dá-lhes até ao dia seguinte para pagarem. Também pressiona Clara a afastar-se de Manel e Afonso, revoltado, revela que Ricardo é filho de uma inspetora também. Lobo fica surpreso e depois de deixar Clara e Afonso saírem, manda os seus capangas espancarem Ricardo.

Nuno, o filho de Joel chega da Alemanha e conta ao pai que se divorciou e que as coisas não estão nada fáceis para ele. Este alega que não consegue arranjar trabalho, o que deixa o pai apreensivo pois não ganha o suficiente para sustentar ambos.

Gisela conta a Dolores o pedido de casamento falhado de Liliana e esta afirma que Tomané era um bom partido para a sobrinha. Até o convida para jantar para os aproximar.

Afonso e Clara pedem dinheiro a Teresa mas está também não tem como ajudá-los.

Pilar adverte, novamente, Manel para se afastar do caso quando este quer ver os resultados da balística. Pilar tem na mão uma pen com as imagens de vídeo segurança da loja em frente ao museu. Manel quer ver mas Pilar manda-o para casa. Este sai com Sebastião. Quando fica sozinha, Pilar aciona o player do vídeo e vai puxando para a frente até que reconhece Afonso, Clara e Ricardo. Fica em choque ao ver o próprio filho a disparar contra Carlos.

Ricardo consegue convencer Lobo de que não é nenhum agente infiltrado e garante que não tem contato nenhum com a mãe. Este assente e negoceia a entrega das peças roubadas.

Pilar substitui a pen por outra vazia e quando Manel pede para ver o conteúdo não encontra nada. Frustrado, Manel não sabe o que fazer mais. Depois dos colegas saírem, Pilar guarda a pen na sua carteira enquanto tenta controlar as lágrimas.

Para arranjar dinheiro depressa, Clara tenta vender a sua parte da fábrica de azulejos a Vicente. No entanto, por Clara não explicar para que é que precisa do dinheiro com tanta urgência, Vicente recusa-se a ajudar os sobrinhos.

Ao jantar, em casa de Dolores, Gisela olha para Tomané e insinua-se a ele. Miranda fica irritada quando Gisela informa todos que está mesmo para ficar.

No hostel, Liliana conversa com Preciosa quando Tomané chega. Acabam a discutir e esta devolve-lhe o anel.

Jorge e Andreia discutem constantemente e Diana reage, nervosa. Acusa a mãe de só ver o trabalho à frente.

Clara encontra-se com Manel que está desiludido com ela por esta ter faltado ao velório do pai. Manel está de rastos e Clara não suporta vê-lo assim pois sente cada vez mais culpa.

Pilar comenta com Vicente que esteve com Ricardo e a sua atitude de desprezo perante o filho, deixa o marido desconfiado. Pilar dá mesmo a entender que é melhor esquecerem que Ricardo existe.

Vicente alerta Eduardo para a tentativa de Clara lhe vender a sua parte da fábrica. Preocupado, Eduardo decide também acabar com as mesadas dos filhos. Para piorar as coisas,, Clara recebe a má notícia que terá de arranjar outro estágio porque, depois do assalto, a exposição foi cancelada.

Manel vê Clara a sair do museu e a entrar no carro de Lobo. Esta está a entregar-lhe algum dinheiro para ganhar tempo. Furioso, Lobo ordena-lhe que faça a entrega das peças roubadas. Manel reconhece Lobo da festa em que conheceu Clara e liga-lhe. Esta atende e mente-lhe dizendo que está a ir a casa da avó, deixando-o desiludido.

Quando Clara se prepara para fazer a entrega, Manel surpreende-a. Seguiu-a e quer saber o que se está a passar.

Episódio 8

Dentro do carro, Lobo vê Clara a falar com Manel e vê também Narciso, o comprador a afastar-se. Este recusa-se a fazer negócios com pessoas próximas da PJ.

Manel discute com Clara e confronta-a com o fato de a ter visto entrar no carro de Lobo. Esta inventa uma desculpa e Manel percebe que Clara está a mentir. Vai-se embora desiludido e magoado. De seguida, Lobo liga-lhe, furioso, e ameaça-a. Clara chora sem saber o que fazer.

Francisca faz chantagem com Teresa, enquanto tiver Clara e Afonso em sua casa, não poderá ver as netas. Sente-se revoltada por ver a mãe proteger os netos quando a abandonou em bebé.

Pilar procura Eduardo para lhe dizer que Clara, Afonso e Ricardo enveredaram por maus caminhos e dá a entender que estão todos metidos numa alhada. Arrasada, diz ao cunhado que perderam os filhos.

Ricardo procura Mafalda no ginásio e vão almoçar juntos. Esta fica preocupada ao ver as marcas na cara do irmão. Enquanto almoçam, Mafalda tenta saber mais coisas sobre o irmão e estranha que a mãe não lhes tenha dito que o viu. Bárbara surpreende os irmãos e fica furiosa. Acusa-o e recusa-se a falar com ele e chama traidora à irmã.

Clara justifica-se a Lobo e jura que não avisou Manel da transação. Este manda-a acabar o namoro e esta ignora-o.

Helena chora de desgosto quando Edite chega a sua casa. Esta consola a irmã enquanto Amália se emociona por ver as filhas juntas. Quando tenta abraçar a mãe, Amália trata-a com indiferença e acabam a discutir, o que deixa Helena ainda mais triste.

No seu primeiro dia, no supermercado, Nelson atrapalha-se várias vezes mas Dolores vai dando uma mãozinha.

Gisela vai ao ginásio de propósito para ver Tomané. Insinua-se a ele, descaradamente, e até coloca uma selfie com ele que publica, de seguida, nas redes sociais.

Clara visita as irmãs à porta do colégio e são apanhadas por Francisca. Esta manda Marta e Daniela entrarem imediatamente no carro. Afonso chega a tempo de as ver ir embora. Cansada de estar nas mãos de Lobo e ao perceber que está a ser vigiada, Clara desata aos gritos a dizer que está a ser assaltada. Nesse momento, passa um carro da polícia e Roger foge. Clara decide fazer uma denúncia anónima e liga, com a voz camuflada para Pilar. Diz ter informações e identifica o local onde estão as pessoas que fizeram o assalto e mataram o polícia. Como não tem interesse em avançar com a investigação, Pilar disfarça perante os colegas.

Manel tenta apaziguar as coisas entre Edite e a mãe mas a tia planeia voltar o quanto antes para São Tomé. Helena comenta com o filho o fato de Clara não estar presente no velório e este explica à mãe que as coisas não estão bem , entre eles.

Nuno revela algumas atitudes abusivas em relação a Joel e pede-lhe dinheiro por tudo e por nada.

Raul tenta seduzir Irene mas esta recusa-se a trair Miranda. Quando este se recusa a ir ver um bailado com a mulher, Miranda convida Irene para a acompanhar e esta aceita.

Quando Gisela procura Tomané no hostel, Liliana impõe-se e manda-a embora dali para fora. Afirma que Tomané já tem dona e este fica orgulhoso com a cena de ciúmes. Liliana comunica-lhe que arranjou a solução para terem o casamento que este quer ter, serão noivos de Santo António. Este não cabe em si de alegria.

Teresa conversa com Clara e Afonso sobre Francisca não a deixar ver as outras netas enquanto eles ali ficarem. Clara decide ir embora enquanto Afonso se sente assustado. Pesarosa, Teresa dá-lhes algum dinheiro para pagarem um hotel. Clara só pensa que tem de estar ao lado de Manel, no funeral.

Para obrigar Clara a fazer o que este quer, Lobo manda Ricardo ir buscar Daniela e Marta, dando a entender que pode magoar as suas irmãs. Estas, ao verem o primo, não hesitam em acompanhá-lo. Lobo avisa Clara que tem as suas irmãs consigo e que esta não deve voltar a armar-se em esperta. Quando chega ao pé das irmãs e dos bandidos, Clara abraça-as, angustiada. Estas não percebem nada e despedem-se felizes da irmã. Lobo obriga Clara a acabar o namoro com Manel.

Mafalda, zangada, confronta a mãe por não ter dito que esteve com Ricardo. Atormentada, Pilar tenta acabar com a conversa, afirma que Ricardo escolheu o caminho de marginal e que não podem fazer nada por ele.

O funeral decorre e toda a família de Carlos está bastante emocionada. Pilar também não contém as lágrimas e todos os vizinhos e amigos do bairro apoiam a família Paiva. Magoado, Manel ressente-se com a ausência de Clara.

Já no final, Clara aparece, hesitante, e pede-lhe desculpa e afirma que não poderá acompanhá-lo e que o namoro termina ali. Manel fica arrasado com o fato de Clara estar a acabar com ele no funeral do pai e ainda por cima, sem uma razão plausível.

Episódio 9

Clara caminha pelo cemitério a chorar. Vai até à campa da mãe e chora, perdida, com saudades.

Eduardo repreende Daniela e Marta, uma vez mais, por se encontrarem com Clara e Afonso. Adverte-as de que os irmãos andam metidos com pessoas perigosas.

Na garagem do condomínio, Clara encontra-se com as irmãs mais novas e explica que terão de se ausentar de Lisboa por uns tempos. As jovens ficam preocupadas mas Afonso garante que vão manter contato. Clara avisa-as para não confiarem em Ricardo nem em ninguém que as procure. Depois das miúdas irem, Clara e Afonso são surpreendidos por Cruz e Roger que os cercam.

Eduardo aproveita um momento a sós com Francisca para namorarem. Esta tenta esquivar-se mas não há como fugir.

Manel, abatido, desabafa com Sebastião o fim do seu namoro com Clara. Acha que esta o deixou por outro. Relata que as coisas foram ficando estranhas e que Clara ainda ficou pior depois do assalto. Sebastião percebe então que Clara é a sobrinha de Pilar.

Clara e Afonso são levados para o armazém de Lobo. Este soube que iam fugir e quando Clara agarra no irmão para irem embora, Lobo dispara sobre Afonso para os assustar. Desesperada, ao ver o irmão ferido, Clara assente em trabalhar para ele.

Seis meses depois, Clara trabalha num quiosque de um jardim e Afonso aparece a dizer-lhe que ficou sem computador. Promete ao irmão que comprarão um novo e este alerta-a de que Garcia está estacionado, a vigiá-la. Clara foi chamada por Lobo para fazer mais um trabalho sujo.

No ginásio, Tomané tenta convencer Manel a participar nas festas do bairro. Cruzam-se com Francisca que fixa os olhos em Manel, deixando-o atrapalhado. Eduardo liga, nesse momento, para a mulher a tentar marcar uma noite com esta num hotel mas Francisca inventa que está de banco no hospital para não ir.

Na oficina de azulejos, Armando vai pintando quando Lucas se vira e dá uma cotovelada numa pilha de azulejos. Tenta remediar o prejuízo e é Joel quem o ajuda. Vem pedir trabalho para o seu filho Nuno, que continua desempregado. Lucas toma um comprimido de efedrina e Armando repara.

Dolores encontra Bárbara a arranjar as unhas com Gisela. Inconveniente, como sempre, faz comentários à presença da chefe ali e ainda pede no fim a Gisela que lhe arranje também as unhas, de borla.

Preciosa queixa-se a Liliana de não ter dinheiro para pagar o quarto e sente-se mal pois já deve meses anteriores a vários amigos. A última coisa que quer é voltar para Cerveira para casa dos pais. Liliana aconselha-a a procurar trabalho noutra coisa que não seja o design. Preciosa relembra a amiga que deve fazer a inscrição nos noivos de Santo António. Ao tentar percebem que as inscrições já estão fechadas e Lili fica aflita pois já não há vagas.

Na sede da PJ, Sebastião sugere a Pilar que ocupe o lugar de coordenadora a substituir Carlos mas esta não tem coragem de o fazer. Frustrado, Manel queixa-se de não terem qualquer pista sobre o assalto que gerou a morte de Carlos. Quando Pilar o aconselha a manter-se afastado das investigações, Manel ameaça que sai da PJ.

Teresa parte o pé e nem Vicente nem Francisca querem recebê-la em sua casa para ter os cuidados necessários.

Lobo pede a Clara que faça um último trabalho para se ver livre da dívida que tem. Só tem de distinguir as jóias originais das falsas de uma exposição de jóias da Coroa Portuguesa. Esta recusa-se e sai do armazém.

Gisela improvisa um salão de cabeleireiro na cozinha de Dolores e recebe Preciosa que precisa de arranjar o cabelo para uma entrevista, no dia seguinte. Desastrada, Gisela molha a cliente e deixa-a em soutien. Nelson entra sem bater e fica boquiaberto.

Bárbara fica em choque ao saber que a irmã anda a sair com Quim, o segurança de um dos supermercados que coordena.

Diana discute com Ricardo porque este não tem paciência para ouvir os seus queixumes. Este deixa-a a falar sozinha. Em sua casa, Jorge e Andreia continuam a discutir e estão cada vez estão mais afastados como casal.

Na pensão barata onde moram, Clara dá dinheiro a Afonso para que este compre um computador portátil. Este sente-se mal mas Clara insiste para que o irmão não deixe de estudar.

Vicente pede a Eduardo que receba a sogra em sua casa e este confessa ao cunhado que Francisca está cada vez mais distante dele e não tem coragem para lhe pedir isso. Nesse momento, Francisca chega a casa de Manel e beijam-se apaixonados, revelando que estão envolvidos.

Episódio 10

Categorias
Resumos de Novelas

Comentários